15 de mar de 2017


[Resenha] O Sobrinho do Mago - C.S. Lewis

Ficha Técnica 

Título: O Sobrinho do Mago
Título Original: The Magician's Nephew
Autor: C.S. Lewis
ISBN: 978-85-7827-790-1
Páginas: 184
Ano: 2014
Tradutor: Paulo Mendes Campos
Editora: WMF Martins Fontes
A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais.




Resenha


Confesso que eu até alguns anos atrás nem sabia quem era C.S.Lewis e muito menos o que eram As Crônicas de Nárnia até que eu vi a divulgação de um filme chamado "As Crônicas de Nárnia: O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa" e pensei: eu é que não vou assistir um filme com um nome desse... que sem graça, não deve prestar. Pois é, mas um domingo sem nada para fazer ou assistir (nada como não ter uma internet boa e nem TV à cabo) eu assisti o bendito filme e tenho que dizer: mordi a língua. AMEI DEMAIS! Qual o próximo passo? Pesquisar sobre o filme e foi aí que descobri que era baseado em uma série de livros.

Quando fui atrás dos livros, já havia o volume único e foi esse que comprei, o que foi bom, porque nessa versão os livros estão na ordem cronológica da estória e não na ordem da publicação, isso porque O Sobrinho do Mago, que é o primeiro na ordem cronológica, foi o sexto a ser publicado pelo C.S. Lewis.

Em O Sobrinho do Mago conhecemos Digory Kirke, um garoto que depois de viver anos no campo com os pais, viu sua vida ficar completamente diferente quando o pai teve que ir para a Índia e ele e a mãe, que está doente, foram viver em Londres com os tios André e Letícia. Depois de ter tanto verde e espaço, ficar confinado em uma casa pequena na cidade realmente era péssimo, principalmente levando em consideração o fato de ver sua mãe morrendo e seus tios serem aparentemente loucos.
- Você também choraria, se tivesse vivido a vida inteira no campo, e tivesse tido um pônei, e um rio no fundo do quintal, e de repente viesse morar nesta droga de buraco...
(...)
- ...e se seu pai estivesse na Índia e você tivesse de viver com uma tia e um tio louco (quem iria gostar?), e isso porque eles têm de tomar conta de sua mãe... e se sua mãe estivesse doente e fosse... e fosse.. morrer...
P. 22
As coisas só melhoram um pouquinho quando Digory conhece Polly, uma garota que mora na casa ao lado e se torna sua única amiga. Os dois passam o verão brincando em casa e é assim que acabam descobrindo que o sótão da casa de Digory é na verdade um escritório do tio André, um feiticeiro que está fazendo experimentos com alguns anéis que talvez tenham o poder de levar à outros mundos.
- Pode me dar os parabéns - replicou André, esfregando as mãos. - Minha experiência deu certo. A menina se foi, sumiu deste mundo!
- O que o senhor fez com ela?
- Enviei a menina para um outro lugar.
P. 31
As loucuras de André fazem com que Polly e Digory se vejam em outro mundo, onde conhecem Jadis, então rainha de Charn, um mundo que está no fim de seus dias e posteriormente se veem em Nárnia, em seu momento de criação por Aslam.

Quando os meninos chegam à Nárnia, Aslam está criando todo o mundo e é clara a influência da História da Criação que vemos na Bíblia, isso porque C.S. Lewis era um homem religioso e tem muitos outros livros que seguem essa vertente espiritual.

O momento da criação, sem dúvida, é minha parte favorita. É incrível perceber e "estar presente" nesse momento, como tudo pulsa VIDA.
- Nárnia, Nárnia, desperte! Ame! Pense! Fale! Que as árvores caminhem! Que os animais falem! Que as águas sejam divinas!
P. 117
- Vejam só, companheiros: antes que o mundo limpo e novo que lhes dei tivesse sete horas de vida, a força do Mal já o invadiu, despertada e trazida aqui por este Filho de Adão.
(...)
- Mas não se deixem abater. O mal virá desse mal, mas temos ainda uma longa jornada, e cuidarei para que o pior caia em cima de mim. Por enquanto, providenciaremos para que, por muitas centenas de anos, seja esta uma terra de júbilo em um mundo jubiloso. E, como a raça de Adão trouxe a ferida, que a raça de Adão trabalhe para saná-la.
P. 136
Narrado em terceira pessoa e com uma linguagem simples, com o objetivo de atingir o público infantojuvenil, O Sobrinho do Mago é uma deliciosa introdução ao universo de Nárnia. Agora é seguir para O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa.

Compare e Compre
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. As Crônicas de Nárnia são meu maior amorzinho infantojuvenil, e eu preciso dizer que essa edição única é meu sonho de consumo há algum tempo. Não tinha ideia que a ordem de publicação tinha sido alterada pelo autor, mas isso acontece muito no caso de séries literárias.

    ResponderExcluir
  2. Lay!
    Não sabia que esse era o primeiro livro e foi onde tudo se originou para a criação das histórias de Nárnia, que por sinal amo os filmes e os livros..
    Deve ser fantástica a aventura vivida por Digory e Polly e quero poder acompanhar a leitura.
    “Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.” (Sandra Carey)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lay!!
    Que legal esse livro!!
    Não sabia que foi o primeiro livro, mas agora sei, haha.
    Amo muito As Crônica de Nárnia, quanto o livro quanto o filme.
    Amei o post!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Que historia mais gostosa de ler. Quem não ama aventura né??
    Gosto bastante de As cronicas de Nárnia, então acredito que devo
    gostar bastante desse livro também

    ResponderExcluir
  5. o meu também é na ordem da história, ler na ordem de publicação deve ser bemmm divertido (*ironia)
    crônicas de nárnia é um amorzinho e esse é um dos meus favoritos, não meu favorito é ... posso dizer que todos são meus favoritos.
    enfim. é bem legal descobrir como as coisas começam

    ResponderExcluir
  6. Já li As crônicas de Narnia, mas faz muito tempo, depois dessa resenha me deu vontade de reler tudo de novo <3

    ResponderExcluir
  7. Confesso que não gosto mt de crônicas de nárnia, mas nunca tentei ler os livros, somente os filmes e nuncaaaaa fui muito chegada não. Mas, como livros e adaptações costumam mudar bastante, já faz um tempinho que botei na cabeça que queria começar a ler.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações