29 de mai de 2017


[Resenha] Um Amor Conquistado - Silvia Spadoni

Ficha Técnica 

Título: Um Amor Conquistado
Autor: Silvia Spadoni
ISBN: 978-85-66549-48-5
Páginas: 200
Ano: 2017
Editora: Pedrazul
Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Uma brincadeira do acaso e ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para vingar-se do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.

Resenha


Quem não gosta de conhecer um autor novo e perceber que a escrita dele te agrada? Por essa foi a experiência que tive ao ler o romance de época Um Amor Conquistado da Silvia Spadoni, publicado pela Pedrazul. Primeiro que eu já sou fã do gênero, então conhecer novas autoras é sempre bom para dar aquela renovada.

Em Um Amor Conquistado somos apresentados a Sophia de Breteuil, uma jovem francesa que ainda criança teve que fugir para a Inglaterra quando a Bastilha foi tomada e a França viveu o início da Revolução Francesa, um momento significativo para o país e para o continente. Por conta dessa fuga, Sophia foi criada por sua madrinha, Marguerite, e não sabe o que aconteceu com seus pais no meio de toda a confusão que era Versalhes, pois seu pai, Henry de Breteuil, o marquês de Polignac, era conselheiro financeiro de Luís XVI e sua mãe, Susanne de Breteuil antes de se casar era dama de companhia de Maria Antonieta e continuou sendo sua amiga, estando sempre juntas.

Vivendo como exiladas em Londres, Marguerite sempre fez o possível para proteger a afilhada com as poucas joias que trouxe de Paris, mas com receio de procurar a família e sem ter uma real noção do que acontecia na França, viver escondida e com poucos recursos era preferível a por a vida de Sophia em risco, precisava cumprir a promessa feita à sua amiga. Mas com a recente morte de Marguerite, Sophia precisa tomar as rédeas de sua vida. Assim, Sophia consegue uma carta de referência para ser preceptora da jovem sobrinha do conde de Buckington.
- Infelizmente, a nobreza de meu sangue francês não será capaz de colocar o pão inglês em minha boca. Gostando ou não, terei que trabalhar e prover meu próprio sustento! - exclamou.
P. 26
Edward Phillip é o sexto conde de Buckington e também conhecido como conde de gelo. Conseguem imaginar o motivo? Sim, completamente arredio quando o assunto é casamento, o conde tem dedicado-se ultimamente a criar Louise, sua sobrinha, pois com a morte do irmão e da cunhada ele é a única família que resta para a garota. Mas essa não tem sido uma tarefa fácil, Louise é muito ativa e não se adapta muito bem às regras que precisa seguir na Sociedade. E para o desespero de Louise, o acidente que envolveu seu cachorro Angus, Sophia - que estava a caminho de Covent Hall para se candidatar ao cargo de preceptora - e a chegada de Edward poderia ser a gota d'água para o tio enviá-la para um colégio interno.
- Devo dizer que, embora não seja inglesa, a senhorita de Breteuil tem referências impecáveis. Foi indicada pela viscondessa de Hamilton, dama de companhia da duquesa de Brewster. Ela não tem experiência, milorde, mas Louise parece gostar muito dela.
P. 39
As relações entre Inglaterra e França continuam muito complicadas e após a morte de seu irmão e de sua cunhada, Edward busca vingança contra o francês que destruiu sua família, sendo assim, contratar uma francesa para ser preceptora de sua sobrinha estava longe de seus ideais, mas a felicidade e a educação dela sempre viria em primeiro lugar.

Depois de conhecer Edward, Sophia já não queria muito aceitar o emprego. Ainda que precisasse muito, viver debaixo do mesmo teto que o arrogante e prepotente conde de gelo estava longe de seus sonhos. Mas como dizer não para Louise? Que apenas em uma visita já a encantara? Além do mais, certamente seu caminho não cruzaria muito com o do lorde, afinal, seu papel era cuidar da educação da menina, longe dos olhos do conde.

Tudo caminha bem até que Edward é "convidado" pelo Ministério da Guerra para uma missão em Paris, onde deveria coletar informações sobre os planos de Napoleão para a Inglaterra, mas, mais do que isso, ele teria a oportunidade de atrair e vingar-se de Savoinére, o destruidor de sua família. Entretanto, precisaria de uma noiva para que o disfarce em Paris funcionasse perfeitamente. O problema era encontrar uma jovem que se encaixasse no papel e que aceitasse as condições da Coroa Inglesa, alguém que tivesse uma motivação.

Quem melhor do que Sophia, que, além de ter a educação de uma lady precisava descobrir o que aconteceu com seus pais? Claro que ninguém jamais soube de sua origem nobre, esse sempre foi o segredo dela e da madrinha, mas essa seria a chance perfeita. A chance perfeita também para que os dois que mal se toleravam passem muito tempo juntos durante a viagem e a missão e descubram que a ideia que faziam um do outro estava completamente equivocada.
Ah, o coração, esse monstro traiçoeiro! Ele insistia em gritar que algo especial havia surgido entre eles.
P. 168
Eu gostei muito da maneira como a Silvia conduziu essa estória, narrando em terceira pessoa, dando voz aos pensamentos das personagens, nos mostrando seu passado, seus receios e a descoberta de novos sentimentos. Gostei da construção das personagens, Edward com seu receio de compromissos em virtude de seu passado, Sophia com toda sua impetuosidade, Louise e sua doçura juvenil, os amigos de Edward, Edgar e Lavínia, lordes de Cavendish, que querem muito a felicidade do amigo.

Um diferencial na escrita da Silvia que fazia tempo que não via em um livro é que muitas vezes ela termina um capítulo em uma cena e no início do seguinte a situação já havia se resolvido, sem necessidade de maiores explicações, afinal o resultado nesses casos era óbvio, então passamos logo às cenas seguintes.

Para quem não conhece os livros da Pedrazul, a fonte e o papel são ótimos para ler, só tive algumas dificuldades de adaptação em alguns diálogos, pois faltava o travessão no final da frase, antes de algum comentário da personagem, mas depois já estava acostumada.

Um Amor Conquistado é o primeiro livro da Série Amores, composta também pelos livros Um Amor Inesperado e Um Amor Apaixonado que são lançamentos de Maio e Junho respectivamente da editora.


Comentários
12
Compartilhe

12 comentários:

  1. Ah que bom ver alguma coisa desse livro! Tinha visto o lançamento da editora, mas nada da história. Acho que iria adorar! Curto ler uns romances assim e essa coisa mais antiga, com algum contexto histórico e um romance bom pra acompanhar sempre me agrada. A escrita da autora parece boa também. Gostei desse detalhe das cenas porque quando fazem algo assim fica até mais dinâmico, uma coisa que não enrola muito e fica mais interessante na hora de ler.
    Vou ver se acho mais algumas coisas desses livros e quem sabe consigo ler também. Sou doida nesses livros da editora mas nunca peguei nada.
    Gostei desse ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava curiosa para ler algum livro da editora também, Cris e fiquei feliz com a escolha que fiz, gostei muito da escrita da Silvia e essa característica dela na passagem dos capítulos de fato torna os fatos mais dinâmicos ;)

      Excluir
  2. Eu não conhecia este livro e nem a autora, e realmente é bom conhecer um novo autor e descobrir que a escrita dele te agrada, como gosto muito de ler livros de romance de época, me interessei em ler este livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem curte o gênero, Mari, não vai perder nada lendo esse. A Silvia agrada do início ao fim ;)

      Excluir
  3. Lay!
    Nunca li nenhum livro da editora e fiquei fascinada com ese exemplar, porque além de romance de época, é também um romance histórico, onde podemos aprender muito com a ambientação e todo movimento que acontecia na época em termo de política e guerras.
    E claro, o romance que é o principal, né?
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o romance é o foco, por isso não é tanto um romance histórico, ele aqui é apenas um fundo para explicar a guinada na vida da Sophia, que a levou a sair da França ;)

      Excluir
  4. Olá!
    Tinha visto o lançamento desse livro e fiquei bastante curiosa pela historia. Um romance de época bem diferente e super maravilhoso. A personagem tem uma personalidade incrivel e o personagem masculino também apesar de ele querer ultilizar a moça para seus planos, porém acabara havendo um romance entres super fofos.
    Amei esse exemplar e já quero ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Lily, a Sophia é decidida e sabe o que quer, não fica se lamentando por não poder mostrar sua nobreza francesa, ela vai a luta com o que pode fazer.

      Excluir
  5. Ainda não li nenhum dos livros da pedrazul, mas tenho visto falar super bem, inclusive desse, li esse dias um resenha positiva sobre ele e a sua ajudou ainda mais a ter certeza de que eu quero ler, apesar de não ter gostado muito da capa.
    Acho que irei gostar muito de Edward, pois pelo que descreveu ele parece ser um persongem bem interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Kelellyn, ele é um personagem profundo e o par perfeito para Sophia, eles se completam <3

      Excluir
  6. Hey,

    Não conhecia o livro e nunca li nada da editora, confesso que fiquei bem interessada, principalmente por se passar na época da revolução francesa, um dos meus assuntos preferidos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha aí, Milena, é um aviso do universo para você ler kkkkk

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações