13 de mai de 2016


[Resenha] Grey - E. L. James

Ficha Técnica

Título: Grey
Título Original: Grey
Autor: E. L. James
ISBN: 978-85-8057-773-0
Páginas: 528
Ano: 2015
Tradutor: Adagilsa Campos da Silva
Editora: Intrínseca
17Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo. Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido. Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Resenha


Em várias resenhas já deixei claro o quanto eu gosto quando a narrativa é alternada entre o casal de protagonista e até outros personagens. Adoro saber o que cada um está pensando, entender melhor as estória conhecendo várias versões da mesma situação. E é isso que Grey é para mim, uma chance de conhecer o outro lado de Cinquenta Tons de Cinza.

SELO BLOGLi Cinquenta Tons de Cinza, Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade quando os três já haviam sido publicados, então foi uma leitura desenfreada, um atrás do outro. Apesar das cenas envolvendo BDSM presentes no livro, eu gosto bastante da estória criada pela E. L. James. Christian sempre foi meu personagem favorito no casal, ele aguçou mais a minha curiosidade, esse tipo de personagem, obscuro, com segredos sempre me fascinam e Grey é o mestre nesse esteriótipo.

Grey conta exatamente a estória de Cinquenta Tons de Cinza, entretanto, pelo ponto de vista de Christian. Houve muita especulação sobre o livro, de que seria preguiça da autora em utilizar a mesma estória, os mesmos e-mails trocados entre os personagens, mas o ponto de vista de Christian é muito intenso, profundo.

O que poderia ter acontecido com ela se eu não interviesse? Fico deprimido.
E penso no que acabou de acontecer comigo.
O toque dela. Minha reação.
Fico ainda mais deprimido.
Ana oscila um pouco enquanto bebe a água, e a estabilizo colocando uma das mãos no seu ombro. Gosto do contato dela, de tocar nela. Ela é um bálsamo para meu espírito tumultuado.
Hum... que poético, Grey.
P. 61
Christian fica obcecado por Ana desde o início e ver a relação dos dois pelos olhos dele é ainda mais fascinante. Ana é inocente e inexperiente nos assuntos do coração, por outro lado, Christian tem uma visão completamente diferente de relacionamentos, ele só conhece e consegue se relacionar através do perfil Dominador x Submissa, algo que Ana desconhece, mas a atração por ele faz com que ela decida tentar experimentar.

Ana tem um poder imenso sobre Christian, mesmo que não saiba disso. Vendo o lado dele, percebemos a quantidade de concessões que ele faz para tê-la ao seu lado e vemos como é difícil para ele tudo isso. Mas, ao mesmo tempo, vemos quão positiva é a presença dela na vida dele.

E, naquele momento, percebo que a rejeição dela, quando vier, será difícil de aceitar. Isso já aconteceu, mas nunca me senti tão... motivado. Nem conheço essa garota direito, mas quero conhecer tudo sobre ela. Talvez porque eu nunca tinha corrido atrás de uma mulher antes.
P. 79
A infância de Christian não foi fácil, e em Grey podemos conhecer como esse passado o atormenta. Seus pesadelos quando está longe de Ana, os bons sonhos quando está com ela, as sessões com o psicólogo deixam claro o quanto ele acredita que não pode ser feliz, que não pode ser amado, que a única forma de viver é tendo controle sobre tudo ao seu redor e Ana aparece justamente para desestabilizar o seu mundo.
Olho pela janela e observo as águas escuras do Estuário. Por que me ofereci para buscar Mia? Eu poderia estar com Ana, ajudando-a a arrumar todas as suas tralhas, depois saindo para comer pizza com ela, Kate e Elliot... ou seja lá o que as pessoas normais fazem.
Pelo amor de Deus, Grey.
Esse não é você. Controle-se.
P. 276
Não sei se E. L. James publicará os outros dois livros também através da ótica de Christian, mas eu sinceramente espero que sim, para mim a estória foi melhorando ao longo dos livros, tanto que o último para mim foi o melhor. Quero conhecer mais Christian Grey e seus medos, regras de controle e a forma como sua vida mudou depois que Anastasia Steele caiu de cara em seu escritório. 

Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Eu já tinha ouvido falar que o ponto de vista dele não tinha dado uma boa coisa por "desmistificar" o personagem, sabe? Eu não li, mas entendi o que quiseram dizer quando o personagem meio que perdeu toda sua essência e mistério. Bem, fico feliz que você não tenha se sentido assim! :)
    beijos
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. nao gosto de cinquenta tons e por isso acho que esse livro nao vai me prender mto nao! mas gostei da dicaaa

    ResponderExcluir
  3. Oi :)
    Olha, quando saiu esses livros eu lembro que foi uma bafafá, tanto que nem me interessei. Mas depois, algumas amigas minhas leram e falaram que era ótimo, ai resolvi ler. E se soubesse que era tao bom já tinha lido muito tempo antes. Eu me apaixonei desde o primeiro capítulo, o modo como ele se apaixona e a gente descobre isso.. É meio louco o amor deles, mas eu adoro e já li umas três vezes. Falta wu ler esse, e não vejo a hora.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lay!
    Já li a série, mas não pretendo ler esse livro pelo ponto de vista do Chirstian, acho que pelo menos para mim a série deu tudo que tinha que dar. Acho que a autora vai sim publicar um outro livro pela versão dele envolvendo os livros 2 e 3 se eu não me engano.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá, Lay.
    Acho interessante quando há esse aprofundamento do outro protagonista da obra. Se há realmente o que saber mais sobre o Grey, acredito que seja uma boa pedida mais livros. Isso deixa o enredo mais profundo.
    Como não curto o gênero, acredito que não leria. Porém, é bom saber que a obra te agradou.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de maio. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
  6. A capa é linda,esse olhão azul é tudo de bom!!!
    Vai ser legal ver a história dos dois pela versão do Christian.
    quero muito ler esse livro.
    Bjão.

    ResponderExcluir
  7. Li 50 Tons de Cinza, mas nem foi pq eu queria, pq era uma leitura esperada. Acabei ganhando o livro e não consigo de me desfazer de livros sem lê-los. Enfim, não foi nada surpreendente, e até me peguei rindo com diálogos bem surreais e até bizarros, eu diria, mas nada que me fizesse querer dar continuidade. Pra mim é desnecessário isso de contar a mesma história sob perspectiva diferente... pq não um único livro com narrativas alternadas?

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações