27 de nov de 2016


[Resenha] Lúcida - Ron Bass & Adrienne Stoltz

Ficha Técnica

Título: Lúcida
Título Original: Lucid
Autor: Ron Bass & Adrienne Stoltz
ISBN: 978-85-01-07764-6
Páginas: 353
Ano: 2016
Tradutor: Glenda D'Oliveira
Editora: Galera Record
72Um thriller psicológico eletrizante, do roteirista de Rain Man e O casamento do meu melhor amigo. Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?

Resenha


GER_SELO_PARCEIROS_2016_GALERA-7lahj
Sloane e Maggie vivem em cidades distintas, e apesar das duas possuírem um link em comum, não poderiam ser mais diferentes. Enquanto a primeira vive em uma pequena cidade e aproveita seus últimos anos escolares, a segunda vive em Nova York tentando firmar seu espaço como atriz. Porém, a tal conexão entre ambas é que, enquanto dormem, cada uma sonha com a vida da outra, de uma forma tal real, que elas se sentem íntimas, apesar de nunca terem se conhecido. 

Qual seria explicação deste bizarro, mas interessante fenômeno? Ninguém sabe, e tanto Sloane quanto Maggie não se sentem confortáveis em compartilhar com ninguém tal fato, guardando para cada uma os tais sonhos. A grande questão é que obviamente essa interação acontece por algum motivo, e resta à elas o descobrirem, antes que suas vidas desmoronem, e literalmente, se cruzem de uma maneira além dos sonhos. 
– Se você desistir de Sloane, não vai ter mais que se preocupar com Jade. – Recosta-se na cadeira e me diz: – Você está mergulhada numa fantasia de alto custo. Está começando a entender o preço real, e tem mais por vir.
O que me soa enigmático e profético. Mas e se ela estiver certa?
P. 69
Ron Bass é ganhador do Oscar de melhor Roteiro Original pelo filme “Rain Man” (1988), e “Lúcida” é seu primeiro romance, que foi escrito com ajuda de sua colega e assistente – e também roteirista – Adrienne Stoltz. Sendo um thriller psicológico, o livro tenta criar a todo custo uma atmosfera de mistério, provavelmente para colocar o leitor em estado de alerta e curiosidade, para que o mesmo tente desvendar o que acontece entre Sloane e Maggie.

Porém, apesar de uma ideia interessante, e que de fato é intrigante, “Lúcida” falha grandiosamente ao tentar ser um thriller de fato. Com os capítulos alternando entre a vida de Sloane e Maggie, o leitor acaba encontrando duas histórias completamente distintas e sem uma correlação direta. Cada final de capítulo até tenta instigar e plantar uma sementinha de discórdia e curiosidade na mente de quem está lendo, mas nada que realmente se justifique até os três ou quatro capítulos finais. 
– Tive um sonho horrível. Já tive esse antes. Moramos em Manhattan. Mas você morreu. Quero dizer, você não morre no sonho. Já está morto há anos. E estava deitada na cama na noite anterior ao meu aniversário, lembrando de você e de todas as coisas que fizemos juntos e sentindo demais sua falta. Parecia tão real. E quando acordei, ainda estava com saudades.
P. 109/110
Para piorar, achei ambas personagens principais super frias, acabando de ser extremamente difícil de torcer por elas. E, por incrível que pareça, apesar de uma boa escrita e de uma curiosa ideia por detrás de “Lúcida”, me levou em torno de 20 dias para eu conseguir terminar de lê-lo. Agora que terminei, mesmo eu não tendo achado o pior livro do mundo, sinto que ele não tem os artefatos necessários para ser uma leitura que flui. Definitivamente está é uma obra arrastada, e fragmentada demais, quando supostamente deveria ser o contrário. 

“Lúcida” se perde ao tentar ser mirabolante e grandioso, acabando por ser uma leitura normal e arrastada, enquanto deveria ter sido estimulante e agonizante na maioria do tempo. Talvez, tanta propaganda em cima do nome de Ron Bass, e suas conquistas no mundo cinematográfico, além da incessante necessidade de vender a obra como um thriller psicológico, acaba deixando o leitor com grandes expectativas, e um livro que seria normalmente aceitável, acaba se tornando, infelizmente, o tanto quanto decepcionante.
– Tenho esse sonho todas as noites. Todas as noites desde sempre. Nunca é o mesmo sonho, e sim a mesma realidade alternativa.
P. 208
Compare e Compre
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Tácio!
    acredito que sempre acontece quando vamos ler um livro com grandes expectativas, acabamos achando o livro nem tanto essas coisas... Está acontecendo comigo agora, estou lendo Mentirosos e achei que seria bem melhor do que está sendo.
    Em relação ao livro, como psicóloga, tenho cá minha teoria em relação as duas e quero ler para ver se ela realmente se concretiza.
    “Para saber uma verdade qualquer a meu respeito, é preciso que eu passe pelo outro.” (Jean-Paul Sartre)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que a capa chamou bastante a minha atenção.
    Mas depois de saber um pouquinho mais sobre a história abordada no livro, fiquei meio balançada. É uma pena que a leitura não flua bem.
    Parece ser uma história boa até. Mas como não faz muito o meu tipo, não leria a obra no momento.
    Pra quem curte o gênero, acredito que é uma boa pedida!
    Gostei bastante da sua opinião.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Eu acho esse livro uma loucura kkk
    Já li umas três resenhas e mesmo assim fico me perguntando o que o autor quis passar. Realmente, a sinopse chama a atenção, nos prende por ser uma história tão diferente. Mas uma pena que não deu certo pra você e que ele acaba decepcionando.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi Tácio
    Pelo nome n fiquei interessada, li a sinopse e fiquei super interessada
    Maaaaaas lendo sua resenha já desinteressei kkkkkkkkkkkkkkkk
    Pelo visto tinha tudo pra ser uma boa história, mas n foi né?!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tácio!
    A capa não tinha me instigado muito, mas a sinopse desperta bastante curiosidade (me lembrou um livro do Sidney Sheldon). Uma pena que a história por si só decepciona, pelo visto os autores são melhores com filmes mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Ooi, essa capa não me interessou mas a sinopse é babado. Tinha tudo para ser bom mas.... odeio quando isso acontece. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  7. É uma pena quando o livro não atende as nossas expectativas. Já vi muito isso acontecer. A mídia promover um livro por conta do que o autor escreve não pelo que o livro é em si.
    Não curto muito thriller psicológico, drama, ficção e co-relações com esses gêneros. Não me interessei pelo livro e sua resenha também desmotivou um pouco, saber que o livro deixa a desejar e muito.. kk'
    A premissa, apesar disso, é bem chamativa. Pena que você não encontra o que espera no conteúdo..

    ResponderExcluir
  8. Oi Tácio, sabe aquele momento que você leu tanta resenha de um livro, e cada uma delas diz ter uma experiência diferente? Estou assim em relação a essa obra, não sei se leio ou não.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações