11 de set de 2016


[Resenha] Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen

Ficha Técnica

Título: Uma Canção de Ninar
Título Original: This Lullaby
Autor: Sarah Dessen
ISBN: 978-85-5534-011-6
Páginas: 350
Ano: 2016
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
32Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

Resenha


Remy está terminando o ensino médio e em breve ela vai para faculdade, e tudo o que ela mais quer é curtir os 3 meses de verão que separam esses dois eventos. Enquanto se prepara para mudar de cidade e começar uma nova jornada, Remy precisa ajudar sua mãe a organizar o seu quinto casamento. Talvez por ver sua mãe se jogar em tantos amores, estes que sempre terminam de uma forma bruta, a jovem Remy não é a maior fã do amor, nem se quer acredita nele.

Mas, certo dia, enquanto visita o trabalho de seu mais novo padrasto, Dexter acaba esbarrando em Remy, e ele é exatamente tudo que a menina não quer em um namorado: atrapalhado, nerd e músico, que instantaneamente a lembra de seu pai, que era membro de uma banda, e nunca fez questão de fazer parte de sua vida. Mas Remy vai aprender que a gente não escolhe os nossos amores, e nem quando eles vão nos encontrar.

Dito isto, iremos acompanhar em “Uma Canção de Ninar” o último verão de Remy antes dela ir para a faculdade. Talvez novas surpresas apareçam, e novos amores também. Talvez algumas regras sejam quebradas, e alguns corações idem. Talvez algumas velhas canções sejam cantadas, e novas sejam criadas. Remy terá três longos meses para escolher seus rumos, e assim se preparar para sua nova trajetória – com ou sem amor na bagagem.
Qual seria a sensação, me perguntei, de amar alguém tanto assim? A ponto de não conseguir se controlar quando a pessoa chegava perto, como se pudesse simplesmente se livrar de qualquer coisa que a estivesse segurando e se jogar sobre o outro com força suficiente para tomar conta dos dois?
P. 167 
Com mais de 9 milhões de livros vendidos no mundo, Sarah Dessen é uma das queridinhas da literatura jovem adulta contemporânea. Premiada e levando seus títulos diversas vezes para a lista de mais vendidos do New York Times, Dessen retrata em “Uma Canção de Ninar” uma história bastante simples, mas que por se tratar de um tema universal como o crescimento e os primeiros amores, acaba se tornando de fácil relacionamento.

O livro é narrado por Remy, que divide a obra pelos três meses que compõem o verão do hemisfério norte: junho, julho e agosto. A escrita de Dessen é bem descritiva, mas também recheada de diálogos, porém os capítulos são extremamente longos – em torno de 25-30 páginas cada – o que acabou arrastando a leitura um pouco pra mim. Se levarmos em conta que ao ler os 5 primeiros capítulos já estamos com ⅓ da leitura feita, mostra como essa divisão pode afetar no compasso do livro.
Agora, eu a estava deixando confusa, pegando um caminho que ela não conseguia compreender. Sabia como ela se sentia. Desde que conhecera Dexter, as coisas não andavam fazendo muito sentido para mim também.
P. 200 
As personagens de “Uma Canção de Ninar” não trazem nada de excepcional, elas são bem normais, o que acaba reforçando aquela ideia de “leitura universal”. Porém, ao mesmo passo que elas são criaturas bem comuns, falta aquele elemento para dar destaque. Logicamente que muitas meninas vão se identificar com Remy, e muitos garotos com Dexter, ou com qualquer outra personagem da obra, mas de certa forma, falta um denominador especial, algo que chame atenção à alguém e que o torne memorável.

Com seu plot bastante regular, beirando o clichê, “Uma Canção e Ninar” se destaca por sua honestidade ao tentar ao máximo mostrar uma realidade palpável para o leitor. Claramente um romance bem contemporâneo e com ares de ‘cult’ – expresso também pela bela capa que foge do padrão do Young Adult –, a obra de Sarah Dessen apesar de não ter os requisitos para ser denominado excelente, consegue ser coeso e agradável.
– Amor é uma desculpa para aturar muita merda sem motivo – eu disse, e Jess riu. – É assim que acontece. O amor joga fora as balanças, então as coisas que deveriam pesar muito não parecem ter peso nenhum. É uma bagunça. Uma armadilha.
P. 255
Compare e Compre
Comentários
17
Compartilhe

17 comentários:

  1. Nossa, dá uma preguicinha quando os capítulos são grandes demais, né? A leitura acaba se tornando arrastada demais, por isso que os meus livros tem capítulos bem menos, e bem mais divididos. De qualquer forma, pelo jeito essa autora gosta mesmo é de falar do cotidiano nos livros dela, e eu acho isso legal, pois são personagens reais. Não ligo para clichê desde que seja bem desenvolvido.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda,
      capítulos grandes dão muita preguicinha haha, dependendo da história a gente nem sente, mas não foi o caso de "Uma Canção de Ninar". A autora poderia ter dividido melhor na minha opinião.
      Abraços =]

      Excluir
  2. Oi Tácio,, eu até quero conhecer a escrita da Sarah, mas creio que não será com esse livro, a história parece bem clichê (adolescente) e nada surpreende, não há nada de excepcional como vc disse e por mais que eu goste de um clichê não creio que deva começar a ler os livros dessa autora por esse. Também não curto capítulos longos, dá preguiça e como eu não costumo parar o capítulo no meio acho que esse livro não é pra mim ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili,
      Eu também não paro a leitura durante o capítulo. O jeito foi ir ler um capítulo ou dois a cada sentada. =[

      Excluir
  3. Eu adoro os livros da autora, e estou com bastante vontade de ler esse livro. Ele parece ser um pouco clichê mesmo, mas eu acho que vou gostar bastante da história dele. Só não gostei de saber que os capítulos são longos, eu também acho que isso vai me incomodar um pouco...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esses livros estão em todo lugar ne ?! Românticos e lindos, eu adoro esse tipo de leitura. Os personagens não acreditam no amor, mas no fim dá tudo certo !
    Eu fiquei um pouco decepcionada pela idade dela, isso de ainda estar estudando não gosto muito, acaba dando um ar infantil à personagem, prefiro personagens acima de 20, por ai.
    Eu gostei dele sabe, é uma leitura bem clichê, mas é bom que, pelo menos, sabemos o que esperar kkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito dos livros da Sarah Dessen e estou bem animada para ler esse apesar dos inúmeros clichês: menina não acredita no amor, menina encontra um menino ''perfeito'', menina não sabe se fica com o menino ou não. Apesar da gente ler esse tipo de livros sabendo que vai ter o final feliz e fofo ficamos torcendo para a personagem parar de ser ''idiota'' e ficar com o garoto. E sei que te incomodou os capítulos serem bem longos, mas eu gosto. Sinto que o livro é mais curto do que realmente é e acabo ele bem rapidinho. Falando sobre a capa: ela tem alguma coisa a ver com a história ?? Desde que eu a vi pela primeira vez achei tão estranha e ''sem sentido''

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ilana,
      Sobre a capa... Não haha. Ela não tem nada a ver com a capa, pelo menos não lembro de nenhum pula-pula na história! =p

      Excluir
  6. Tácio!
    Talvez por tudo ser tão normal e clichê é que a autora consegue atingir os leitores de forma precisa e é uma das mais lidas no mundo.
    Não tive oportunidade ainda de ler nada da autora, mas tenho muita vontade.
    “Demore na dúvida...E descubra a sabedoria que insiste em se esconder na ausência de palavras.”(Padre Fábio de Melo)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Rudy, acho que esse é o motivo de tanto sucesso.
      Abraços

      Excluir
  7. Oi, tudo bem?
    Ainda não li esse livro, mas pretendo ler. Não é muito meu estilo de leitura, mas ganhei um exemplar em um sorteio, então vou ler mais por curiosidade. Ainda não li nada da autora, então não conheço sua escrita, mas creio que será uma leitura no mínimo, agradável. Ótima resenha! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Márcia!
      Espero que goste da leitura.
      Abraços

      Excluir
  8. Acho que se tivesse um tempo livre e eu tivesse o livro, provavelmente leria e gostaria da história. Mas como tenho muitos livros pra ler e outras coisas importantes à fazer, não colocaria Uma Canção de Ninar entre os livros que mais quero ler no momento. Apesar disso, gostei bastante da resenha, até fiquei um pouco curiosa com os acontecimentos.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  9. eu pensava que era só eu que não gostava de cap grande demais.
    apesar da sua resenha ter sido ótima adorei sua honestidade ;) eu continuo sem vontade de ler esse livro, achei interessante o termo que vc usou universalidade, o problema não é ser nem clichê nem normal, não sei dizer o que foi que não me atraiu no livro...

    ResponderExcluir
  10. Oi..
    Nao foi um livro que me chamou atençao,a premissa me pareceu realmente um pouco cliche,e apesar de gostar bastante de livros de romance jovens,acho que esse livro nao seria um que eu leria,gostei bastante da capa mas pela resenha nao parece ter muito haver com a historia.. muito boa resenha..
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  11. Genteee tá todo mundo falando dessa autora eu preciso ler algo dela para tirar minhas próprias conclusões para ontem! E esse livro é que eu acho que vou começar. Fiquei bem curiosa em relação a história.

    ResponderExcluir
  12. Eu vejo tanta gente elogiar os livros da autora, mas até hoje não li nada dela =P
    Confesso que tenho mais vontade de ler a outra série da autora (os bons segredos). Esse livro realmente parece ser bem clichê, a história e os personagens... Mas eu acho que mesmo assim iria gostar do livro, mas pretendo ler a outra série da autora antes de ler esse livro...
    Bjss ^^

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações