14 de mai de 2017


[Resenha] Ligeiramente Perigosos - Mary Balogh

Ficha Técnica 

Título: Ligeiramente Perigosos
Título Original: Slightly Dangerous
Autor: Mary Balogh
ISBN: 978-85-8041-645-9
Páginas: 304
Ano: 2017
Tradutor: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção. Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente. Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida. Em Ligeiramente Perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito.

Resenha


Ai gente, chegar ao final de uma série sempre me deixa um pouco angustiada e certamente não seria diferente com Os Bedwyns, da Mary Balogh. Depois de termos as estórias dos irmãos AidanRannulfFreyjaMorgan e Alleyne chegou a hora de conhecermos a estória de Wulfric Bedwyn, irmão mais velho, recluso e carrancudo duque de Bewcastle. 

Desde que a série começou, Wulfric foi um personagem que me intrigou e eu tinha certeza de que a Mary deixaria a estória dele para o final. Ao longo dos outros livros fomos conhecendo um pouco do passado dele, mas sempre migalhas deixadas para nos deixar mais e mais curiosos. No início do livro todos os Bedwyns estão felizes, casados, cheios de filhos e cuidando de suas respectivas famílias longe de Londres ou mesmo de Hampshire (onde fica a residência de campo da família). Esse fato aliado ao recesso na Câmara dos Lordes e ao falecimento de sua amante, com quem estava há dez anos, Wulf está sozinho, essa é a palavra. Esse foi o motivo de ter sido impulsivo e, ao invés de partir para Lindsey Hall onde passaria o verão sozinho, ele aceitou passar uma temporada festiva de duas semanas em Schofield Park, em Gloucestershire. Wulf nunca comparecia a esse tipo de evento, ele mal ia a bailes em Londres, apenas quando era absolutamente necessário. Mas essas duas semanas mudarão a visão dele a respeito de muitas coisas, afinal é nesse evento que ele conhece Christine Derrick.

Christine Derrick tem vinte e nove anos, mas foi casada durante sete anos com Oscar Derrick, o irmão mais novo do visconde de Elrick. Mas há três anos ela é viúva e seu relacionamento com o cunhado e a esposa dele estão bastante estremecidos e nos deixa com a pulga atrás da orelha para saber o que aconteceu entre eles, o que há por trás da morte de Oscar. Até porque, depois dessa tragédia, Christine voltou a morar com a mãe e a irmã em Hyacinth Cottage, vivendo com o pouco dinheiro que tinham e das aulas que dava na escola.

Dessa forma, Christine não esperava que sua amiga e quase vizinha Melanie, baronesa de Renable a convidasse também para as festividades em Schofield Park, ainda mais por também terem sido convidados Basil e Hermione (cunhados dela). Claro que o convite foi em cima da hora, visto que Hector Magnus, visconde de Mowbury (irmão de Melanie), convidou Wulfric para o evento e o número de homens e mulheres não pode ser desproporcional (é mole?! não canso de pensar em como os costumes eram diferentes dos dias atuais).

Aos trinta e cinco anos Wulfric percebe que suas responsabilidades com os irmãos foi cumprida vendo a felicidade deles, então agora ele só quer conseguir uma nova amante e seguir com sua vida da mesma forma que sempre foi, o problema certamente será o empenho necessário para encontrar essa mulher, porque é certo que, depois da tentativa frustrada de se casar quando tinha vinte e quatro anos, ele não tentaria casar-se novamente. Porém, conhecer a Sra. Derrick não estava nos seus planos e a forma dela viver a vida com certeza também não lhe agradava. Christine sempre foi uma mulher altiva, impulsiva e isso sempre lhe causou muitos problemas, por isso ela está decidida a passar esses quinze dias o mais reclusa possível para não causar nenhuma confusão e poder voltar logo para casa. Acham que isso dará certo?! Claro que não, não é mesmo? E como a sorte sempre está ali ao lado, óbvio que as confusões têm que acontecer quando está próxima do duque de Bewcastle.

O melhor de tudo é que, mesmo com tudo que acontecia com ela, Christine não se deixava abalar, se riam, ela ria junto, afinal para que ficar constrangida, se não há como remediar? Essa maneira dela intrigava Wulf mais do que ele gostaria de admitir e a gente fica se perguntando até que momento ele irá relutar em aceitar essa atração, em mostrar que é mais do que o duque de Bewcastle, que ele também é Wulfric Bedwyn.
Wulfric jamais esperara se apaixonar. Com certeza nunca esperara se apegar a alguém tão inadequado. Por isso estava completamente despreparado para lidar com o turbilhão emocional que ambos os sentimentos estavam provocando nele.
P. 204
Eu simplesmente fiquei encantada com esse livro. Ele tem suspense, romance e cumplicidade. Ver a relação de Wulf com os irmãos, com seus pares, com Christine é como mostrar que ele é vários homens em um só, todos são parte da complexidade que ele é. E o que dizer do epílogo? Apaixonante. Com certeza a Mary encerrou a série com chave de ouro.

Aproveitem para conhecer o Cupom Válido que oferece a oportunidade de realizar diversas compras com desconto ;)

Saraiva | Americanas | Submarino | Cultura | Shoptime | Fnac
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Oi Layane!
    É sempre bom terminar uma série literária, né? Mas também deixa um gostinho de quero mais. Esse livro, pelo que li aqui, é mesmo encantador, com personagens super bem construídos. A Mary é uma das mestras dos romances históricos, né não? Sempre vejo resenhas dos livros dela.
    Abraços :*

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz de saber que a série foi encerrada tão bem! Ao longo das resenhas que vi esse personagem me deixou intrigada pelas coisas que via o pessoal dizendo dele. Achei que seria uma boa trama a dele, por conhecer direito e saber quem é e como é esse irmão. E como seria o seu par.
    Parece que não decepcionou e o personagem pôde ser aproveitado ao máximo, mostrando toda a personalidade dele, suas motivações, o que pensa...E a mulher parece que foi perfeita pra ele, com esse jeito impulsivo e a força de não se deixar ser ridicularizada pelas suas trapalhadas. Achei isso legal nela.
    Queria ver se lia essa série logo, mas ainda vai demorar um pouquinho, acho. Até lá, fica essa curiosidade não é? ^^

    ResponderExcluir
  3. Lay!
    Tão bom quando uma série termina com chave de ouro, né? Embora fiquemos com saudade!
    Wulfric? Que nome, hein? as pelo visto, o eterno devasso consegue amarrar seu coração com a viúva Christine.
    Que será que aconteceu com a morte do marido dela? Fiquei bem curiosa.
    FELIZ DIA DAS MÃES!
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lay!
    Sempre que gosto muito de uma série, assim que pego o primeiro livro nas mãos já começo a ficar angustiada porque vou ter que dar adeus as personagens que aprendi a amar. Complicado essa vida de leitora né (haha).
    Não li os livros ainda, mas já estão na minha lista.
    Mega ansiosa para ler.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  5. Olá Layane,
    Que resenha incrivel, gostei muito da trama do livro sempre quis ler ele, porém não obtive oportunidade, ainda.. mas gostei muito de romance de época, de como eles dois vão se envolve e também a forma frustada de Wulfric não se apaixona.. E ruim você ler uma serie e quando chega no final, fica triste por ela ter acabado e de parti o coração!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sua resenha, esse esta na minha lista assim como os anteriores, e estou querendo ler eles logo, mas ainda não os comprei. Não sabia que tinha um pouco de suspense, mas gostei de saber. Adorei tambem a capa

    ResponderExcluir
  7. Hey,

    Não li a resenha por medo de spoiler dos livro anteriores.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações