27 de mai de 2016


[Resenha] Um Passado Sombrio - Peter Straub


Ficha Técnica

Título: Um Passado Sombrio
Título Original: A Dark Matte
Autor: Peter Straub
ISBN: 978-85-286-2048-1
Páginas: 391
Ano: 2016
Tradutor: Marina Slade
Editora: Bertrand Brasil
16Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível – e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

Resenha


Spencer Mallon é um guru, que ao visitar um campus universitário convida um grupo de pessoas para participar de um secreto ritual. Entre os convidados está Lee Harwell, que não aceita o convite, e vê todos os seus amigos – incluindo sua namorada – animados para fazer parte de tal experimento. O tal ritual acaba dando errado, ocasionando em um desaparecimento e em uma brutal morte, deixando em frangalhos o corpo da vítima.

Abalados pelo incidente e decididos a não compartilhar nada daquele dia, os participantes do ritual optam por seguir com suas vidas, na esperança que a tragédia fique no passado. Porém, quarenta anos depois, Lee que se tornara um escritor, decide investigar o que realmente aconteceu naquela noite, com o intuito de transformar sua pesquisa em um livro.
Sinceramente, eu achava que estava além da minha alçada. Meu agente e meu editor falavam com tato sobre um livro de não ficção, mas, em pré na minha cozinha, enxugando lágrimas assustadas do rosto, a última coisa que passava pela minha cabeça era a possibilidade de escrever sobre meu mundo perdido, meus amigos destroçados, perdidos, e sobre o que quer que fosse que minha mulher tivesse escondido de mim.
P. 48
Colhendo informações de todos que participaram do ritual, um por um, Lee Harwell vai destrinchando as memórias dos entrevistados e colhendo informações preciosas e nunca antes compartilhadas, ativando o assombroso e escuro passado que por algum motivo deveria continuar esquecido.

Peter Straub é um autor muito renomado no segmento horror e suspense. Nunca tive a chance de ler uma de suas obras, mas o conheço principalmente por ter trabalhado com Stephen King, que por sinal, é o responsável por falar do livro na contra-capa. Sendo assim, convencido pelas palavras do mestre King, me animei em conferir “Um Passado Sombrio”.

Porém, enquanto me foi prometido um livro “aterrorizante… impossível de largar…”, o que encontrei foi exatamente o contrário: um livro nada assustador, e extremamente arrastado e de difícil leitura.
Sacudindo a cabeça, Don finalmente atravessou meu portal. Por um momento, olhou para a sala de estar, depois para a escada angulosa, tentando se ajustar, supus, à natureza de entorno. A escadaria e o calor brilhante da prata e da madeira polida da sala de estar provavelmente o convidavam e repeliam em igual medida.
P. 116
“Um Passado Sombrio” já começa com muitos personagens em cena e muita informação vomitada, o que já criou uma barreira em mim, pois dificultou minha compreensão dos acontecimentos, e acho essencial que o início seja bem claro, para eu poder acompanhar as coisas sem confusão. Logo depois, quando Lee começa as entrevistas com seus colegas de universidade, o que acontece são capítulos bem longos, que narram basicamente o mesmo evento, somente por perspectivas diferentes.
 
Não posso negar que ao decorrer dos capítulos a leitura vai fluindo, e vamos nos familiarizando com tantos nomes e personagens, ficando mais fácil compreender o texto e continuar com a aventura de Lee. Mas, mesmo assim, o livro peca em não surpreender ou causar qualquer tipo de assombro, ainda mais com o tema macabro que a obra propõe a se trabalhar.
[...] – Parece que você acha que todos nós vimos a mesma coisa, que todos tivemos a mesma experiência. Não é isso que você acha?
– Sim, eu achava. Antes. Mas não acho mais.
P. 126
Infelizmente, “Um Passado Sombrio” não foi uma leitura muito agradável, não que o livro seja de todo mal, porém com tanta promessa feita pelo Stephen King e pela própria sinopse que é intrigante, a obra acaba pecando por não ser absolutamente surpreendente, ou, um pouco que fosse, assustadora.

Compare e Compre
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Oi Tacio!
    Acho que por ser um livro de terror, não me chamou tanto a atenção, talvez por isso tbm nunca tenho ouvido falar do autor e suas obras apesar das mesmas serem renomadas.
    Pena que para você ele não teve tanto horror e a leitura foi arrastada, quando isso acontece comigo acabo até pulando paginas. Pena que o livro não surpreendeu.

    ResponderExcluir
  2. Sou medrosa ao extremo e protelo séculos até realmente ler um livro do gênero. A capa é o título são bem atraentes, macabras até diria hahahahaha
    Comentário de Seu King na capa então é leitura obrigatória!

    ResponderExcluir
  3. Oi Tácio..
    Livros de terror não me atraem, e com tantos pontos negativos, o excesso de informções, personagens e acontecimentos que complicam a leitura...não lerei...
    Bj.

    ResponderExcluir
  4. assim como voce, nao sou mto fa de historias com pontos de vista de mtos personagens ou com mtos personagens. tava botando mta expectativa neste livro. mas nao sei, dei uma desanimada. achei a ideia baacana mas nao sei se o autor desenvolveu ela bem

    ResponderExcluir
  5. Eu acho essa historia tao macabra que nao tenho muita vontade de ler. Mas ao decorrer da sua resenha vi que não é nada daquilo que esperávamos não é? Parece que não é tao macabro quanto parece, o que é uma pena !
    As vezes o autor deve concentrar a historia num ponto só; vejo vários livros que não da certo esse mundo de informações que ele tenta passar. Percebi que esse foi um dos livros que não ajudou em nada.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Tácio.
    Minha visão sobre a obra foi bem similar da sua. O livro prometeu muito com a sinopse e frase do King, mas entregou pouco. O livro é bem cadenciado, pouco assustador e não me surpreendeu muita coisa. Ademais, tem um furo ou outro.
    Em geral, gosto de muitos personagens. Mas, nessa obra, ficou muito confuso.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de maio. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações