4 de fev de 2017


[Resenha] Uma Dama Imperfeita - Lucy Vargas

Ficha Técnica 

Título: Uma Dama Imperfeita
Autor: Lucy Vargas
ISBN: 978-85-68056-35-6
Páginas: 384
Ano: 2016
Editora: Charme
Com seu futuro e sua reputação em risco, Bertha Gale descobre que nem a dama mais perfeita do baile consegue fugir do escândalo quando ele quer tomar seu coração e revirar sua vida, despertando paixão e ruína por onde passa. Determinada a viver o seu primeiro amor, mas com o coração despedaçado, Bertha decidirá entre fugir ou se entregar e sobreviver às consequências. Eric Northon, Lorde Bourne, é um escândalo ambulante. E tem mais problemas do que conta. Último herdeiro dos Northon, ele podia aprontar de tudo na temporada. Desde que se casasse no final. Ele só não podia se encantar pela dama mais perfeitamente imperfeita da cidade. E decidir arrebatá-la. Para sempre. Sem medir esforços ou consequências. Divirta-se com o grupo mais mal falado e cheio de apelidos que Londres já viu. Ninguém sairá impune da inesquecível temporada de 1816.

Resenha


Depois de ter me encantado com os Preston em O Refúgio do Marquês, Lucy me arrebatou mais uma vez com Uma Dama Imperfeita. Depois de termos nos apaixonado pelo selvagem e inapropriado Henrik Preston, o Marquês de Bridington e Caroline Mooren, uma baronesa viúva e falida, era óbvio o quanto se esperava uma sequência dessa estória, afinal, foram tantos personagens incríveis que, certamente era necessário.

Uma Dama Imperfeita inicia dez anos após o desfecho do primeiro livro. Henrik e Caroline vivem um casamento feliz e, além de Lydia, filha do Marquês e adotada por Caroline, eles têm mais dois filhos, Aaron e Nicole. Mas além deles, não podemos esquecer de Bertha Gale, filha de arrendatários das terras do Marquês e que é a melhor e única amiga de Lydia desde que tinham seis anos. Elas cresceram juntas, Bertha foi beneficiada com uma educação privilegiada devido essa amizade e, embora não seja uma lady no nome, certamente é em suas atitudes, a não ser é claro quando está no meio de suas travessuras com Lydia.

Os anos se passaram e os Preston estão em Londres para a primeira temporada de Lydia e claro que Bertha não deixaria sua amiga na mão nessa hora. Assim, ela é a acompanhante de Lydia, ainda que não tenha idade suficiente para ser considerada solteirona, muito menos seja viúva, ela assumiu esse papel para evitar que Lydia arruinasse tudo assim que chegasse à Sociedade.

Logo vemos que Lydia e Bertha se aproximarão de um grupo de jovens de Devon, mesma região de onde elas vieram, e esse grupo causará comoção onde estiver, com seus ideias de amor e romance completamente inadequados para a época. Mas, entre eles, estão os melhores partidos para se casar, entre eles, Lorde Bourne, que já declarou seu interesse em conseguir uma esposa na temporada.
Atualmente, resumia-se apenas ao seu velho e desagradável avô, sua sobrinha e ele. Os pais dela haviam falecido. Seu avô já ultrapassara a expectativa de vida atual há anos. E Eric era jovem, mas era também o único herdeiro do conde de Sheffield.
Havia apenas ele. E Sophia, que era uma criança e não podia herdar o título nem a propriedade.
Então, o que um jovem nobre, solteiro, único herdeiro, com a corda no pescoço e em posse de uma grande fortuna fazia? Procurava uma esposa.
P. 21
Eric Northon é um maravilhoso exemplar masculino da época: visconde de Bourne (sendo que passará a conde de Sheffield), jovem, bonito, rico, inteligente, bem humorado... hummm pensando bem, acho que é um ótimo exemplar para a época atual também, concordam? kkk. Mas voltando, desde a morte da irmã e do cunhado, três anos atrás, Eric cuida de sua sobrinha como uma filha, mas agora a pressão do seu avô está mais intensa, vendo os anos passar e Eric não lhe dar herdeiros para o condado. Assim, Eric foi em busca de uma esposa, mas ele tinha pelo menos que se encantar pela dama, não dava para simplesmente casar com qualquer uma, afinal, ele acreditava que casamento era algo para sempre e não tolerava a ideia de traição, de nenhuma das partes, sua experiência com isso era péssima.

Porém, ele não acreditava ser possível se apaixonar na temporada, muito menos por uma dama tão complicada. Ele tinha justamente que se apaixonar pela acompanhante de Lady Preston? Pois é, naquela época isso sequer era imaginado, o máximo que era "permitido" entre pessoas de posições tão diferentes era que Bertha se tornasse amante de Eric e isso ela não iria fazer e tão pouco ele queria. Sendo assim, a temporada foi uma verdadeira batalha, onde Eric precisava fazer com que Bertha acreditasse em seu amor.
Com os mais belos olhos castanhos que passaram a assombrá-lo dia e noite. Com toda a graciosidade que ele achava só existir nas damas dos livros. E misturava uma sedutora timidez à teimosa e insolência de uma forma que o fazia sorrir e querer beijá-la. E abraçá-la novamente. Sem dúvida, sentir o toque macio e o gosto dos seus lábios outra vez. Repetidamente. O tempo todo.
P. 142
E quando digo batalha podem ter certeza de que foi intenso, confusão por cima de confusão, principalmente quando os Preston estavam envolvidos, porque vou falar uma coisa, parece que a confusão procura por eles. E por falar em Preston, eles seguem com a fama de imprevisíveis e selvagens e com os filhos não é diferente, todos têm a mesma tendência à confusão e envolver-se em problemas. Claro que problema atrai mais problema, ou seja, os amigos de Lydia e Bertha não fogem à regra, mas eles são incríveis, divertidos, leais, maravilhosos. Deles às crianças, todos são personagens que não queremos dar tchau. A pequena Sophia então, nem vou dizer nada além do quote abaixo.
- Encontrar uma esposa não é como os encontros arranjados que você monta com seus bonecos - ele respondeu, sem abrir os olhos.
- Mas você me disse que estava dançando com várias damas encantadoras. Damas encantadoras devem ser esposas encantadoras, não é? - ela continuava, em sua lógica infantil.
- Não, Sophia, não são. Até a dama mais perfeita do mundo só será uma esposa encantadora se estivermos encantos um pelo outro.
- Você sabe ser encantador, não é? Acho que não está encantando muito - ela opinou. Desde que entendera o significado, havia cismado com a palavra "encantador" e seus derivados. E, pelo jeito, achava que era a chave para o problema dele.
(...)
- Pelo amor de Deus, Sophia. Vá dormir. - Eric tornou a deitar a cabeça.
A menina ficou um tempo olhando-o e então sentiu suas mãos segurando seu antebraço.
- A moça especial não o quer? E agora? Onde encontraremos outra? Tem mais bailes? Mas por que ela não o quer? Você é o mais bonito da cidade. Do país! Todas deviam se casar com você!
P. 196-197
Certamente já estou ansiosa pelo próximo livro da série Os Preston, espero que não demore muito e que seja da Lydia!!!

Compare e Compre
Comentários
17
Compartilhe

17 comentários:

  1. Não sabia que a personagem do primeiro livro se chamava Caroline, já quero haha!
    Adoro ler livros que tenha alguém com meu nome!
    Já coloquei na minha listinha de desejados e espero ler em breve.
    O livro, em questão, parece ser ótimo e bem apaixonante.
    Não li nada da autora ainda e fiquei bem curiosa pra conhecer, ainda mais por ser um nacional.
    A história parece ser muito bem construída.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk, você é igual a minha irmã, Carol, hushaushaua
      É muito bom mesmo, leia, tenho certeza que vai gostar ;)

      Excluir
  2. Oi Layane, mesmo não conhecendo a série li a resenha e adorei. Eu me jogo nessas histórias que se passam em Londres, com todos os costumes da época. O último trecho que você colocou acima, foi o que fechou com chave de ouro minha decisão de conferir a obra.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha, Pri, não consegui deixar de fora, mesmo sendo enorme, kkkk

      Excluir
  3. Lay!
    Não conhecia o livro e fiquei encantada com a família Preston.
    Adoro os romances de época onde há grandes reviravoltas no enredo, como aqui, quem esperava que o Lorde se apaixonaria justamente pela acompanhante?
    Deve ser bem intenso o romance.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um saber múltiplo não ensina a sabedoria.” (Heráclito)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhoso, Rudy, só tenho isso a lhe dizer <3

      Excluir
  4. Ai, eu estou aqui morrendo por essa nova série. Eu ainda não tenho, mas amo romances de epoca e ja imagino que esses sejam arrebatadores. Adoro esses casais londrinos improváveis, mas que no final ficam perdidamente apaixonados. Já quero muitoo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk, quem não morre por essas séries de romance de época, não é mesmo Bruna??? Aiaiaiaiai

      Excluir
  5. Não conhecia a série, mas como amo romances de época, já coloquei na lista de desejados antes mesmo de ler a resenha. E fiquei ainda mais curiosa com a leitura depois de ter lido a resenha, pois é exatamente o tipo de história que amo. Vou ler com certeza.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho certeza de que irá amar, Ingrid, quando tiver a oportunidade, leia ;)

      Excluir
  6. Oi Lay, estou ansiosa pra continuar a ler essa série, eu me apaixonei pelos personagens que Lucy escreveu no primeiro livro e fico feliz que vamos revê-los e acompanhar uma nova história agora com Bertha como protagonista. Pelo que li da resenha esse vai ser mais um livro favorito, pois parece ter romance e diversão na medida certa e nem comecei a leitura mas já quero a continuação rsrs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bertha é ótima como protagonista, Lili. Para nós que amamos o primeiro livro então, é maravilhoso rever essa família <3

      Excluir
  7. Estou voltando a ler romance de época com a Julia Quinn e estou gostando bastante. Parece ser bem divertido devido as confusões... só não gostei muito da capa do livro

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Adoro romance de época e esse livro já me conquisto pela capa. Adorei o enredo e parece mostrar que o livro é divertido, o que eu adoro em qualquer história de época que eu leio. As confusões que a família parece atrair é o que deve tornar a leitura mais leve e divertida.

    ResponderExcluir
  9. Não gosto tanto de romances de época, mas fiquei com vontade de conhecer por ser uma obra nacional. O enredo parece ser bom e gostei de saber que acontecem confusões em cima de confusões...rs... Ótima resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  10. Até agora só li um livro de época e tô louca para ler mais e cada vez que vejo a resenha de um já fico doida pra ler, e não foi diferente com esse principalmente depois dessa resenha maravilhosa <3

    ResponderExcluir
  11. Ai meu Deus, um dos meus gêneros favoritos e uma série que eu não conhecia! <3 Que vontade de ler, parece ser uma ótima história de acordo com a sua resenha. Eu gosto mesmo é de um livro com bastante confusão pra eu ficar aflita e depois dar risada, e no final, me apaixonar... E já fiquei assim só de ler a sua resenha, apaixonada!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações