25 de abr de 2017


[Seriando um Pouquinho] Legion




Sinopse: David Haller (Dan Stevens) é um rapaz diagnosticado com esquizofrenia que passou os últimos cinco anos de sua vida em um hospital. Institucionalizado mais uma vez, David se perde na rotina estruturada da vida no hospital, e passa todo o seu tempo em silêncio junto à amiga Lenny (Aubrey Plaza), uma paciente cujo vício em drogas e álcool não diminuiu em nada seu otimismo. Mas a vida de David muda com a chegada de uma nova paciente: Syd Barrett (Rachel Keller). Atraídos um pelo outro, David e Syd compartilham um encontro surpreendente, depois do qual David enfrenta a possibilidade de as vozes que ele ouve não sejam exatamente produtos de sua imaginação.


A série criada por Noah Hawley faz parte do universo X-Men (sim, mais uma série de herói), entretanto, segue uma linha diferente das adaptações que estamos acostumados, como os filmes que nos deixam perdidos em tantas linhas temporais confusas e cronologias loucas. Legion é apresentada com uma promessa de se aproximar do HQ. Quem começa a série achando que vai ver mutantes usando poderes a todo momento contra algum vilão, vai se decepcionar. Mas antes de qualquer coisa, vou falar do que se trata, já que o universo dos quadrinhos não é comum a todos.


Para começar,Dan Stevens  interpreta o personagem título David Haller (que mais tarde vem a ser conhecido como o mutante Legion). Somos apresentados a ele como uma pessoa com problemas mentais. Legion é o filho de um conhecido por todos, até mesmo quem não acompanha de perto o mundo nerd, o Professor Charles Xavier. Desta maneira, temos um ambiente favorável para o sucesso. Mesmo sendo um herói que não é tão conhecido pela massa, ele tem uma ligação forte com uma das maiores referências dos X-Men que temos.

A série acaba optando por trabalhar a trama em uma ambiente atemporal (que eu acho muito legal), usando diversos elementos da década de 70, como figurino, cabelo, decoração, mas também traz objetos e tecnologias contemporâneas, isso nos deixa meio perdidos, e em uma série sobre um mutante com poderes psíquicos, ficar sem entender onde estamos, em que época estamos é bem legal. Ficamos sem entender se o que estamos vendo é alucinação de David ou se ele está vivendo realmente tudo aquilo. Os produtores não fazem questão de explicar as coisas para o telespectador, pois somos imersos na mente de David e assim como o protagonista não entende seus poderes, nós também nos deparamos com uma trama complicada de entender, são muitos cortes abruptos, montagem das cenas é incomum  e não tem uma linearidade cronológica, a todo momento somos transportados para um flashback.

Dan Stevens (conhecido por Downton Abbey e mais recentemente por ser a Fera , de ‘A Bela e a Fera’ no cinema), foi uma escolha muito feliz. Ele passa por momentos de fofura, inocência e agressividade tão bem, que dá a impressão de que ele realmente tem problemas mentais. Para quem gosta de procurar easter eggs, a série está repleta de referências. O nome do hospício onde as pessoas vestem roupas laranjas é Clockworks, claramente nos lembra Laranja Mecânica. Nesse local encontramos outras personagens interessantes como Lenny Busker (Aubrey Plaza) e Rachel Keller (Syd Barrett), que vem a ser o interesse amoroso de David, é que eles não podem se tocar. Tá aí a justificativa para usar a imaginação, literalmente (assistam que vocÊs irão entender isso).


Na primeira temporada de apenas 8 episódios smos apresentados à esta nova narrativa e a esta nova tentativa de retratar o universo dos X-Men. A recepção pela crítica tem sido favorável, e temos que concordar que é uma produção de qualidade. As cores, os cortes, a falta de linearidade, é tudo muito bem projetado e apresentado.



Elenco:
Dan Stevens - David Haller 
(O filho do Professor Charles Xavier. Haller tem várias habilidades psíquicas, incluindo telepatia e telecinesia)
Rachel Keller - Syd Barrett 
(Uma jovem mutante que se torna namorada de Haller).
Aubrey Plaza -Lenny Busker
(Amiga de Haller, que é uma otimista implacável, apesar de uma história de abuso de drogas e álcool, e um comportamento áspero).
Bill Irwin - Cary Loudermilk 
(Um cientista brilhante, um dos fundadores de Summerland, e um especialista que trabalha com o Dr. Bird).
Jeremie Harris - Ptonomy Wallace 
(Um ex-filho prodígio que é reservado e sardônico, assim como um dos especialistas do Dr. Bird)
Amber Midthunder - Kerry Loudermilk 
(Um personagem com síndrome de savantismo e um "senso infantil de admiração", que vive dentro do corpo de Cary).
Katie Aselton - Amy Haleer 
(A irmã mais velha adotiva de David, que tenta permanecer positiva apesar de sua história de doença mental).
Jean Smart - Melanie Bird
 (Um terapeuta psiquiátrico exigente que usa métodos não convencionais).


Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Miau!
    Acompanho a série pelo canal fechado e acho simplesmente fantástica, muito bem elaborada e carregada de mistérios e personagens questionáveis em alguns aspectos.
    Vale mesmo a pena assistir.
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  2. Oi Miau, tudo bem?
    Eu me consider uma fã de carteirinha do universo Marvel. Adorei a série em todos os sentidos e o fato de fazermos parte da confusão da cabeça do protagonista me deixou mais ansiosa ainda para assistir!
    Valeu a dica.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Como assim eu ainda não tinha ouvido falar nessa série?
    É uma pena não ter na Netflix, então vou ter que caçar por aí pela internet mesmo.
    o filho do professor sempre foi um dos personagens que eu quis que fosse mais explorado no anime, e nunca cheguei a ler o HQ pra descobrir mais dele.
    Vou amar assistir essa série.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Miau!!
    Que legal essa série, nunca tinha ouvido falar dela, mas achei incrível.
    Quero muito assisti-la, mas tenho que me organizar as minhas séries.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Hey,

    Nunca tinha visto essa série, acho que ela devia ter mais visibilidade principalmente por ter essa ligação com o professor Xavier e tudo mais.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações