24 de nov de 2017


[Resenha] Maior que Tudo - A. J. Ventura

Ficha Técnica 

Título: Maior que Tudo
Autor: A. J. Ventura
ISBN: 978-15-2205-774-1
Páginas: 297
Ano: 2017
Editora: Independente
Aos 26 anos, brasileira e morando em Nova York, a sonhadora e romântica professora Anna já desistiu do príncipe encantado. Apaixonada por musicais da Broadway, vive através do teatro as emoções que acha que nunca terá na vida real. Sem se sentir atraente fisicamente, passa os dias entre o teatro e os alunos, sem nunca ter experimentado uma verdadeira paixão. Tudo muda ao conhecer o misterioso Joel. De uma beleza estonteante e com a sensualidade à flor da pele, ele tem o poder de tirar Anna da concha e mostrar que além de tudo o que tem para aprender, ela pode ter mais a ensinar do que imagina. Conhecer um homem como Joel, muda a forma como Anna encara a vida, os homens e a si mesma. Ele não oferecia nada além de prazer, mas seria possível que ele visse além da aparência física e se interessasse de verdade por ela? Ela sabia que era difícil acreditar nele, mas como questionar se ele era tão honesto ao afirmar que não poderia lhe oferecer nada além de prazer e cupcakes? Devia aceitar o que ele oferecia embora achasse que não era suficiente? Devia pular do precipício que era o relacionamento meramente sexual que ele propunha? Anna queria responder a essas perguntas de forma honesta e tomar uma decisão consciente, mas bastava que Joel a tocasse para que tivesse todas as suas respostas, físicas e mentais, a seu favor.... Estava perdida.

Resenha


Adoro conhecer novos escritores e quando escrevem livros dos gêneros que eu adoro é ainda melhor. Quando Elimar me falou que a Anna escrevia chick-lit, corri para garantir meu exemplar do primeiro livro da série In Love in NY que ela escreveu e publicou de forma independente.

Nesse livro conheceremos Anna Severini, uma jovem brasileira de vinte e seis anos, professora que foi viver sua vida em Nova Iorque com a melhor amiga Pat. Lá elas dividem a profissão - como professoras em um curso de línguas -, o apartamento e a vida, com seus altos e baixos. Pat é muito extrovertida e adora uma balada e está sempre com um namorado. Anna por outro lado, embora também seja muito extrovertida, gosta mesmo é de um bom espetáculo na Broadway e não é de ter muitos relacionamentos amorosos e grande parte disso deve-se ao fato dela achar que nenhum homem interessante se interessaria por ela, uma gordinha sem graça - definições dela. Mas foi em um desses espetáculos que ela conheceu Joel.
Não que tivesse algum tipo de sentimento de oportunidade perdida, afinal, um homem como ele nunca olharia para uma mulher como ela, mas sem dúvida aquele velho sentimento de que as coisas nunca aconteciam para ela, voltou. Óbvio que um homem daqueles nunca olharia para ela com intenção de fazer qualquer coisa que não fosse uma pergunta impessoal ou pedir informação. Estava acostumada com o sentimento, mas ele sempre vinha acompanhado de uma pontadinha de dor.
P. 05
Ao que parecia aquele seria um encontro único, mas o destino deu um empurrãozinho e Anna acabou perdendo o celular no teatro e quem achou foi Joel, que investigando, descobriu onde era o trabalho da dona do celular e foi até lá no dia seguinte. E cá estamos nós no segundo encontro deles. #ValeuDestino

Joel Williams tem trinta e dois anos, advogado bem sucedido está claramente interessado em Anna, mas a mulher não se dá muita conta disso, mas os dois ficam só conversando por vários dias por telefone, até que Anna decide que ela é quem precisa tomar qualquer atitude em direção à Joel, pois ele está respeitando o tempo dela. O caso é que, com poucos relacionamentos em sua vida, Anna é virgem e morre de medo de que Joel descubra e perca o pouco interesse que ela acha que ele tem nela. #BobinhaSabeDeNada
— Você que gosta tanto da Broadway devia se lembrar de Hairspray. Você tem a chance de ser a gordinha bacana que pega o cara mais lindo e popular.Anna ficou surpresa que Pat fizesse tal comparação, mas gostou da lembrança. Talvez ela fosse mesmo a Tracy Turnblad e Joel fosse seu Link Larkin.
P. 20
A tentativa da primeira vez de Anna é hilária e digo isso porque o livro é narrado em terceira pessoa, mas tem muito da visão da Anna, então até seus pensamentos estão expressos no livro e confesso que são uma das melhores partes.
— Olha pra mim. Quero ver você. Não fique muda. Fala comigo. Quero ouvir essa sua voz sexy me dizendo do que gosta.Minha voz? Sexy? Onde? Meu Deus, tudo que eu mais abomino. Jamais me sentiria à vontade falando durante o sexo. Eu vou estar tão concentrada tentando não fazer a coisa errada que não vou conseguir fazer mais nada ao mesmo tempo. Quanto mais falar!
P. 30
Joel mesmo estando bastante interessado em Anna, deixa claro desde o início que não pode dar a ela um relacionamento completo, mas como ela está muito interessada nele, acaba aceitando o que ele pode lhe dar, mesmo sabendo que lá na frente, isso será pouco para ela, e que certamente acabará sofrendo com isso.

O tempo passa entre eles e o mistério que rodeia Joel intriga Anna cada vez mais, vez ou outra a levando a acreditar que um dos motivos para ele não assumi-la é o fato dela ser gorda. Para que vocês possam entender a Anna um pouco melhor, ela não é obcecada com o corpo, ela gosta de como é, se aceita para a família e com os amigos, principalmente com Pat, mas quando o assunto é relacionamento amoroso, tudo tem uma nova conotação, tudo ganha uma nova proporção na mente dela e digo para vocês, eu a entendo completamente e sei bem como é isso...
— (...) Sinto que julgam a gente e que pensam algo como: "O que essa gordinha fez para conseguir um homem lindo desse?"(...)
— (...) O fato é que os homens olham pra mim e pensam: "Nossa, o que esse otário fez para estar com essa mulher linda?"P. 267
O livro trata não somente de romance, como bullying, autoestima e amizade. Anna e Pat são inseparáveis e a amizade das duas é linda, cheia de cumplicidade e amor e, claro, que já quero o livro da Pat, porque ela também merece seu final feliz!!!

Amazon
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Lay!
    Gosto muito de chick lit também, a gente consegue dar boas risadas, não é?
    E pelo jeito, nesse livro também tem coisas hilárias e o melhor é que é com uma protagonista mais madura.
    Não conhecia a autora.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “ Lança o saber e não terás tristeza.” (Lao-Tsé)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lay
    achei a capa divertida!
    Mais um livro p lista infinita
    hahahahahahaha

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu gosto de livros desse tipo, onde o personagem mulher não segue aquele padrão de corpo. A trama é bem legal e super fofa, já quero muito ler!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelo carinho, Lay! Fico feliz que tenha gostado. Um beijão!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações