16 de jul de 2017


[Resenha] Atraída por um Highlander - Maya Banks

Ficha Técnica 

Título: Atraída por um Highlander
Título Original: In Bed With a Highlander
Autor: Maya Banks
ISBN: 978-85-503-0096-2
Páginas: 414
Ano: 2017
Tradutor: Alline Salles
Editora: Universo dos Livros
Ewan, o mais velho dos irmãos McCabe, é um guerreiro decidido a destruir o seu inimigo. Agora que o momento é ideal para a guerra, os seus homens estão preparados e Ewan quer reaver aquilo que lhe pertence - até que uma tentação de olhos azuis e cabelo negro se atravessa no seu caminho. Mairin pode muito bem ser a salvação para o clã de Ewan, mas, para um homem que sonha com vingança, as questões do coração são um território desconhecido a conquistar. Mairin é filha ilegítima do rei e é senhora de propriedades valiosas que a obrigaram a esconder-se e a desconfiar do amor. Os seus piores receios acabam por acontecer quando é salva do perigo mas depois obrigada a casar com o seu salvador, Ewan McCabe, um homem carismático que está habituado a mandar. Mas a atração que sente pelo seu novo marido fá-la desejar o seu toque; o seu corpo ganha vida com a mestria sensual dele. E à medida que a guerra se aproxima, as forças, o espírito e a paixão de Mairin obrigam Ewan a derrotar os seus próprios fantasmas e a entregar-se a um amor que significa mais do que a vingança e a terra.

Resenha


E lá vamos nós para mais uma série de romance de época. Estou adorando essa onde de romances ambientados na Escócia, afinal os protagonistas têm culturas e metas diferentes de vida. Na Escócia, os lairds (como são chamados os senhores de terras, os pequenos nobres) são guerreiros, voltados à prosperidade de seu clã.

Na trilogia Os Irmãos McCabe, conheceremos os três irmãos McCabe: Ewan, Alaric e Caelen. Ewan é o mais velho dos irmãos e há oito anos ele é o Laird Ewan McCabe, quando seu clã foi covardemente atacado e seu pai e sua esposa foram assassinados e por pouco seu filho, Crispen, sobreviveu.

Desde então Ewan luta dia e noite para trazer de volta o poder e a supremacia que o nome McCabe sempre inspirou. Para isso ele e seus irmãos treinam arduamente seus soldados com o objetivo de proteger seu clã e buscar a vingança que ele amarga há tanto tempo contra Duncan Cameron, o responsável pelo ataque aos McCabe.

Mairin Stuart é a filha bastarda do rei Alexander com uma amante e com a morte do pai e o grande dote (as terras de Neamh Álainn e uma grande fortuna) que ele lhe deixou para garantir que tivesse um bom casamento, ela foi obrigada a se esconder em um convento nas Terras Baixas, onde conseguiu ficar por dez anos sob o cuidado da madre Serenity. Porém, ao que parece, o cruel Laird Duncan Cameron a encontrou e está disposto a casar-se com ela para aumentar ainda mais seu poder.

A questão política por trás da história é mais complexa, mas basta entender que sem dúvida cair nas mãos de Cameron seria um sério problema para a Escócia, pois além do poder que ele já tem atualmente, teria ainda mais com um herdeiro da coroa (ainda que Mairin fosse filha bastarda). Mas, assim como ter sido descoberta e tirada do convento foi algo aterrorizante, também foi o início da mudança para a vida de Mairin, pois no caminho ao clã Cameron ela conheceu Crispen, filho de Ewan, que estava perdido muito longe de casa, mas a amizade entre eles foi o que salvou os dois até conseguirem fugir e chegar aos McCabe.

Mairin é uma incógnita para Ewan e seus irmãos, mas Ewan a vê com olhos de dívida, afinal foi com a ajuda dela que Crispen conseguiu voltar para casa embora tenha certeza que de a jovem é sinônimo de muitos problemas, o que se prova ser verdade quando ele descobre a sua verdadeira identidade.
- Isso é um problema para mim - Ewan disse baixinho. - Cameron a quer. Meu filho quer que eu a proteja. A moça quer apenas ir embora. E há o mistério de quem ela é.
P. 56
Mas quando descobre quem Mairin é e o que ela pode proporcionar ao seu clã, Ewan não pensa duas vezes ao querer casar-se com ela, afinal a sobrevivência de seu clã sempre viria em primeiro lugar e certamente ele poderia se acostumar a ser novamente casado, afinal seu primeiro casamento durou pouco tempo e era muito mais uma relação de amizade que evoluiu para o casamento em prol de uma aliança mais firme entre seu pai e o de Celia.
- Eu nunca vou machucá-la, moça. Terá o respeito de uma esposa de um laird do Clã McCabe. Protegerei você e todo filho que me der. Você queria um homem que tivesse a força para defender seu legado. Eu sou esse homem.
P. 95
Mairin teria a chance de finalmente ter uma família, um clã para chamar de lar e para alguém que viveu os últimos anos escondida em um convento, era algo que aquecia seu coração. Ao mesmo tempo, ela precisaria se adaptar à rotina dos McCabe, assim como eles precisariam se adaptar à ela, às suas particularidades, afinal, desde as primeiras páginas que ela se mostra impetuosa, forte, decidida, uma guerreira.
- Você não beija da forma correta - ela soltou.
Mortificada por ter sido tudo o que ela conseguiu dizer, fechou os olhos e se preparou para a censura dele.
Quando ela os reabriu, tudo o que viu foi que ele estava se divertindo muito. O homem parecia prestes a gargalhar. Ela semicerrou os olhos. Era óbvio que ele precisava de instrução naquele assunto.
- E qual, reza a lenda, é a forma correta?
- Deve manter a boca fechada.
- Sei.
Ela assentiu para enfatizar o que dissera.
- Sim, não há línguas envolvidas em um beijo. É indigno.
- Indigno?
(...)
- Madre Serenity me disse que beijos são para bochecha e boca, mas neste caso só em situações muito íntimas. E não devem durar muito. Só o suficiente para transmitir a emoção adequada. Ela nunca mencionou nada de língua. Não é certo você me beijar e colocar a língua dentro da minha boca.
(...)
- E sua madre Serenity é uma autoridade em beijos, não é?
Ela assentiu com vigor.
- Ah, sim. Ela me disse tudo o que eu precisava saber para quando chegasse meu casamento. Ela levava seu trabalho muito a sério.
(...)
Quando seus lábios tocaram os dele, ele segurou os ombros dela e a puxou para mais perto.
Ela se sentiu engolida. Consumida. Como se ele absorvesse sua essência.
E, apesar de seu discurso sério e de sua explicação paciente, ele usou a língua.
P. 115-116
Com muitos acontecimentos, bons e ruins para os protagonistas e os personagens que estão em seu círculo mais próximo e com personagens que conquistam desde o início, nem dá para sentir que o livro tem mais de 400 páginas e ainda por cima nos deixa com um gostinho de quero mais, então espero que Seduzida por um Highlander, que trará a história do Alaric, seja logo publicado e Apaixonada por um Highlander (história do Caelen) também - ele foi o irmão que mais me deixou curiosa com seu passado.
- Você é tudo para mim, Mairin. Posso viver sem comida. O castelo pode desabar. Conseguiremos sobreviver. Sempre sobrevivemos. De alguma forma, vamos passar por isso. Porém não consigo viver minha vida sem você. O dote pode não vir nunca. Podemos nunca controlar Neamh Álainn. Contanto que tenha você, moça. Contanto que tenha você.
P. 382
Cultura | Saraiva | Livraria da Folha 
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Lay!
    Nem fale, ando doidinha para ler esse livro e o segundo que já está nos lançamentos da editora nesse mês.
    A Maya Banks é uma escritora fenomenal que nos envolve com suas personagens fortes e obstinadas e aqui, ainda traz um romance histórico bem contruído e erótico...uiiiii....
    Um final de semana esplendoroso!
    “O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo.” (William Shakespeare)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aí gente eu estou encantada com os
    Livros de época da Maya Os personagens são apaixonantes e esses quotes que você mencionou nos faz suspirar Li os outros dois da série ArmstrongXMontgomery e tô
    Louca pra essa aqui Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nem um livro da autora Maya Banks, mas gosto muito de livros de romance de época, então após ler sua resenha acabei me interessando em ler este livro, e os demais da trilogia, acredito que irei gostar da história.

    ResponderExcluir
  4. acredita que eu nunca li nada da maya?
    e assim (por favor não me matem) eu não sou muito fã de romances de época. mas confesso que essa histórias com highlanders está me deixando curiosa, sem falar nas questões de políticas e familia..
    acho que vou dar uma chance para essa série

    ResponderExcluir
  5. Hey,

    Ainda não tinha visto nenhum romance de época que se passa na Escócia, engraçado que uma das personagens tenha o sobrenome Stuart que é o sobrenome da rainha Mary Stuart uma das rainhas da Escócia *-* por qual eu tenho uma admiração, fiquei bem interessada em ler um livro que se passe na Escócia naquela época.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Um romance de época que me faz amar muito esse género! Já tinha lido varias resenhas sobre esse livro e amei a trama dele. A personagem e incrivel, tem uma personalidade maravilhosa. Não li ainda essa obra da autora mas tenho muita imensa vontande de conhecer e também ler esse género maravilhoso.

    ResponderExcluir
  7. Não sou muito fã de romances de época, mas fiquei um pouco curiosa quanto a esta história e ao mesmo tempo com um pé atrás.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações