21 de jun de 2017


[Resenha] Quando Tudo Faz Sentido - Amy Zhang

Ficha Técnica

Título: Quando Tudo Faz Sentido
Título Original: Falling Into Place
Autor: Amy Zhang
ISBN: 978-85-7980-342-0
Páginas: 319
Ano: 2017
Tradutor: Joana Faro
Editora: Rocco Jovens Leitores

Liz Emmerson é uma garota popular no colégio e tem uma vida aparentemente invejável. Por que ela tentaria tirar a própria vida, simulando um acidente de carro depois de assistir a uma aula sobre as Leis de Newton? Neste surpreendente romance de estreia, Amy Zhang, que nasceu na China e mora no estado de Nova York, aborda temas como abandono, bullying, depressão e suicídio com uma narrativa crua e pungente que vai arrebatar os fãs de obras como As vantagens de ser invisível, Nuvens de Ketchup e Meu coração e outros buracos negros, entre outros. Na trama, Liz é resgatada por Liam, um garoto que ela sempre desprezou, mas talvez uma das poucas pessoas ao seu redor capaz de enxergá-la além das aparências. Envolvente e emocionante, o livro – que prende também pelo mistério se a protagonista vai ou não sobreviver (e que só é revelado no final) – mostra a fragilidade, a solidão e os dilemas dos jovens de forma sensível e sincera.

Resenha

Liz Emerson está imersa em um grande frenesi de sentimentos, estes que acabam lhe ajudando a tomar uma complicada decisão. Apesar de toda sua popularidade na escola, das suas queridas amizades e de seus relacionamentos amorosos, Liz se sente vazia, e por isso ela decide simular um acidente de carro, para desta forma, fazer com que as pessoas acreditem que foi somente um fatídico evento ao acaso, afinal, a popular Liz Emerson jamais poderia estar relacionada com a palavra “suicídio”.


Após colocar seu plano em prática, iremos descobrir que nem tudo saiu como esperado, pois Liam, um colega de escola de Liz, presencia todo o acidente e chama a polícia para socorrê-la. Daí em diante, iremos acompanhar eventos passados que explicam o motivo de Liz tomar a decisão que tomou, enquanto passagens do presente mostrarão as reações das pessoas de seu ciclo social que foram afetadas por sua escolha.
Ela odeia todos eles.
Por sorrirem. Por rirem. Por estarem bem, despreocupados e felizes enquanto Liz está no hospital com um pulmão perfurado, uma perna quebrada, uma das mãos despedaçada e ferimentos demais para contar. Ninguém deveria estar feliz. O sol não deveria ter permissão de brilhar. O mundo inteiro deveria parar por Liz Emerson.
P. 113 
“Quando Tudo Faz Sentido” é um young adult escrito pela autora chinesa Amy Zhang. Na obra, Zhang aborda temas delicados, como aborto e suicídio, ambientados em um universo juvenil. A história é contada através de um narrador, o que permite o leitor passear pelos diferentes momentos temporais e também por diversos núcleos de personagens.

Terei que ser sincero e dizer que o livro começou muito intrigante, porém foi se perdendo com o decorrer dos capítulos, e virou uma grande decepção. A falta de um personagem carismático e que conduza os eventos, é um dos piores problemas da obra, pois apesar de estarmos acompanhando o destino de Liz, ela acaba se tornando somente mais uma personagem, sem conseguir se destacar como supostamente deveria.
Liz Emerson olhou em volta e viu que as leis não precisavam ser seguidas se fosse possível sair incólume ao desobedecer-lhes. Viu que a neve não era sempre bonita. Viu que o passado estava morto e o futuro não prometia nada. Quando encostou a cabeça ao volante e fechou os olhos, as lágrimas vieram e ela realmente desejou nunca mais abri-los.
P.175 
O fato de existir uma pretensão de um romance entre Liz e Liam também é muito perturbador, pois a todo momento, Liam se mostra presente para Liz, porém ambos não trocam uma palavra se quer em mais de 300 páginas. Isso acaba tornando toda a intenção de um possível relacionamento, em uma grande perda de tempo, porque não há um verdadeiro desdobramento, seja ele para o bem ou para o mal.

Levando em conta que romance não é o foco principal da obra, deixarei o ponto anterior de lado para discutirmos algo mais importante na minha opinião. Ao meu ver, o gancho mais intrigante do livro é descobrir se Liz sobreviveu ou não ao acidente, e isso só iremos saber de fato na última página. Dito isto, aponto que o livro tenta criar um desenvolvimento complexo ao buscar justificar a escolha de Liz, ocorrência que é posta por terra ao chegarmos na última página sem nunca sabermos como realmente sua escolha afetou as pessoas, e principalmente a si mesma. Se ela ficou viva, termina ali… se ela morreu, também. Sem mais explicações sobre tudo que foi construído por mais de 80 capítulos. Simplesmente o fim.
Aceleração. Não havia unidade que pudesse medir de forma exata a velocidade, a energia potencial e cinética, da fofoca, que fazia o som parecer uma tartaruga. Fazia a luz parecer a avó aleijada de Kennie. Havia um estranho vício no ato de espalhar um boato, em apreciar a dor de outra pessoa. Ninguém conseguia resistir.
P. 214 
Fiquei triste com o desenrolar de “Quando Tudo Faz Sentido”, pois o início da obra é muito interessante e envolvente, sem contar que a ideia de trabalhar as leis de movimento criadas por Newton para enriquecer a escrita, é bem legal. Ponto positivo disso tudo, é que os capítulos são super curtinhos, o que acaba agilizando a leitura.

Com uma bela capa em efeito metálico fosco – vale destacar que o papel em que o livro foi impresso é muito fininho, lembrando os dos pocket de banca de revista –, e uma sinopse super chamativa, tenho certeza que muitos se interessarão por conferir a obra. Ela não é de todo ruim, porém faltou um melhor desenvolvimento e uma conclusão decente para uma ideia tão rica, atual e necessária de se debater.
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Tinha achado ele um livro bem interessante. Vi resenha e gostei. Ainda acho interessante mas agora só lendo pra saber mesmo...
    É triste quando a gente vai ler um livro esperando uma leitura legal, quando o começo é bom e acaba decepcionando depois. Mas caramba, tem umas coisas nele que tinha achar que iria gostar. Me deixou intrigada agora! Se ler espero curtir mais viu...

    ResponderExcluir
  2. Hey,

    Amei tanto o enredo, fiquei mega curiosa pelo final, que pena que o livro não lhe agradou, mas vou dar uma chance, quem sabe ele não me conquista.

    ResponderExcluir
  3. Tácio!
    Uma pena quando um enredo que a princípio parece tão rico e poderia ser bem desenvolvido, não acontece.
    Se não há personagens carismáticos, hão um pretenso romance onde os protagonistas não conversam e os temas principais não foram abordados, o que há de bom para se ler?
    Boas festas juninas!!!!
    “O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?” (Clarice Lispector)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. oii achei o livro muito bom mais desanimei um pocuo quando disse q nao gostou muito rsrs mais vou dar um lidinha pois amei muito a hsitoria espero qwue eu goste ne
    rsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Gostei do livro, há uma historia muito interessante nela. Só fiquei meia pra lá quando você disse que não gostou muito da historia, me pareceu que não houve uma quimica certa entre você e o livro. Mas a capa e muito linda apesar da historia não ter uma otima expectativa.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações