12 de nov de 2017


[Resenha] Vidas Muito Boas - J.K. Rowling

Ficha Técnica

Título: Vidas Muito Boas
Título Original: Very Good Lives
Autor: J.K. Rowling
ISBN: 978-85-325-3087-5
Páginas: 75
Ano: 2017
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Rocco

“Como podemos aproveitar o fracasso?” “Como podemos usar nossa imaginação para melhorar a nós e os outros?”. J.K. Rowling responde essas e outras perguntas provocadoras em Vidas muito boas, versão em livro do famoso discurso de paraninfa da autora da série Harry Potter na Universidade de Harvard, que chega às livrarias brasileiras no dia 7 de outubro. Baseado em histórias de seus próprios anos como estudante universitária, a autora mundialmente famosa aborda algumas das mais importantes questões da vida com perspicácia, seriedade e força emocional. Um texto cheio de valor para os fãs da escritora e surpreendente para todos que buscam palavras inspiradoras.

Resenha

J.K. Rowling nos abençoou, e continua abençoando, com obras icónicas. “Vidas Muito Boas” não nasceu como um produto literário, porém, assim como o discurso de origem (que pode ser encontrado facilmente online), essa versão impressa de tal falatório traz a riqueza das palavras da Rowling com bastante profundidade e mensagens, característica presente na escrita da mesma desde sua primeira publicação.


Convidada para fazer um discurso de formatura na Universidade de Harvard em 2008, J.K. utilizou de seu humor e de suas próprias experiências – inclusive citando sua própria formatura que aconteceu, na época, duas décadas antes. A premissa da autora foi discutir, e iluminar, questões que envolvem o fracasso e imaginação.
Eu estava convencida de que a única coisa que queria fazer, na vida, era escrever romances. Meus pais, porém, que tiveram origem pobre e não se formaram na universidade, consideraram minha imaginação fértil uma idiossincrasia divertida que jamais pagaria uma hipoteca ou garantiria uma aposentadoria. Sei que agora a ironia cai com a força de uma bigorna de desenho animado.
P. 18
Tais temas serviram inclusive como subtítulo da obra – “Vidas Muito Boas: As Vantagens do Fracasso e a Importância da Imaginação” –, ambos fatores, que querendo ou não, têm relação direta com a saga que consagrou J.K Rowling. Apesar do grande fenômeno que é Harry Potter, antes do mesmo conseguir ser publicado 20 anos atrás, Rowling recebeu diversos ‘nãos’ por parte das editoras, sendo este um de seus exemplos de fracasso, que como o seu próprio discurso implica, serviu também como uma forma de vantagem.

No entanto, não é possível falar de J.K Rowling sem enaltecer sua vasta e rica imaginação, artefato que foi essencial para a criação e grandiosidade da saga Harry Potter. Sendo um fator de extrema importância, não somente na escrita, mas na vida em geral, Rowling faz questão de pontuar como a imaginação tem relação direta com o sucesso.


Entre as vantagens do fracasso e a importância da imaginação, a autora passeia por sua vida pessoal, relata fatos de sua vida pré e pós reconhecimento, além de parabenizar sempre que pode os formandos, lembrando-os sempre de como essa fase é única e que a mesma trará desenvolvimentos e conquistas ímpares para esses jovens.
Agora, não vou ficar aqui dizendo a vocês que o fracasso é divertido. Aquele período de minha vida foi sombrio, e eu não fazia ideia de que iria acontecer o que a imprensa desde então tem apresentado como uma espécie de final de conto de fadas. Na época eu não tinha ideia de quão longo era o túnel e, por um bom tempo, qualquer luz no final dele era mais uma esperança do que uma realidade
P. 31
Saindo um pouco do debate sobre a qualidade literária do livro, quero comentar um pouco sobre a edição do mesmo. Impresso com capa dura e uma luva sob a mesma, “Vidas Muito Boas” possui um design gráfico muito bonito, extremamente colorido e com muitas ilustrações, artifícios que dão um toque enriquecedor e singular ao discurso da J.K..


“Vidas Muito Boas” é curtinho, porém impactante, certeiro e extremamente importante, principalmente em uma fase da vida onde a maioria das pessoas se sentem perdidas e desacreditadas, talvez por crerem que este momento de formação é de fato o passo final antes de suas vidas adultas e sem suporte dos pais se iniciar. Sendo assim ou não, J.K. Rowling é muito feliz ao escrever um discurso deste porte, e acredito que há muito do que absorver de tal obra, que por sua amplitude e alcance, combina muito bem como livrinho de cabeceira.

Amazon | Cultura | Livraria da Folha | Fnac
Comentários
1
Compartilhe

Um comentário:

  1. Tácio!
    O mais importante é poder apreciar uma obra que mostra a diversidade da autora, não apenas em criar ficção fantasia, mas também em poder dar orientação para pessoas que passam por uma fase decisória em suas vidas e precisam de uma luz no fim do túnel.
    Maravilha!
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações