7 de abr de 2017


[Resenha] Cartas do Passado - Lucy Vargas

Ficha Técnica 

Título: Cartas do Passado
Autor: Lucy Vargas
ISBN: 978-14-9377-861-4
Páginas: 351
Ano: 2014
Editora: Independente
Recém–formada, desempregada e com a conta zerada, Luiza recebe uma proposta de emprego em um castelo medieval nos confins da Inglaterra. Sem opção, ela parte de Londres com tudo que tem. O castelo vai virar um hotel e ela vai trabalhar justamente no museu arruinado dos Warrington. Tudo a sua volta grita abandono, até os antigos escritos do último dono do castelo chegarem às suas mãos e lhe contarem outra história. O conde de Havenford foi um homem sofrido e solitário. Assassinado ainda jovem, seu povo foi abandonado e seu castelo destruído. Perdida entre o presente, o passado, a vida do conde e a sua, Luiza vai aprender que a história vai muito além dos livros. Mas antes que o fim seja escrito, ela vai precisar de muita coragem para salvar não apenas a vida do conde e de todos no castelo, mas a sua também. Tenha coragem, desafie os fatos e vista as roupas da lady mais atípica que já pisou em um castelo. Prove que o amor nasce onde menos se espera e entre de cabeça nessa história. As próximas cartas podem ser para você.

Resenha


Eu conheci a escrita da Lucy com o livro O Refúgio do Marquês e adorei então, quis logo ler outros livros também, sendo assim, quando estava na última bienal lá no Rio, aproveitei que ela mora lá e comprei os dois livros da série Warrington, mas acabei deixando para ler depois por conta de outros livros que tinham prazo mais curto para ler. Agora senti o chamado de Cartas do Passado e não resisti, peguei ele para ler. Não deu outra: outro romance de época que virou xodó.

O livro inicia no ano de 2012 nos apresentando Luiza Campbell, uma jovem de vinte e cinco anos, recém-formada em museologia em Oxford, desempregada, que vive uma situação financeira muito complicada em Londres, onde vive sozinha, pois sua mãe e padrasto (única família que tem no momento) estão morando na Austrália. Sem nenhuma perspectiva de melhora, ela aceita um emprego de digitalizadora e restauradora em um castelo em ruínas no norte da Inglaterra.

No castelo ela descobre que o lugar pertencia a família Warrington, mas que a família original se perdeu quando o último conde de Havenford faleceu em 1426 e não deixou herdeiros. Após séculos de má conservação do local, o que já foi um lugar magnífico hoje é uma ruína e restaurá-la para transformar em um museu será um trabalho árduo para uma equipe pequena, mas Luiza consegue pelo menos fazer algumas "amizades" que a ajudarão a não ficar tão sozinha enquanto está lá. Marcel, Afonso e Peggy são ótimos, principalmente Marcel e sua paixão pelo personagem principal desse castelo.

Logo a história de Jordan D. Warrington também envolve Luiza de uma forma que ela se vê trabalhando além do exigido tamanha sua curiosidade em ler as cartas que o conde escrevia e saber mais sobre ele. Mas certamente ela não esperava que, após uma tempestade sua vida seria tão alterada. Ao ler uma das cartas do conde, Luiza a responde despretensiosamente e imaginem a surpresa dela ao ver uma resposta do próprio conde!?
Minha estimada lady,
Com todo respeito, não a conheço o suficiente para lhe enviar minhas anotações pessoais. Em todo caso, agradeço a preocupação. Se me disser de onde enviou esta missiva, posso mandar entregar-lhe algumas frutas como sinal de cortesia.
E eu não cometo o mesmo erro duas vezes.

J.D. Warrington
Pois é, com direito a letra do próprio conde, papel antigo e selo, pensem aí?! Não tem como não pensar que se trata de uma pegadinha, mas a realidade é que não é. E a partir daí eles passam a se corresponder, mesmo com séculos de distância, ainda que o conde não saiba disso.

Quanto mais se correspondem, mais eles se apaixonam um pelo outro. A solidão, a necessidade de ter alguém fala mais alto, mas no caso deles resolver isso era um problema impossível de ser resolvido, Luiza sabia disso.
- Não fique assim, meu bem... Você sabia desde o início. Mesmo assim, deu-lhe todo o conforto que pôde - Marcel tentava consolá-la. Mas quem poderia fazê-lo em uma situação tão adversa. Não era simplesmente a distância, a idade, classe, estado civil... Nenhuma daquelas barreiras em que coragem já resolve o problema. Era simplesmente o impossível que estava entre ele.
P. 64
Mas o destino resolveu dar um empurrãozinho nessa relação e assim, Luiza se viu na Inglaterra em 1423, mas ali era era Elene de Montforth, uma jovem em fuga e que sobreviveu milagrosamente de bandidos e foi resgatada por quem??? Simmmm, Jordan!!!! E quando percebem quem são, Jordan decide que não a deixará mais sair de perto dele, ele precisa que ela fique com ele.

Luiza aparentemente divide o corpo com Elene, mas fica claro que não será fácil adaptar-se à época medieval, sem muitos dos recursos que já fazem parte do nosso cotidiano de uma forma tão intrínseca que certamente já nem percebemos como somos dependentes. Imaginem não ter calcinha, sutiã, uma gilete para se depilar, sabonete, hidratante, não poder usar calças, são tantas coisas que nem dá para ficar aqui pensando muito.

Então, mas como ia dizendo, Luiza e Jordan estão finalmente "juntos", mas paira a incerteza de Luiza sobre sua história, se assim como ela veio de repente ela voltará da mesma forma para 2012 e a gente fica preocupado junto com ela. Entretanto, ela decide viver um dia de cada vez, aproveitar enquanto está com seu conde, com Devan. Sim, o D do nome dele é Devan e é assim que ele pede que ela o chame .

No início eu achei que o livro estava um pouco devagar, mas depois identifiquei a diferença: a Lucy fez os capítulos mais longos em Cartas do Passado, o que me passou a impressão de devagar, mas o livro está longe de passar isso, ele mostra cenas do cotidiano quando são necessárias e quando é preciso também dá saltos no tempo. Ainda tenho que dizer que houve um momento depois da metade do livro que já estava imaginando que sabia qual seria o final do livro e recebi um verdadeiro tapa na cara pela minha audácia, hein Lucy?! kkkkk Adorei o desfecho que deu aos personagens e certamente a melhor coisa que fiz foi comprar As Cartas da Condessa logo, porque eu certamente não irei demorar para lê-lo ;)

Compre
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Ah mas eu tenho curtido demais os romances de época da Lucy e amei essa resenha, agora faz como pra ler já que no site da autora esgotou rsr... O jeito é esperar e torcer pra que alguma editora resolva publicar, pois pelo que li vale a pena, ambos os personagens parecem apaixonantes e nos entregam uma história encantadora :)

    ResponderExcluir
  2. Lay!
    O enredo mesmo sem ser inusitado, afinal, parece um pouco com a história de Outlander ou A casa do Lago, muito me atrai, porque gosto de entender como se dão essas passagens no tempo e como é a adaptação em um século totalmente diferente do da protagonista.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “ O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.” (Samuel Johnson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lay!!
    Que livro incrível, não o conhecia, mas foi bom você ter colocado a resenha dele aqui, pois agora sei que já está na minha lista de livros, rsrs.
    E também, gosto muito de romances de época, como esse.
    Amei a resenha e a capa!!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Hey Lay,

    Esse livro me lembra tantas formas Perdida da Carina Rissi, que só fez aumentar meu desejo em ler ele <3

    ResponderExcluir
  5. Romances de época não costumam me chamar a atenção, mas me vi bastante curiosa e envolvida com o enredo desse por se também ter elementos modernos e se passar em duas épocas diferentes.
    Achei meio que parecido com Perdida por envolver um romance com séculos de diferença, mas gostei do enredo.
    Entrou pra lista de desejados.

    ResponderExcluir
  6. Oi Lay, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro. Como assim? O que mais gosto nesse mundo da blogosfera é isso, tem sempre alguém pra te apresentar um livro que você vá gostar.
    Eu imagino a situação da personagem tendo que segurar a língua e se segurar para não fazer certas coisas em público para não escandalizar o povo.
    Adorei a dica de leitura.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações