4 de set de 2016


[Resenha] Paixão Libertadora - Sophie Jackson

Ficha Técnica

Título: Paixão Libertadora
Título Original: An Ounce of Hope
Autor: Sophie Jackson
ISBN: 978-85-8041-542-1
Páginas: 352
Ano: 2016
Tradutor: Thalita Uba
Editora: Arqueiro
55Max O'Hare já passou por muitos momentos difíceis na vida. Depois de perder um grande amor e ter que se internar numa clínica para se livrar das drogas, ele decide que é hora de trocar Nova Iorque por uma cidade do interior, na tentativa de se reerguer ao lado da família. É lá que ele conhece a deslumbrante Grace Brooks. Amante da arte e da fotografia, ela parece a mulher perfeita. Mas o que Max não sabe é que ela guarda a sete chaves a verdade sobre o próprio passado. Atraídos um pelo outro, mas com medo das consequências que um relacionamento sério pode trazer a suas vidas já complicadas, eles fazem um pacto para que a relação seja apenas sexual, sem sentimentos envolvidos. Até que as coisas começam a mudar entre os dois... Presos a grandes medos e a segredos profundos, Max e Grace precisam aprender a confiar de novo e se entregar um ao outro não apenas de corpo, mas também de alma.

Resenha


Depois de ter me surpreendido com a escrita da Sophie Jackson em Desejo Proibido, chegou a hora de ler o segundo livro da trilogia Desejo Proibido, com Paixão Libertadora.

Blog parceiro ArqueiroEm Desejo Proibido conhecemos a estória de Carter e Kat e nos encantamos com esse casal. Agora é a vez de conhecermos melhor o Max O'Hare, melhor amigo de Carter. Já sabíamos pelo primeiro livro e pelo conto lançados que Max tinha passado por situações muito difíceis na vida, muitas perdas e sofrimento e ele não estava lidando muito bem com tudo isso. Quando Carter percebeu que seu amigo havia chegado ao fundo do poço pela depressão e o uso constante de drogas, ele o internou em uma clínica de reabilitação.

Enquanto está na clínica, percebemos a evolução de Max em libertar-se do vício e passamos a entender melhor seu medos e traumas. A cada passo que ele dá para livrar-se do vício é fácil se sentir contagiado com a vitória dele, com seu carisma, conquista todos a sua volta.

Depois de sua alta, ele fica um tempo com Carter e Kat, mas percebe que ficar perto deles, que estão se preparando para casar, não está lhe fazendo muito bem, então decide que o melhor para sua recuperação é afastar-se de todos. É assim que ele vai para o condado de Preston, na Virgínia Ocidental. Lá ele contará com o apoio de tio Vince, um grande amigo de seu pai, que está disposto a ajudá-lo em sua recuperação e como forma de retribuir, passará a trabalhar com ele em sua empresa de reformas.
A decisão de Max de sair da casa de Carter e ir para o condado de Preston, na Virgínia Ocidental, estava se mostrando, após quase uma semana, uma boa ideia. Enquanto corria pela floresta que ficava atrás da pensão do tio, sentia a ansiedade e a tensão diminuírem. Não ver os rostos do passado todos os dias aliviava o peso que parecia carregar. Apesar do enorme sentimento de culpa por ter ido embora, conseguir respirar com um pouco mais de facilidade fazia valer a pena.
P. 75
É nessa pequena cidade que ele conhece Grace Brooks. Assim como Max, ela está em busca de um recomeço, uma segunda chance. Após separar-se do marido de uma maneira nem um pouco agradável e ter vivido um tempo com o irmão, Kai, em Washington DC, ela decide que é o momento de dar os primeiros passos sozinha novamente e por isso, decide comprar uma casa na região onde sua mãe nasceu.

Grace é uma mulher forte e com a ajuda da terapia e do apoio do irmão, tem reagido aos poucos à tudo que aconteceu, mas, romântica incurável, tem esperança de conseguir voltar a amar e ser feliz. Max, por outro lado, nunca mais quer amar, então, a orientação da reabilitação em não se envolver em relacionamentos amorosos nos primeiros meses para ele lhe cai perfeitamente bem, ele não acredita estar preparado para viver isso novamente depois de tudo que passou, além de que, estar em um relacionamento pode ser muito estressante e para um viciado pode ser crucial em sua recuperação.

Assim, Grace e Max tornam-se amigos de corrida e quanto mais se conhecem, mais se entendem e se ajudam. A confiança entre eles cresce e passam a compartilhar fatos do passado que fazem com que um compreenda o outro. Pausa aqui para dizer que eu amei ver isso, os dois são pessoas em recuperação, principalmente da confiança em pessoas de fora de seu círculo de convívio. Agora voltando, a amizade entre eles e toda essa cumplicidade evolui para o desejo, mas ambos tem seus receios e a grande questão é como enfrentarão a situação.
- Nem me fale. É difícil o tempo todo, Max. O tempo todo! E vai continuar sendo assim pelo resto da vida, porque é a isso que nós, viciados, temos que sobreviver. Você acha que eu não tenho mais dias ruins? Pois há dias em que eu gostaria de ligar para meu antigo fornecedor e me drogar. - Ele ficou olhando para o copo de café entre as mãos. - Mas aí eu me lembro do que esta atitude faria com meus pais, com minha família, com meus amigos. E comigo. E é isso que você precisa fazer.
P. 99
A Sophie mais uma vez me surpreendeu com seus personagens e como os conduziu. Primeiro foi um ex-detento e a filha de um senador. Agora um viciado em recuperação e uma jovem que quase foi destruída por alguém que deveria protegê-la, os assuntos que aborda (drogas, tráfico, violência doméstica, suicídio) e como os aborda é incrível. Sem falar que enquanto ela apresenta a estória dos protagonistas, não deixa de mostrar Carter e Kat com os preparativos do casamento onde Max será o padrinho além de apresentar outros personagens tão cativantes quanto. Riley, amigo de Max há muito tempo, aparece muito mais nesse livro e já deixa claro que será o protagonista do próximo livro da trilogia e não posso deixar de falar de seu irmão, Tate, uma figuraça que eu amei, com seu jeito nerd e muito lindo de ser. Tenho esperança de que ele apareça mais no próximo livro.
Max confirmou com a cabeça, olhando para a camiseta de Tate, onde se lia "Gênio, Bilionário, Filantropo" em grandes letras amarelas.
- Não - disse Riley, seguindo o olhar de Max. - Eu também não entendo.
- Ufa - respondeu Max.
- Pois é - continuou Riley. - Quero dizer, por que alguém vai gostar da Marvel quando a DC chegou ao patamar que chegou?
Ele ergueu a camiseta cinza para exibir outra de manga longa preta debaixo dela, estampada com o símbolo do Batman.
- Não comece - disse Tate secamente. - Já tivemos essa conversa no caminho para cá.
- Sim, tivemos - respondeu Riley com um sorriso presunçoso, ajeitando a roupa. - Uma conversa que você perdeu.
- Bem - disse Tate, limpando a boca com o guardanapo. - Isso depende da sua definição, não é mesmo?
Os olhos de Max ficaram se dividindo entre os dois, como se ele estivesse no meio da quadra em Wimbledon.
- Devo perguntar?
- Tate acha que, em uma briga, o Capitão América venceria o Super-Homem, o que, qualquer fã de quadrinhos vai confirmar, jamais aconteceria.
- O Capitão tem o escudo - disse Tate com indiferença.
- O Super-Homem é à prova de balas. Que estrago uma droga de um escudo faria?
- Quem é que se importa? - perguntou Max.
Após um instante de silêncio, os dois homens o olharam como se ele tivesse acabado de cair do céu pelado.
- Por que nós falamos com ele? - perguntou Riley, virando-se para o irmão.
Tate suspirou , como se estivesse verdadeiramente desconcertado.
- Me pergunto isso toda vez que venho aqui.
Max não conseguiu conter o riso.
- Vocês dois são retardados.
P. 236-237
Sorry pelo quote gigante, mas gostei tanto que tinha que colocar ele aqui, kkkkk

Enfim, amei demais Paixão Libertadora, de fato o título não poderia ser mais apropriado para o casal. Já quero o próximo conto e o próximo livro!!!

Compare e Compre
Comentários
26
Compartilhe

26 comentários:

  1. Eu criei muitas expectativas pro livro anterior "Desejo Proibido" e quando fui ler não me encantei tanto, nem sei dizer o porque mas a história não me envolveu como esperava e por isso fiquei com receio de ler esse segundo livro e também tem o fato de ter achado Max bem chato no primeiro (eu sei que ele sofre mas, ainda chatinho haha)... Contudo, agora que li tua resenha voltei a me interessar, histórias de pessoas quebradas e que superam o passado geralmente são interessantes e a autora aborda muitos temas importantes. Bem acho que vou dar mas uma chance a autora de me conquistar ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, fico feliz em saber que despertei essa sua vontade de dar uma segunda chance à série. Eu sinceramente gostei muito mesmo.

      Excluir
  2. Nunca tinha ouvido falar dessa série ou da autora e curti bastante pelo que eu li na sinopse e resenha. Gosto de livros que abordam assuntos como drogas, vícios e segunda chances. Só pela resenha me apaixonei pela história do Max e da Grace, de ver como eles vão de amigos para amantes. Gente, o que foi esse ultimo quote ?? Morri de rir, o livro é todo assim ? Vou esperar a editora lançar toda a trilogia (porque mesmo não sendo livros que continuam com os mesmos personagens principais ia ficar ansiosa pelo próximo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o próximo livro não deve demorar para ser lançado, Ilana, e espero que mais cenas como essa do último quote apareçam muito, por conta dos irmãos. Sempre que eles aparecem é assim, adoroooo

      Excluir
  3. Ai, que sinopse arrebatadora, não ?! Isso de sexo casual nunca da certo com nossos personagens kkkk e claro, nós amamos isso.
    Eu adoro séries que contam historias diferentes em cada livro, nós conhecemos todas as pessoas envolvidas e seus sentimentos. Imagino que o primeiro seja também maravilhoso !
    Eu já gostei dos dois livros e pretendo ler logo 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Bruna, eles ainda não aprenderam que isso não funciona, kkkk Adorooo

      Excluir
  4. Lay!
    Não conhecia a série, mas gostei demais do que li.
    Gosto de livros que abordam temas polêmicos e pessoas em reabilitação, de certa forma, com seus receios e medos a serem enfrentados.
    Adoro romances com protagonistas fortes como aqui.
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma chance para eles, Rudy, você vai se apaixonar com certeza ;)

      Excluir
  5. Olá Lay,
    aqui é a monique do marcador de varinha de condão, nos conhecemos no encontro de blogueiros ;)
    Vim visitar e já adorei seu blog. Com certeza voltarei sempre.
    Esse livro da resenha não é muito meu estilo de leitura, mas adorei ler um pouco da sua opinião, e com certeza para quem adora esse estilo, deve ser uma ótima opção :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique, uhuuu, marcador lindo <3 Obrigada por ter visitado e deixar sua opinião.
      Beijos

      Excluir
  6. Olá.
    Não li o livro anterior, portanto não tenho grande expectativa pela leitura desse. As premissas não me chamaram muito a atenção. Mas para os fãs do gênero, com certeza uma ótima história. Talvez, se houver oportunidade, venha dar uma chance a essa série. Sua resenha está perfeita. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Márcia, por deixar sua opinião, mesmo não sendo fã do gênero.
      Beijãoo

      Excluir
  7. Eu tenho realmente que aprender a ler as primeiras resenhas primeiro, sempre me vejo perdida nas sequências. Não conhecia essa série, mas vou confessar que não me chamou muito a atenção. O gênero não tem sido o meu preferido ultimamente, no entanto, se eu ganhasse de presente, acho que eu acabaria lendo sim. Ainda mais porque é sempre bom ter nossas próprias opiniões, não é?
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Eduarda, sempre é bom tirarmos nossas próprias conclusões sobre os livros ;)

      Excluir
  8. Eu gostei muito do primeiro livro, e estou doida pra ler ele! O enredo dele também parece ser ótimo, e eu acho que vou me apaixonar pelos personagens. E gostei muito de saber que o Carter e a Kat também aparecem nesse livro. E concordo que os assuntos que a autora aborda e a maneira que ela aborda é incrível.
    Mas o que mais gostei foi desse quote haha
    Espero ler esse livro logo :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia mesmo, Rafaela, para quem gostou do primeiro sem dúvida irá gostar desse ;)

      Excluir
  9. No começo da resenha pensei, claro que não vou ler esse livro, não tem nada hver comigo, mas no final já estava desejando saber mais sobre os personagens e o que acontece pro casal protagonista ficar junto. Isso está acontecendo muito comigo lendo resenhas agora rsrsrs eu acho que não vou gostar, e gosto. Vou colocar a trilogia toda na minha lista de desejados.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk, às vezes ocorre o mesmo comigo, Ingrid e aí, lá vai mais um livro para minha lista de leituras ;)

      Excluir
  10. Oi..
    Ainda nao li o livro anterior consequentemente nem esse,mas quero muito lia lgumas resenhas com bons comentarios sobre os livros e fiquei bastante curiosa,e essa capa so por ela ja leria os livros,principalmente por gostar de livros que abordem temas polemicos e importantes como a droga,violencia domestica,suicidio entre outros...muito boa a resenha..
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a Sophie sem dúvida sabe abordar temas polêmicos de uma maneira incrível, nos faz refletir em como agiríamos se estivéssemos no lugar dos protagonistas e muitas vezes a decisão não é nem um pouco fácil.

      Excluir
  11. Olá!
    Romances não estão no topo da minha lista de leituras, mas fiquei bem curiosa com este livro por causa de seus personagens peculiares. Não me lembro de já ter encontrado algum livro onde o protagonista tivesse passado pela recuperação do vício em drogas. O segredo de Grace também deve trazer um clima de mistério que deixa a leitura mais instigante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o segredo dela realmente deixa marcas e a peculiaridade dos personagens nos deixa intrigados e curiosos para ler o livro ;)

      Excluir
  12. eu ainda não li o desejo proibido, sabe aquele livro que apesar de vc ter achado interessante vc acaba deixando outros passarem na fila?
    pois é, não curto muito romances, mas esses eu achei interessante por causa dos personagens e os segredos obscuros, mas simplesmente eles não são prioriadades
    fica naquela um dia eu leio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, Mariana, já que os achou interessante, leia, sei que você não vai se arrepender ;)

      Excluir
  13. Eu simplesmente amei esse livro. Eu gostei muito do primeiro livro, e logo que vi esse livro nos lançamentos, já corri para comprar. Eu não sei se gostei mais desse ou do primeiro, mas simplesmente amei os dois. Eu gostei muito do Max e da Grace, e gostei muito da amizade deles. Achei a história muito linda, e já quero o próximo conto e o próximo livro também kkkkk
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complicado mesmo escolher um favorito, não é mesmo Pamela?! Mas é difícil não gostar do Max, da Grace, do Carter e da Kat <3

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações