14 de jan de 2017


[Resenha] Curtindo a Vida Adoidado - Todd Strasser


Ficha Técnica

Título: Curtindo a Vida Adoidado
Título Original: Ferris Bueller's Day Off
Autor: Todd Strasser
ISBN: 978-85-8235-379-0
Páginas: 157
Ano: 2016
Tradutor: Marcelo Salles
Editora: Gutenberg
Curtindo a Vida Adoidado
A vida passa rápido demais. E se você não parar de vez em quando para vivê-la, vai acabar perdendo o seu tempo. Os pais de Ferris Bueller realmente acreditaram que ele estava doente. A sua pior atuação em anos, e eles haviam caído nessa. Ferris não esperava que fosse fácil convencer o amigo, Cameron, a sair de sua fossa interior para acompanhá-lo em um dia onde o céu era o limite e não haveria nada que eles não pudessem fazer. Tirar a namorada, Sloane, da aula seria a parte fácil do plano, mesmo com a marcação cerrada do diretor Rooney e a perseguição de Jeanie, a explosiva irmã de Ferris. Tendo Chicago inteira como parque de diversões e com a missão de fazer com que seu dia de folga seja incrível, Ferris não aceitará ter nada menos que o dia mais inesquecível de sua adolescência tão inesquecível quanto o filme de John Hughes, que completa 30 anos em 2016. Considerado uma das obras mais importantes do cinema e o retrato de uma geração, Curtindo a vida adoidado é a expressão do sonho de jovens de todas as épocas. Afinal, quem nunca quis fugir de uma aula chata para curtir um dia lindo na companhia de seus melhores amigos? Publicado pela primeira vez no Brasil em formato de romance, esta edição comemorativa contém altas doses de encrencas, aventuras e desculpas esfarrapadas!

Resenha

Um grande salve a Ferris e a Todd Strasser! Clássico dos anos 80, Curtindo a Vida Adoidado ganhou adaptação para a literatura e a sua novelização não deixou a desejar. Todd Strasser conseguiu me transportar para a primeira vez que assisti a obra fílmica, para a história do malandro Ferris Bueller.

O autor tinha em mãos um desafio enorme. Curtindo a Vida Adoidado é um filme amado, adorado por centenas de pessoas, fez parte da adolescência de muita gente e o risco que se corre ao adaptar o roteiro é grande. Mas Strasser manteve a essência do filme e por diversas vezes me senti como se estivesse assistindo ao filme.

É interessante perceber como o autor transformou toda aquela sequência de imagens em um romance. O livro não é o roteiro do filme, mas a novelização do roteiro, o que tornou mais interessante, trouxe a mesma emoção que o filme. Todd Strasser trouxe alma a narrativa já conhecida e colocou à sua maneira de discorrer sobre a história.

Ferris é adorado pelos pais, um garoto popular, extremamente malandro e inteligente e se utiliza de seu carisma para conseguir tudo que deseja. As desculpas mais inacreditáveis? Ele inventa e os pais acreditam. É um hábito contar mentiras para filar aula, ele se aproveita da ingenuidade de seus pais para passar a perna neles. Com a pior desculpa já inventada por ele, o garoto consegue mais uma vez convencer seus pais de que está doente e faz todos da escola acreditarem que ele está quase morrendo.

Acompanhado de seu amigo Cameron, a quem ele acha que o ambiente familiar do rapaz contribui para seu jeito, e sua namorada Sloane, Ferris quer viver um dia inesquecível. Quer transformar aquele dia em uma aventura por Chicago e que ele e seus companheiros iriam lembrar para sempre. A ideia é curtir a liberdade, se divertir e aproveitar a vida antes da finalização do colegial.

Como no filme, eles precisam arranjar maneiras de não serem pegos pelos pais e principalmente pelo diretor ranzinza que sente que existe algo de errado no sumiço de Ferris e seus amigos. A perseguição do diretor aos adolescentes é muito divertida de ler. É muito interessante também a abordagem a Cameron, um adolescente tão pressionado pela família e por ele mesmo. A amizade entre ele e Ferris, como um completa o outro, o que falta em um tem de sobra no outro.

Curtindo a Vida Adoidado é um livro sobre a juventude. A grande responsabilidade descarregada nas costas de adolescentes, um filme dos anos 80 e que ainda é atual. A responsabilidade de “ser alguém”, de lidar com as cobranças, do pavor de não corresponder às expectativas, a ansiedade de ser bem-sucedido. Ferris traz, mesmo que através de um golpe, a libertação desse ambiente que oprime e minimiza tantos adolescentes. Ele quer que seus amigos, e ele próprio, tenham um dia em que possam aproveitar cada oportunidade que a vida fora do ambiente enclausurado do colégio. Fãs de Curtindo a Vida Adoidado vão adorar este livro! 
"Ele conseguiu fazer todas essas pessoas se divertirem... Eles não tiveram um pingo de preocupação na vida por cinco minutos, e tudo por causa de Ferris. Não há muita gente que é capaz de se libertar, acreditar em si, e conseguir com que as outras pessoas também façam o mesmo." Sloane entrelaçou o braço com Cameron e lhe deu um pequeno puxão. "Até mesmo você relaxou e se divertiu... Chega de pensar em inverno nuclear, né, Cam?"
"Sim" Cameron disse, e sorriu. "Ferris consegue fazer isso comigo."
P. 117
Compare e Compre
Comentários
13
Compartilhe

13 comentários:

  1. Oi Auri, que leitura mais divertida! Eu nunca sabia dessale filme, será que sou tão desinformada assim? Kkkkkk
    Mas percebi que você adorou, parece mesmo viciante. Primeira vez que eu vejo a comparação com o filme assim, porque geralmente é o contrario ne ? Kkkkk
    Obrigada pela dica !

    ResponderExcluir
  2. Realmente o autor teve uma grande responsabilidade porque esse filme é um clássico. Quem nunca viu não é mesmo ?!
    Eu nem sabia que tinham feito o livro mas agora estou bem animada pra conferir. Espero gostar também!

    ResponderExcluir
  3. Quem cresceu com o clássico da Sessão da Tarde, vai se deliciar com essa adaptação literária.

    Ela não só conta o "dia de folga" de Ferris e seus amigos, como também adiciona mais algumas façanhas que não estão no longa.

    É uma leitura obrigatória para os fãs do filme gente. Super indico

    ResponderExcluir
  4. Auri!
    Já assisti o filme tantas vezes que até sei algumas falas de cor...kkkk
    Gostaria de ver como foi feita essa adaptação para a literatura, ainda mais que não é um roteiro e sim uma novelização, deve ter ficado bom.
    Bom final de semana!
    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Momento de confessar que nunca vi o filme nem li o livro rsrs Gostei da resenha e vou buscar pra assistir esse clássico

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    É verdade mesmo, é uma responsabilidade e tanto para o autor. Eu adoro esse filme e na sexta feira mesmo eu o assisti. Sempre me divirto. Tenho certeza que com o livro eu também vou me divertir já que livros costumam ser mais aprofundados.

    ResponderExcluir
  7. Nunca vi ele filme me julguem kk mas achei bem interessante de virar livro não conhecia nenhum outro filme que virou livro.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Quando soube que teria o livros fiquei muito curiosa para ler, já assistir ao filme varias vezes e gosto muito da historia, acho interessante essa ideia de um livro no qual podemos conhecer os pensamentos dos personagens, quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Auri!!
    Você acredita que nunca assisti esse filme? Pois é esse filme já passou várias vezes na tv mais nunca assisti!! Gostei do livro quem sabe agora eu possa ler um pouco sobre essa história e assistir o filme!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Oi Auri! Nunca assisti o filme, mas tanto ele quanto o livro parecem ser mega divertidos! Vou procurar o filme e assistir! Fiquei curiosa pra saber se eles conseguem escapar do diretor e dois pais hahaha Beeijos

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia este livro, nem o filme, mas achei bem interessante este livro, e lendo sua resenha fiquei bem curiosa em conferir a história, pretendo ler.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Essa leitura deve ser muito divertida!
    Assisti muitas vezes e filme e sempre me divertia. Bons tempos! Hoje já não acho tão interessante, mas talvez venha a ler o livro, se tiver oportunidade.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Não me lembro dos detalhes deste filme, mas tenho certeza que já assisti. Ler sua resenha me deu vontade de revê-lo para relembrar os detalhes da história. Gostei desta novelização do filme, que bom que ela fez jus ao longa. Realmente, mesmo o roteiro sendo dos ano 80, muitos adolescentes irão se identificar, é realmente uma obra bem atual. Gostei muito da resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações