5 de jun de 2017


[Cinema] Corra!


Quando Get Out estreou nos cinemas americanos, se instalou um furdunço generalizado. O público geral e os críticos consideraram o filme genial (tanto que ele tem 99% de aprovação no site de críticas Rotten Tomatoes), mas algumas pessoas chiaram dizendo que o filme era racista com pessoas brancas (repete com a tia: isto non ecziste). Tempos depois, o filme chegou ao Brasil com o título de Corra! e, estranhamente, sem muita publicidade. Além disso, só está em cartaz nas salas vips dos cinemas de onde eu moro, o que dificulta muito pra maioria das pessoas. Mas apesar das doideiras do marketing de cinema, o filme é surpreendente.

Nem parece que este é o primeiro filme do diretor e roteirista Jordan Peele, que é extremamente eficiente em criar um clima de suspense ao longo da narrativa. De trilha sonora incômoda a várias cenas que causam agonia, tudo cria uma atmosfera meio Stephen King. A começar pela abertura do filme, que é muito parecida com a de “O Iluminado”. Além disso, o tom da história lembra as do King, em que os pequenos acontecimentos vão se acumulando até que alguma coisa grande acontece e o protagonista percebe que está encrencado.


A encrenca toda começa quando Chris e Rose viajam para uma casa afastada no interior pra visitar os pais dela, que não sabem que ele é negro e agem de forma simpática mas estereotipada. Sabe quando as pessoas brancas não sabem se comportar perto de uma pessoas negra, ficam tentando impressionar e não dizer nada ofensivo, mas acabam se embolando e agindo de forma racista? Pois é. E o Chris, coitado, agindo feito um dos pinguins de Madagascar, só sorrindo e acenando. O primeiro sinal vermelho surge quando o pai da Rose diz que a casa é muito isolada e não tem nenhum vizinho por quilômetros. E lembrei logo do slogan de Alien, que diz que “No espaço ninguém pode ouvir você gritar”. Nesse caso, numa casa no meio do nada. Além disso, eles revelam que a mãe é especialista em hipnose. Pronto. Eu comecei a ficar nervosa e pensar “SAI DAÍ, CHRIS, VAI EMBORA, CORRE!!”.

Nesse ponto o filme é muito eficiente. Como a gente enxerga as coisas do ponto de vista do Chris, a gente entende que ele esteja tentando ser legal com os sogros e releve todas as besteiras que eles falem. Mas a gente sabe que ele é um personagem de um filme de terror, então todas as microagressões se tornam atitudes sinistras e ameaçadoras. É interessante ver como o homem negro está sempre na posição de relevar as atitudes dos outros por medo de retaliação. Porque aquele policial podia ter atirado nele, porque os pais da namorada podem não gostar dele e agir de forma agressiva. Pessoas negras estão sempre pisando em ovos o filme retrata isso muito bem.

O Daniel Kaluuya (que eu não gostava muito porque o personagem dele em Black Mirror é chato) faz um ótimo trabalho como um cara que está achando tudo muito esquisito. É através dele que a gente reage às coisas que acontecem no filme e eu tenho que admitir que a minha reação foi igual à dele em pelo menos metade das cenas.
minha reação pra quase tudo que acontecia no filme
Eu não vou comentar muito sobre os outros atores porque pra elogiar a performance deles eu teria que contar uns spoilers. Mas as atuações estão excepcionais. Principalmente a mãe da Rose (Catherine Keener, sinistra) e o irmão dela, que é desprezível (migo, você era tão legal em X-Men, o que aconteceu com você?).

Quando Chris percebe a gravidade da situação (meio tarde, como é o costume pra personagens de filme de terror), ele já está envolvido numa trama tão sinistra que a gente nem sabe se ele vai conseguir escapar.

[Pausa pra diferenciar horror e terror: apesar de sinônimos, as duas palavras tem significados levemente diferentes. Horror é o sentimento de repulsa, nojo ou aversão a alguma coisa. Tem gente que tem horror a barata, a palhaços ou sangue. É o medo causado por algo ameaçador. Terror, por outro lado, é pavor, é o medo extremo. É a ação que causa esse medo.

Então Corra! É um filme de horror porque sua violência é muito mais sutil. Ela está ligada não a sustos ou monstros, mas ao medo causado pela maldade humana.]


O racismo não é o vilão em Corra!. O racismo é parte de uma estrutura muito maior e palpável que permite aos personagens fazerem o que eles fazem. É a motivação por trás da barbárie. E é notável que a trama do filme gire em torno do que acontece quando a gente deixa de ver os outros como pessoas. Vale muito a pena assistir (apesar de eu saber que horror não é o gênero preferido de muita gente) e, principalmente, refletir um bocado sobre a forma como a gente age com as pessoas.

Numa escala de um a cinco olhos arregalados, o quanto eu gostei do filme:


Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Olá!
    Achei a ideia do filme super diferente. Já tinha visto algumas publicidades deles pela internet afora e, apesar de nunca ter parado para assistir o trailer ou ler algo sobre, sempre ficava impressionado com a imagem do caro com os olhos arregalados, parecendo estar sofrendo como nunca.
    Achei bacana a crítica por trás da trama. Sinto uma atração grande por filmes com enredos originais e esse parece que me satisfaria bastante quanto a isso.
    Fiquei curioso.
    P.S.: E essa imagem, gente?! Socorro!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Tammy!
    O pior terror é esse que fica subentendido, dando apenas o clima para quem assiste, ficamos com aquele medinho.
    Deve ser um filme ótimo, porque vai além do preconceito.
    E se a atuação dos personagens está perfeita, não tem porque não assistir.
    Valeu a análise.
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Quando vi o trailer do filme, fiquei bem interessante pela trama, acho um suspense legal , daquele de te dar medo e fica falando sozinha pro protagonista sair de onde ele esta indo. A trama e boa e sera otimo assistir em uma noite de escuro.

    ResponderExcluir
  4. Hey,

    Como teve pouca divulgação não conhecia esse filme, mas amei saber mais sobre ele e com certeza vou assistir.

    ResponderExcluir
  5. nao conhecia mais parece ser top demais em, amei so pelas fotos deve ser demias mesmo vo ve o mas rapido possivel
    rsr beios

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações