9 de dez de 2016


[Resenha] Amante Eterno - J. R. Ward


Ficha Técnica

Título: Amante Eterno
Título Original: Lover Eternal
Autor: J. R. Ward
ISBN: 978-85-7930-084-4
Páginas: 441
Ano: 2011
Tradutor: Jacqueline Valpassos
Editora: Universo dos Livros
Amante Eterno
Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo para todos à sua volta. Mary Luce, uma sobrevivente de muitas adversidades, entra de maneira involuntária no universo dos vampiros, contando apenas com a proteção de Rhage. Concentrada em combater a sua própria maldição, potencialmente mortal, Mary não está buscando o amor e perdeu sua fé em milagres tempos atrás. Mas quando a intensa atração animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que Mary precisa ser sua e de mais ninguém. E enquanto os inimigos fecham o cerco, Mary luta desesperadamente para alcançar a vida eterna com aquele que ama. 

Resenha

E voltamos as ruas misteriosas de Caldwell. Amante Eterno é o segundo livro da série Irmandade da Adaga Negra e tem como vampiro principal Rhage. O Irmão mais bonito que Brad Pitt, como sinaliza Butch e que vive com uma horrível maldição.

O vampiro guerreiro possui uma força descomunal e isso por causa da besta que carrega em suas costas. Anos atrás, após desagradar a Virgem Escriba, Rhage foi amaldiçoado pela figura mística a conviver 200 anos com uma terrível besta e difícil de controlar. Quando ela se apodera do corpo do Irmão, é aconselhável esperar que a criatura faça o seu "trabalho" e não se colocar em seu caminho. A besta não reconhece os amigos de Rhage e os Irmãos sabem do perigo que correm quando ele se transforma.

Rhage é um dos vampiros mais brincalhões da Irmandade, mas a tristeza de carregar essa besta é evidente. O vampiro fica debilitado quando a criatura monstruosa decide voltar para suas costas. Percebemos aí a fragilidade física e emocional de um dos Irmãos mais fortes, como apesar de toda a sua força para o combate essa situação causa um sofrimento grande.

Ele precisa de uma válvula de escape e que mantenha a besta sob controle. Mulheres e luta são as escolhas do vampiro guerreiro. Entretanto, Rhage vem demonstrando a vontade de ter uma companheira, coisa que antes nem passava pela sua cabeça. Eis que surge Mary, uma mulher debilitada pela leucemia que voltou ao seu corpo e que desperta em Rhage um sentimento que ele não acreditava existir.

Após ser levada a casa onde moram os integrantes da Irmandade, a vida de Mary muda completamente. O romance deles dois não é nada fácil. Rhage tem uma besta perigosa e que desconhece qualquer pessoa. O vampiro teme pela segurança de Mary caso a besta consiga tomar o seu lugar. Já Mary tem o retorno do câncer e a incerteza de quanto tempo lhe resta para viver e sentir esse amor.

O que mais me agrada na série Irmandade da Adaga Negra é a capacidade de Ward em criar histórias paralelas a história principal e nada ficar confuso. Em Amante Eterno o vampiro em destaque é Rhage, mas existem personagens que são introduzidos nesse segundo livro e que terão destaque nos próximos livros da série. Nada é feito em vão, em algum momento as figuras reaparecem e recebem destaque. Outro ponto importante é que a autora não força as cenas eróticas, elas simplesmente acontecem ao decorrer da história. É um enredo consistente, complexo e que se mistura ao conteúdo erótico. Recomendo a série porque adoro o desenvolvimento da história e como ela flui naturalmente sem precisar forçar situações.
- Então, esta agora é a minha casa - Mary murmurou quando Rhage fechou a porta do quarto deles. (...)
- Sim, esta é sua casa. Nossa casa.
P. 318
Compare e Compre
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Auri!
    Na minha humilde opinião essa é uma das melhores séries de livros sobre vampiros, não tem como não ler todos os livros e ficar se deliciando com os protagonistas e as histórias bem escritas pelo autor.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Gosto bastante dos primeiros livros da série.
    Rhage e Mary é muito amor envolvido <3
    Li até o sexto livro e confesso que fiquei meio desanimada.
    Não curti muito os capítulos que eram abordados a história de outros personagens, "os vilões", achei meio cansativo e preferi dar uma pausa.
    Mas a escrita da autora é SENSACIONAL!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oi Auri, já vi alguém falando desses livros e acabei me esquecendo depois. Que bom que você resenhou! Acabei de Ler a serie Noites em Florença, que também é de vampiro e Olha, eu amooo! Por isso que me interessei tanto e já vou salvar aqui pra não esquecer mais 😉

    ResponderExcluir
  4. Depois que eu vi que esse livro tem 14 volumes, desanimei completamente, mesmo parecendo uma história maravilhosa de acompanhar. Não tenho essa paciência toda. De qualquer maneira, fiquei feliz em saber que a autora soube fazer histórias paralelas sem nada ficar confuso. Eu acho que já li outra série dela, Fallen Angels se não me engano.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  5. Essa série me chama atenção e vejo muita gente falando bem dela, mas ainda não comecei a ler pelo simples fato de que ela é enoooorme, né? Daí isso meio que me desanima um pouco. O gênero me agrada muito e espero ter coragem de ler um dia!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações