2 de out de 2017


[Resenha] Pegando Fogo - Abbi Glines

Ficha Técnica 

Título: Pegando Fogo
Título Original: Up in Flames
Autor: Abbi Glines
ISBN: 978-85-8041-752-4
Páginas: 224
Ano: 2017
Tradutor: Cássia Zanon
Editora: Arqueiro
Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela. Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão. Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir. Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.

Resenha


Quem acompanha o blog sabe que eu curto muito a Saga Rosemary Beach da Abbi Glines e que eu nunca gostei da Nan, mas como ela seria a protagonista do último livro da saga, não poderia deixar de ler e ver o que a Abbi reservaria aos seus leitores.

Desde o primeiro livro da saga Nan se mostrou uma pessoa mesquinha, que destilava veneno por onde passava, então é óbvio que não gostava nem um pouco dela e não estava nem aí para a personagem, por mim ela poderia sumir da história que estava tudo bem. Mas quando chegamos aos livros que contaram a história de Grant e Harlow, ela me intrigou um pouco ao ponto de eu pensar no motivo dela agir daquela maneira com as pessoas a sua volta.

Ao longo de Pegando Fogo, com a narração de Nan, passamos a conhecer um pouco dela e confesso que não imaginei uma vida tão vazia assim, mas se formos pensar no pouco que sabemos de sua história - contada nos outros livros - conseguiremos encaixar as peças. Nan não teve o amor da mãe, uma mulher que pensa apenas em si mesma e, na minha opinião, nunca deveria ter colocado filhos no mundo, porque não tinha a menor intenção de amar, educar e cuidar deles. Com relação ao pai, passou quase toda a vida acreditando que seu pai a havia trocado pela outra família, por outra filha (Blaire), quando na verdade a mãe havia mentido sobre o verdadeiro pai dela, o que não melhorou muito a situação, uma vez que Kiro nunca assumiu a paternidade mesmo de Nan, pelo menos não no que era importante. Para suprir essa falta de amor e carinho, lá estava seu meio-irmão Rush, que, com a chegada de Blaire em sua vida, dedicou toda sua atenção à mulher da sua vida. Para fechar com chave de ouro, ela teve um caso com Grant, amigo de Rush e achava que o amava, até que ele conheceu a meia-irmã dela, Harlow e se apaixonou. Como lidar com tanta rejeição? Confesso que quando fiz esse retrospecto fiquei abalada com a quantidade de situações que Nan precisou lidar. Não que isso justifique as atitudes dela, foi apenas a maneira que ela encontrou de se mostrar forte.
Nada até então tivera o poder de me destruir. Ter um pai que não me queria nem me amava, perder meu único herói para outra mulher, ver minha irmã ser idolatrada pelo cara que eu acreditava amar. Eu havia me mantido forte em todas as situações. Havia sido uma rocha.
P. 141
No início do livro, Nan está tendo um caso com Major, primo de Mase, que está passando uma temporada em Rosemary Beach. Major é um mulherengo e ela tem noção de que não é a única mulher na vida dele no momento, o que está certíssimo, mas o que ela não sabe é que ele se aproximou dela por conta do seu trabalho. O objetivo é se aproximar dela e obter algumas informações muito importantes. Nan é tão carente de atenção que aceita as migalhas que Major lhe despensa, mas chega uma hora que cansa e é quando ela vai para Las Vegas e conhece Gannon, um homem misterioso e completamente diferente do que ela está acostumada a se relacionar.
O problema era eu, eu e a minha necessidade idiota de ser desejada. De pertencer a alguém. De que um homem acreditasse que eu valia a pena.
Eu queria ser a Harlow de alguém. Ou a Blaire.
Mas eu sempre seria a Nan. E ela não bastava. Nunca havia bastado, e definitivamente não ia mais tentar bastar.
P. 81
No pouco tempo que passa com Gannon, Nan fica completamente fascinada pela atração que ele exerce sobre ela, mas também é possível perceber que ela sempre o compara com Major, o que me deixou intrigada por não saber como foi que Nan e Major se aproximaram e como foi que esse caso começou e ela se tornou tão dependente dele ao ponto de querer um relacionamento sério enquanto ele queria uma amizade colorida e que quando cansou, foi para Las Vegas para esquecê-lo.

Gannon e Major mexem com Nan de maneiras diferentes e nos deixa curiosos se ela ficará com algum dos dois, mas muito do comportamento de Nan me deixou intrigada, simplesmente não parecia a mesma que vimos ao longo dos outros treze livros e o relacionamento dela com o sobrinho, Nate, então, realmente foi o que mais me pareceu: é a mesma Nan? Tão amorosa, porque por mais que seja filho de Rush, também era filho de Blaire e a relação das duas nunca foi das melhores.

Enfim, mesmo lendo o livro sem muitas expectativas, senti falta de um algo mais, afinal se trata do último livro de uma saga grande que eu adoro, então sim, queria mais dos personagens, mais e melhor de tudo. Mas ainda assim vale a leitura pela conclusão de uma história.

Conheça a Saga Rosemary Beach

Kiro e Emily - e-book gratuito
Ao Seu Encontro
O Último Adeus

Amazon | Saraiva | Cultura | Fnac | Livraria da Folha


Surpresa no evento de blogueiros da Arqueiro na Bienal Rio 2017

Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Graças a srta.e a Eli estou super empolgada com essa serie, e o que foi essa mulher linda, simaptica e glamourousa na Bienal...simplesmente AMEI...aguardando a chegada do primeiro livro, se for como foi com a Julia, estarei ferrada,pois comprei todos os nove dos em menos de 6 meses. E ainda tem o Ian, o Fury...Jesus me acuda!Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu simplesmente adoro, embora a série seja grande, os livros são super rápidos de serem lidos, como os da Julia, que numa sentada a gente lê todo, kkkkkk

      Excluir
  2. Lay!
    Recebi meu exemplar desse livro que ganhei aqui e ainda não li, porque como é uma série, fico pensando se dá para ler sem ler os anteriores, porque tenho a maior vontade de conhecer a escrita da autora e dizem que é ótima e por sua resenha, deu para notar que o fechamento da série foi bem elaborado...
    Que outubro venha carregado de boas energias!
    “O tempo é teu capital; tens de o saber utilizar. Perder tempo é estragar a vida.” (Franz Kafka)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Li até o oitavo livro da série e depois n consegui ler mais nada da Abbi
    Acho q tive uma overdose da série e bloqueei
    Pode ser que mais pra frente eu volte a ler, mas no momento n estão mais na minha lista!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Achei essa a capa mais linda de todas!
    Como não gosto do gênero hot, não sou muito fã da Abbi por causa do excesso de cenas eróticas.
    Apesar da Nan ser uma vilã acabei criando uma simpatia por ela , quero ler o livro para saber mais sobre ela.

    beijos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu já vi muito esse livro e também a serie, me deixou bem curiosa por querer conhecer. A trama é bem envolvente, as vezes é sempre bom vemos um livro que conta um pouco mais da personagem por agir de uma maneira tão desse jeito. Eu gostei muito da trama e fiquei bem curiosa com ele.

    Meu Blog: https://tempoliterarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ler esse livro! Comprei ontem e simplesmente não consegui para at terminar. Gente Cope só pode ser a personificação do Jason Momoa! O livro é ótimo! Sei que muitos odeiam a Nan, e eu ainda não li todos os livros o que acontecerá em breve já que num surto acabei comprando todos os que me faltava na Amazon no ultimo fim de semana.
    Final bem merecido pra Nan. Amei.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações