18 de out de 2016


[Resenha] Confissões de um Amigo Imaginário - Michelle Cuevas

Ficha Técnica

Título: Confissões de um Amigo Imaginário
Título Original: Confessions of an imaginary friend
Autor: Michelle Cuevas
ISBN: 978-85-01-07594-9
Páginas: 172
Ano: 2016
Tradutor: Luisa Geisler
Editora: Galera Junior
60Uma imperdível aventura de alguém que descobre existir apenas na imaginação de uma garotinha. Um livro para todos aqueles que, um dia, já se sentiram à margem, deixados de lado... invisíveis Jacques tem uma leve suspeita de que ninguém gosta dele. Professores o ignoram solenemente quando levanta a mão e até mesmo seus pais precisam ser lembrados de colocar um lugar à mesa para ele! Graças a Deus por Fleur, a irmã e companheira constante. Mas então Jacques descobre uma verdade devastadora: ele não é o irmão de Fleur; é seu amigo imaginário! E aí começa uma tocante e divertida busca por seu eu verdadeiro. Uma imperdível jornada em busca do significado da vida leva Jacques de encontro às mais peculiares crianças, imaginárias e reais, e o faz descobrir a incrível e invisível maravilha de ser quem se é.

Resenha


Jacques Papier parece ser um garoto como qualquer outro. Tem uma casa, pais e uma irmã gêmea chamada Fleur. Tudo que é dado a garota, também é dado a ele e, mesmo assim, a sensação de que as pessoas parecem não gostar e não notar a sua presença é crescente. A única que parece enxergá-lo de verdade é Fleur. Ignorado pelos professores, pela bibliotecária e até mesmo pelos pais, que só lembram de fazer algo para ele porque Fleur atua como um lembrete ambulante. 

GER_SELO_PARCEIROS_2016_GALERA-7lahjApós um passeio com a menina, Jacques descobre que se trata de um amigo imaginário. Esses oito anos em que passou com Fleur, achando que fosse seu irmão, na verdade era a imaginação da garota. Descobrindo essa verdade, Jacques é apresentado ao mundo dos amigos imaginários. Conhece, através dos Imaginários Anônimos, as experiências de outros seres como ele.


Jacques embarca numa missão para conquistar a sua liberdade de ser real. Ele nao quer ser apenas alguém que é imaginado pela cabeça fértil de uma criança. Ele quer ser real, quer ser visível. E nessa busca, Jacques ajuda outras crianças além de Fleur. 

O livro é todo narrado pelo amigo imaginário, o que foi um fator surpresa para mim, já que, normalmente, os livros são narrados pelas crianças que imaginam esse amigo. Jacques tem sentimentos muito humanos. A vontade de ser livre, de ser amado, de ser importante na vida das pessoas e, principalmente, de ser visto. 

A cada criança que Jacques foi amigo imaginário, ele deixou um pouco de si e levou um pouco delas. Foi um aprendizado duplo, mesmo que ele não fosse "real". Jacques, ao longo do livro, vai percebendo que o sentir é mais forte do que o desejo de ser visto. O que sentimos não morre, não cai no esquecimento e ele se tornou inesquecível e vivo para essas crianças. 

Capítulos curtos, o crescimento do narrador personagem a partir do momento em que se descobre "não real", uma pitada de humor e a doçura característica da fala das crianças. Jacques Papier queria existir no mundo "real" e aprendeu que há formas de existir na memória e coração de alguém. A existência dele nesse mundo de imaginação é o viver mais profundo de amor e verdade. Livro mais do que recomendado!
Você só tem que ir além das aparências.
P. 150
Compare e Compre
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Oi Auri, que livro diferente e engraçado. Como você falou, sempre imaginamos que a historia cai ser contada pela criança que imagina alguem. No inicio eu ate pensava que fosse isso, quando chegou no final da sinopse foi que eu percebi.
    Nossa, que sacada legal desse livro! Imagino que seja uma leitura leve e divertida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser tão fofo,deve ter sido uma leitura divertida. Uma ótima ideia de livro,arrasou na resenha.

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro super fofo, embora tenha um ar meio infantil, acho que seria uma leitura muito gostosa, principalmente para aqueles dias que estamos bem estressados. Gostei muito de conhecer e saber a sua opinião.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Auri!
    O fato do livro ter uma personagem inédita, já chama atenção, porque geralmente os amigos imaginários tem papel secundário nas histórias e aqui, ele tem sentimentos bem humanos, achei fenomenal.
    “A simplicidade representa o último degrau da sabedoria.” (Arthur Schopenhauer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações