30 de ago de 2016


[Resenha] Alucinadamente Feliz - Jenny Lawson

Ficha Técnica


Título: Alucinadamente Feliz: Um Livro Engraçado Sobre Coisas Horríveis

Título Original: Furiousy Happy: A Funny Book About Horrible Things
Autor: Jenny Lawson
ISBN: 978-85-8057-931-4
Páginas: 349
Ano: 2016
Tradutor: Andrea Gottlieb de Castro Neves
Editora: Intrínseca
49Após receber a notícia da morte prematura de mais um amigo, Jenny decide não se deixar levar pela depressão e revidar com intensidade, lutando para ser alucinadamente feliz. Mesmo ciente de que às vezes pode acabar uma semana inteira sem energia para levantar da cama, ela resolve que criará para si o maior número possível de experiências hilárias e ridículas a fim de encontrar o caminho de volta à sanidade. É por meio das situações mais inusitadas que a autora consegue encarar seus transtornos de forma direta e franca, levando o leitor a refletir sobre como a sociedade lida com os distúrbios mentais e aqueles que sofrem deles, sem nunca perder o senso de humor. Jenny parte do princípio de que ninguém deveria ter vergonha de assumir uma crise de ansiedade, ninguém deveria menosprezar o sofrimento alheio por ele ser psicológico, e não físico. Ao contrário, é justamente por abraçar esse lado mais sombrio da vida que se torna possível experimentar, com igual intensidade, não só a dor, mas a alegria.

Resenha

SELO_BLOGSPARCEIROS_2016
A vida de Jenny Lawson não é das mais pacatas: ela sofre de transtornos mentais, depressão, ansiedade, mutilação, entre outras coisas mais. Certo dia, Jenny recebe uma carta de seu marido, Victor, lhe comunicando que um amigo do casal faleceu. Ao invés de mergulhar em mais uma crise, Jenny decide criar uma nova filosofia para levar consigo: a partir de agora, ela será alucinadamente feliz sempre. 

Ser alucinadamente feliz não significa exatamente que tudo em sua vida será ótimo e que problemas não aparecerão. A ideia é poder potencializar os momentos bons, para que eles se tornem excelentes, e transformar aquelas coisas não tão boas assim, em algo mais superficial e passageiro possível.

É sobre pegar os momentos em que as coisas vão bem e torná-las fantásticas, porque são esses momentos que nos fazem quem somos e que vamos levar para a batalha quando nossos cérebros declaram guerra contra a nossa própria existência. [...] É a diferença entre ser “são” e ser “alucinadamente feliz”.
P. 20/21
“Alucinadamente Feliz: Um Livro Engraçado Sobre Coisas Horríveis” é um livro de memórias em formato de crônica. Com textos em sua maioria curtos, Jenny nos conta casos tanto engraçados quanto delicados de sua vida, sempre ressaltando seus distúrbios e problemas, sem perder o humor ácido e irreverente que fica evidente através de sua escrita. 

Esse é o segundo livro publicado de Lawson, que se tornou uma autora best-seller do The New York Times e ganhou reconhecimento nos Estados Unidos ao criar o seu blog The Bloggess, local onde compartilha seus dilemas da mesma maneira aberta e cômica que aborda aqui em “Alucinadamente Feliz”.
Refleti por um instante e decidi que um Rory quebrado e em trapos, mas ainda entusiasmadamente feliz, equivalia com perfeição a ser alucinadamente feliz. Afinal de contas, as pessoas mais interessantes já foram quebradas, consertadas e quebradas outra vez.
P. 65
“Alucinadamente Feliz” é um bom livro no geral, a escrita de Jenny Lawson é muito boa e super descontraída. O conteúdo dos textos também são bem legais e bastante diferentes, combinando muito bem com a atmosfera “louca” que a autora carrega. Infelizmente, o livro só não é perfeito porque algumas crônicas se tornam mais longas do que o necessário, o que dá uma quebrada no ritmo da leitura. Mas tirando isso, a experiência de ler essa obra é muito positiva.

Até onde eu saiba, o primeiro livro de Jenny Lawson não foi publicado aqui no país, porém, através dessa leitura, ficou evidente como sua escrita e sua personalidade são ótimos atrativos para eu continuar de olho em suas obras futuras. Além desses fatores mais do que especiais, “Alucinadamente Feliz” conta com essa capa maravilhosa com um dos guaxinins empalhados da própria Jenny, o Rory. E sim, a capa tem efeito brilhante, uma ótima concorrente para nosso Prêmio Literário no final do ano na categoria de Melhor Capa.
“No caminho para cá, vi uma nuvem parecida com um crânio. A primeira coisa que pensei? Comensais da morte.”
P. 240
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Ultimamente não tenho lido muitos livros de crônicas e esse parece ser uma boa pedida. A ideia de tentar ser alucinadamente feliz mesmo nos momentos não tão bons deve render histórias inspiradoras. Sobre a capa é bem engraçada, e brilha?! deve ser realmente maravilhosa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brilha!!! É muito muito bonita essa capa, e muito engraçada de fato kkkkk

      Excluir
  2. Desde que a Intrínseca lançou esse livro que eu estou curiosa, e agora que li sua resenha fiquei com mais vontade de ler, pois adoro crônicas, e não sabia que o livro era composto por elas. Pretendo ler com certeza.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não tive oportunidade de ler esse livro, mas já sei que ele é pra mim, adorei a capa

    ResponderExcluir
  4. Oi Tácio....
    Sou fã de crônicas e esse livro parece ser realmente sensacional... Só de imaginar que Jenny teve a capacidade de colocar seus dilemas de forma leve e descontraída... Estou doida para conferir essa obra de perto...
    Abraços...

    ResponderExcluir
  5. Olá Tácio..
    Me chamou bastante a atenção a capa e por ser contos curtos e engraçados de situações complicadas..gostei da dica..quero conferir.
    Bjão.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações