7 de nov de 2017


[Cinema] Thor: Ragnarok


Thor ganhou um toque de Guardiões da Galáxia nesse novo filme. A escolha parece calculada, visto que Guardiões é uma das franquias mais lucrativas e elogiadas da Marvel e nenhum filme do Deus do Trovão tinha sido brilhante até agora. Parecia uma escolha óbvia trazer um clima mais retrô para um personagem tão antiquado e fazer um filme que fosse menos pretensioso que o segundo e menos shakespeariano que o primeiro.
Resultado de imagem para thor ragnarok
eu nunca achei que fosse dizer isso mas esse é o melhor corte de cabelo do Thor O.O
O filme gira em torno do Deus do Trovão tentando escapar de um planeta para impedir o Ragnarok, o fim dos tempos, em Asgard. Ele precisa impedir que Hella, a deusa da morte, destrua seu planeta como destruiu seu martelo (dá uma dor no coração ver o Mjolnir ser destruído…) e, para isso, forma um grupo desarmônico que conta com Hulk/Bruce Banner, Valquíria e Loki. O terceiro volume da trilogia tem um tom muito mais vintage e leve que os anteriores, apesar de ter o apocalipse nórdico como tema.

O clima oitentista fica evidente não só na trilha sonora, com a escolha acertadíssima de The immigrant song, do Led Zeppelin (que parece ter sido feita para ser tocada durante uma batalha), como no visual dos personagens e do cenário. Saem as cores sóbrias de O Mundo Sombrio, entram as cores vibrantes e o design inspirado em arcades. Os símbolos pintados nas paredes e nos rostos fazem referência a placas de circuitos; as cores usadas são primárias e fortes, como em jogos de 8-bit; e até a presença do Jeff Goldblum como Grão-Mestre soa como uma ode a décadas passadas.

A música do trailer é usada também durante batalhas no filme e é reconfortante ver uma canção tão clássica sendo usada num filme que não é uma porcaria (eu estou olhando pra você, Esquadrão Suicida). A letra, que fala sobre uma batalha contra uma horda e sobre ir para ao Valhalla, se encaixa perfeitamente nas cenas e espelha o uso de The Chain, do Fleetwood Mac, em Guardiões da Galáxia. 

Outra característica que os dois longas tem em comum é o humor mais acentuado. A fórmula que funcionou em Guardiões é reproduzida aqui, num filme que se empenha mais em ser divertido do que se levar a sério. O roteiro explora os pontos fortes de cada ator ao colocar seus personagens em situações que evidenciam suas falhas e seus pontos fortes. Então temos mais cenas de Thor sendo autoconfiante e corajoso, Loki sendo charmoso e cínico, Hulk sendo um brutamontes birrento e o Grão-Mestre sendo aleatório. Apesar de algumas piadas parecerem meio pesadas para um filme que pode ser assistido por crianças (principalmente aquela que envolve Loki pedindo passagem segura através de um portal), o filme entrega cenas engraçadíssimas envolvendo as relações que os personagens tem uns com os outros.

Imagem relacionada
*suspira*
Dessa vez, surpresa, é Thor que tem um desenvolvimento maior e momentos mais interessantes, apesar do Loki ter gerado os melhores memes do filme (eu estaria mentindo se dissesse que não tenho uma pasta com memes dele para cada situação). Cate Blanchett parece estar se divertindo com sua versão de Rita Repulsa, interpretando uma vilã má e caricata mas charmosa e sinistra. Hulk/Banner e Vaquíria tem seus momentos de glória ao longo do filme, com destaque para a cena em que o Hulk se transforma em Bruce Banner (tadinho) e o flashback da guerreira (tadinha). O único ponto desagradável do roteiro nesse aspecto é que, além do filme não passar no teste de Bechdel, parece que as únicas personagens femininas se odeiam (inclusive, por onde anda Sif? Beijo, Sif).

Com um ritmo mais rápido, Ragnarok é o melhor e mais divertido filme da trilogia. Tem momentos de drama razoável, boas cenas cômicas e muita ação. Funciona tanto como encerramento dessa fase do herói quanto como prelúdio para Guerra Infinita.

(Tem duas cenas pós-créditos.)

Numa escala de um a cinco memes do Loki, o quanto eu gostei do filme:



Comentários
3
Compartilhe

3 comentários:

  1. Oi Tamy
    Eu ainda n vi o filme, mas qro muiiiiiiiiito
    assisti tds os outros e n qro perder esse!
    Ah! Loki *suspira muito*
    louca p vê-lo nesse filme!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tammy!
    Mesmo com enredo clichê e sem grandes expectativas, não dá para deixar de assistir, principallmente Thor e Hulk juntos, são meus amados.
    E pelo jeito, o bom do filme são os efeitos especiais, né?
    Tenho de assistir.
    Desejo uma ótima semana de luz e paz!!
    “É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência.” (François La Rochefoucauld)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Sem contar que o Thor, com esse novo corte de cabelo, ficou ainda mais um arraso, né!
    Dessa vez também o Hulk me surpreendeu, com um comportamento mais consciente e tals... Show de bola o filme, quem assiste não se arrepende

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações