21 de dez de 2016


[Seriando um Pouquinho] Fuller House



Sinopse: Em Fuller House, as aventuras da família Tanner, de Três é Demais, continuam. D.J. Tanner-Fuller (Candace Cameron-Bure) perdeu recentemente o maridoA sua irmã mais nova, Stephanie Tanner (Jodie Sweetin) aspirante a cantora, e sua melhor amiga, mãe divorciada, Kimmy Gibbler (Andrea Barber) – e sua filha adolescente Ramona (Soni Nicole Bringas), todas se mudam para a casa de D.J. para ajudá-la a cuidar dos três filhos dela – o rebelde Jackson (Michael Campion), de 13 anos, o neurótico Max (Elias Harger), de 7 e o bebê Tommy (Dashiell e Fox Messit). Mais tarde, Kimmy reata com o marido Fernando (Juan Pablo Di Pace) que passa a morar e a pertencer aquela família também.



Bem, este mês vamos revisitar o passado em uma produção nova (ou não tão nova, já que ela é de fevereiro de 2016). Quem não se lembra da série que marcou a estreia das gêmeas   Mary-Kate e Ashley Olsen? A série Full house, ou Três é demais, como ficou conhecida no Brasil, foi exibida entre 1987 e 1995 e contava a história de Danny Tanner, um repórter que acaba de ficar viúvo com três filhas para criar. Para ajudar nesta tarefa, Tanner escala o seu cunhado, Jesse Katsopolis (irmão mais novo da falecida esposa) e o seu melhor amigo, Joey Gladstone. os três acabam morando na mesma casa para cuidar das crianças: DJ, Stephanie e Michelle.


Depois de alguns anos (20, para ser mais exato) a Netflix comprou os direitos sobre a série e resolveu fazer um spin-off. Desta vez, DJ Tanner, a filha mais velha e agora uma veterinária, fica viúva e tem três filhos para criar, os adultos que contribuíram para sua criação estão se mudando por motivos diversos e ela se vê sozinha para esta tarefa, até que a irmã do meio, Stephanie, volta de sua turnê pelo mundo e decide morar com a irmã para ajudar na tarefa. além das duas irmãs (as gêmeas Mary-Kate e Ashley Olsen não toparam participar do projeto), a melhor amiga de  DJ, Kimmy Gibbler que está separada do marido e com uma filha para criar resolve ir morar com a amiga. Esta é a nova configuração da Família Tanner.


Parece uma cópia do original, e é. Entretanto, a fórmula ainda funciona, a série é engraçada, com diálogos leves, piadas inteligentes sem medo de brincar com a própria condição de ser uma continuação de um sitcom dos anos 90. O fato das gêmeas Olsen não estarem no elenco é citado de maneira legal e sem se tornar uma “torta de climão”. No episódio inicial da série eles dão uma desculpa para a falta da terceira irmã e termina o episódio com uma cena que homenageia a série original e marca a sua presença com novos personagens fazendo exatamente a mesma coisa que fizeram em 1987.

Para ter idéia, em uma cena Stephane ironiza ao ler a biografia de Ariana Grande e fala sobre como é difícil a vida de crianças artistas, que crescem no mundo da TV. Em outro momento ainda brincam o nome da série no Brasil, quando a casa está cheia de gente “depois vocês achavam que Três é Demais". Agora, em uma realidade onde a internet, as midias digitais, os serviços de stream estão mais populares, tudo isso é usado e pode virar piada, como o fato de ser exibido pelo Netflix e em um episódio Steph conversa com o namorado sobre o desejo de ter um local onde pudessem assistir as coisas sem comercial… eles até pagariam uma mensalidade por isso… não é familiar?!

Por se tratar de uma comédia ingênua, com diálogos meio bobos, algumas pessoas podem achar tudo muito raso, mas isso torna a série mais legal (na minha opinião). A produção é muito preocupada com os detalhes e isso faz diferença na recepção por parte dos telespectadores. O cuidado em fazer um produto leve, sem apelação e ainda assim ser engraçado, mostra a qualidade e o requinte do produto.

Uma coisa que eu gostaria de destacar é o elenco. As três comandantes da famílias são muito boas, conseguem dar o tom certo às piadas e manter a personalidade dos personagens infantis interpretados por elas mesmas. Já na ala masculina, eu não consigo não amar o filho do meio, Max, e o ex-marido/ atual noivo de Kimmy, Fernando. Ambos roubam a cena, principalmente na segunda temporada, quando Fernando se torna um personagem regular, passa a morar na casa dos Tanner e vive em pé de guerra com o pequeno Max.


Durante as duas temporadas já disponíveis na Netflix, a velha guarda aparece em alguns episódios, muito mais na primeira temporada. Acredito que a produção deseje manter esses personagens sempre ao alcance para um possível resgate de audiência ou de essência da trama. Mas acho que o elenco novoa se sustenta e consegue garantir várias temporadas para Fuller House. Além dos adultos da série original, alguns outros personagens vão aparecendo, como o namorado da adolescência de DJ. Há também personagens novos, como Matt Harmon, novo interesse amoroso de DJ.



No mais, acredito que só assistindo para ver, confesso que dessa vez, o texto está carregado de opinião minha. Como Três é demais fez parte da minha infância rever esses personagens e acompanhar o que aconteceu na vida de cada um deles é muito bom. Então, só resta acompanhar.

Elenco:
Candace Cameron Bure - DJ Tanner
Jodie Sweetin - Stephanie Tanner
Andrea Barber - Kimmy Gibbler
Michael Campion - Jackson Tanner-Fuller
Soni Nicole Bringas - Ramona
Elias Harger - Max Tanner-Fuller
Juan Pablo Di Pace - Fernando
Scott Weinger - Steve Hale
John Brotherton - Matt Harmon
Ashley Liao - Lola
Adam Hagenbuch - Jimmy Gibbler
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Miau!
    Não conhecia a série ainda, mas achei que ela deve ser bem hilária e boa para dar boas risadas.
    “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oie, eu adorava assistir os episódios, fez parte da minha vida essa série. Com certeza vou assim essa nova pegada da história.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não conhecia essa série ainda.
    Tenho tantas séries atrasadas que eu estou quase tendo um treco do coração kkk
    Por enquanto as novas e as dicas de outros estou guardando numa listinha para um futuro.
    Apesar de não acompanhar nenhuma série de comédia, gostei bastante da sua opinião a respeito dessa.
    Quem sabe mais frente eu não acabe conhecendo? Parece ser bem divertida.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Olá ! Essas séries são bem divertidas né ? Quer dizer, eu vejo aqui algumas dicas de séries que sempre são tão boas, mas confesso que nunca assisti nenhuma. Tenho vontade de começar algumas, tem umas que chamam bastante a minha atenção ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Bruna, essa é uma boa para começar. Ela é bem leve, divertida e tem temporadas curtas. Pode ser seu ponta pé inicial

      :p

      Excluir
  5. A antiga série eu acompanhei direitinho quando era criança, mesmo sem lembrar muita coisa hoje em dia. kkkkkkk Até tinha pensado em não ver essa, mas depois de saber dessas coisas bacanas, que o seriado se mantém engraçado e com piadas leves, me animei. Acho que vou assistir sim!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações