24 de jul de 2016


[Resenha] O Último Adeus - Cynthia Hand

Ficha Técnica

Título: O Último Adeus
Título Original: The Last Time We Say Goodbye
Autor: Cynthia Hand
ISBN: 978-85-9454-002-7
Páginas: 352
Ano: 2016
Tradutor: Carolina Coelho
Editora: Darkside Books
32O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

Resenha

“O Último Adeus” é um daqueles livros que você fica remoendo mesmo após terminar de lê-lo. Tratando de um tema tão delicado como o suicídio, este romance da autora Cynthia Hand é escrito de uma forma tão humana e sincera, que não há como não nos comovermos com tal relato fictício, que poderia muito bem ser verídico e fazer parte da vida de qualquer um de nós.

Lexie acaba de sofrer uma grande perda. Seu irmão mais novo, Ty, se matou com um tiro no peito. Algumas semanas após essa grande tragédia, Lex começa a ter sessões com um terapeuta, que lhe propõe começar a escrever seus sentimentos e memórias em um pequeno diário. Com dificuldade de cumprir esta tarefa, Lex vai narrando seus últimos meses, incluindo fatos importantes que aconteciam com sua família e em sua vida pessoal mais ou menos na mesma época em que Ty tirou sua vida.
Mas a página em branco boceja para mim. A caneta não parece natural na minha mão. É muito mais pesada do que o lápis. Permanente. Não existem borrachas na vida.
Eu riscaria tudo e começaria de novo.
P. 16
Enquanto sua mãe afoga sua dor na bebida, e seu pai continua ausente e indiferente perante a perda de um filho, Lex precisa manter sua cabeça no lugar, já que muito em breve precisará decidir seu futuro acadêmico. Porém, coisas estranhas começam a acontecer. No meio da noite, Lex começa a sentir o cheiro do perfume de seu irmão, e talvez, a ver o próprio. A última coisa que Lexie precisaria em sua imensa lista de problemas, era ter que lidar com um possível fantasma… ou simplesmente, realizar que está ficando louca.

Narrado por Lexie, intercalando ações do passado e do presente, “O Último Adeus” é mais um belo exemplar do selo #DarkLove da Darkside Books. As personagens são bem desenvolvidas e humanizadas, e a própria construção narrativa da obra é muito boa, pois vai construindo um mistério em torno de eventos cotidianos, sem perder por se quer um segundo, o controle do plot principal.
E é bem ali, quando minhas pálpebras começam a ficar pesadas, quando começo a partir para o espaço cinzento onde Ty não está morto, que eu sinto o cheiro.
Uma mistura de sândalo, manjericão e um toque de limão [...]
O cheiro da colônia do meu irmão.
P. 98
Apesar de abordar o suicídio, como disse anteriormente, não acho que este seja o real foco do livro. Hand opta por desenvolver uma história de superação, que obviamente, tem seus momentos obscuros e tristes. Mas, para quem lê o livro, fica bastante claro que provavelmente a ideia da autora, é a de colocar o leitor próximo das personagens: seja daquela quem está superando uma grande perda, ou da outra que está passando por um momento tão difícil que a única opção encontrada é a de se matar. 

Antes que vocês façam suposições erradas, Cynthia Hand não faz nenhuma apologia ao suicídio. Pelo contrário. Para uma pessoa que perdeu uma irmão desta forma, Cynthia sabe muito bem como e até onde pode abordar tal tema. E é sua provavél experiência e sinceridade em não criar amarras à tal delicado assunto, que faz com que seu livro seja tão fácil de digerir, mesmo que no meio do caminho possamos ficar chocados com seu conteúdo.
Existe morte ao nosso redor. Em todos os lugares para onde olhamos. 1,8 pessoa se mata a cada segundo.
P. 251
Saindo um pouquinho do enredo, quero falar da bela edição do livro. O mesmo conta com capa dura e com um marcador em tecido, e infelizmente, como alguns outros exemplares da editora, nenhum marcador em papel veio dentro (acho que fiquei mal acostumado). Além disto, todo texto é impresso em tinta azul, para dar a ideia que foi escrito com caneta esferográfica. A capa em sí não me agradou muito, acho que ela poderia ter sido melhor elaborada, apesar de que, fiz uma rápida pesquisa, e nenhuma capa internacional me pareceu a altura do livro.

No mais, “O Último Adeus” é um daqueles livros para guardar no coração. Muito bem escrito e extremamente sensível, este sem dúvidas já é um dos meus preferidos do ano. Não há restrições aqui, todos podem ler e curtir essa bela obra da Cynthia Hand, pois como disse, é muito verossímil, e acredito que todos nós podemos absorver um pouquinho de suas inúmeras, e mais sinceras, mensagens.
É engraçado como, às vezes, não vemos as coisas mais óbvias. Você acha que sabe o que a vida tem reservado para você. Acha que está preparado. Você acha que pode enfrentar. E então… bum!, como uma explosão, algo vem do nada e pega você desprevenida.
P. 273
PS: talvez vocês possam precisar de uns lencinhos durante a leitura. =p

Compare e Compre
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Oi Tácio, quero ler esse livro. O tema que a trama aborda é realmente delicado, gostei da forma como foi colocado. Parabéns pela resenha, sobre esse livro a sua foi a melhor que eu li até agora.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, uau, muito obrigado Priscila! Você vai amar o livro, tenho certeza!

      Excluir
  2. Oi Tácio..
    Também achei a capa sem graça mas a história parece ser muito envolvente,forte e triste.
    Valeu pela dica,sua resenha está muito bem escrita.

    ResponderExcluir
  3. Ooi! Confesso que a capa em si não tem muitos atrativos mas a história parece ser bem intrigante,acho que passaria o livro inteiro sofrendo. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tácio.
    A premissa da obra não é tão original. Ao menos, não é nada que não tenha visto por aí antes. Contudo, o livro parece chamar a atenção pelo bom desenvolvimento, principalmente do lado emocional e psicológico. A perda deve deixar marcas bem profundas na vida da protagonista.
    Por tal fato, acredito que daria uma chance para a obra.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  5. tentei comprar esse livro por 2 vezes, mas ainda estou aguardando alguma promoção. A resenha me deixou com mais vontade de ler ainda

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações