9 de dez de 2017


[Resenha] O Beijo de Chocolate - Laura Florand

Ficha Técnica 

Título: O Beijo de Chocolate
Título Original: The Chocolate Kiss
Autor: Laura Florand
ISBN: 978-85-67028-65-1
Páginas: 304
Ano: 2015
Tradutor: Marsely de Marco Martins Dantas
Editora: Única
Quem nunca sentiu algo tão forte que pensou que só poderia estar enfeitiçado? Na pequena Île Saint-Louis, no coração da romântica Paris, esconde-se uma casa de chá especial e mágica: La Maison des Sorcières. As tias Aja e Geneviève confiaram em sua jovem sobrinha Magalie para ajudá-las na empreitada de encantar os clientes com doces e bebidas que são literalmente feitiços – em especial, o inexplicável chocolate quente de Magalie. A vida seguia tranquila até que o badalado pâtissier Philippe Lyonnais resolve abrir uma filial de sua loja a poucos metros dali. É então que começa uma batalha mais do que apimentada entre os dois doceiros: Magalie tenta punir (e instigar) Philippe com suas xícaras de chocolate quente, e ele a enlouquece com tentações inéditas e cheias de sabor. Magalie, porém, nunca esteve pronta para sentir algo tão forte e, depois de tanto tempo isolada, ao conhecer Philippe vê que não pode mais fugir de quem é e dos seus desejos. Contudo, ele significa o risco de perder tanta coisa… Tudo aquilo que vale mais que um simples – ainda que absolutamente tentador – macaron. Entre a teimosia e o desejo, o doce e o amargo, descubra as emoções que só a paixão com uma boa dose de cacau e magia pode despertar.

Resenha


O Beijo de Chocolate é o segundo livro da série Amor e Chocolate da Laura Florand e, assim como Melhor que Chocolate, nos levará em um romance delicioso pela mágica Paris.

Magalie Chaudron tem vinte e cinco anos e há cinco vive em Paris com as tias Aja e Geneviève e trabalha na loja de chá delas, La Maison des Sorcières. Nesses anos em que vive na Île Saint-Louis, no coração de Paris, ela fez faculdade, tem feito muito chocolat chaud e outras delícias para seus clientes, tem acesso fácil a moda parisiense e o principal, tem criado raízes, algo que não teve enquanto crescia. Entretanto, seu mundo aparentemente tranquilo será abalado pela chegada do famoso pâtissier Phillipe Lyonnais, conhecido como o Prince des Pâtissiers, que decide abrir uma nova loja na ilha, mais precisamente na mesma rua do salon de thé (loja de chá).

Phillipe é um homem decidido e bem resolvido profissionalmente. Vindo de uma família que há várias gerações encantam os parisienses e seus visitantes com seus doces incríveis, ele sabe que a fama que tem hoje deve-se ao seu trabalho e não apenas pela herança da família, ele conquistou o seu espaço. Porém, ele não imaginava que uma mulher que não queria provar nenhum de seus doces (apenas por rebeldia, em retaliação por ele estar abrindo uma loja perto da dela, criando uma concorrência desleal) abalaria sua confiança e despertaria o desejo de provar o quanto ela estava perdendo ao não provar de suas delícias.
— Pedi que você não fosse à minha loja!
— Não, não pediu. Você tentou me manter longe. Você nunca me pediu nada, Magalie. E, se pedisse, eu não hesitaria em satisfazê-la.
P. 116
Magalie é filha de uma francesa e de um estadunidense, mas sua vida foi marcada por muitas idas e vindas, muita incerteza e insegurança. Sua mãe, uma produtora de Lavanda em Provença, não conseguiu viver nos Estados Unidos e continuar com seu trabalho lá. O pai, um especialista em apicultura, tinha bolsa em uma universidade nos Estados Unidos e não poderia viver na França. Assim, alguns meses por ano ela estava com a mãe em Provença e depois as duas ficavam um tempo nos Estados Unidos. Dessa forma, Magalie nunca conseguiu frequentar um ano escolar completo em um único lugar, criar laços de amizade verdadeiros, ter relacionamentos amorosos, afinal, nunca sabia quando teria que ir embora. Mas desde que passou a viver em Paris, ela tem conseguido isso, frequentou uma universidade regularmente, tem um trabalho, um lugar para morar, clientes que voltam sempre apaixonados pelo seu chocolate quente e suas tortas. Então, porque Phillipe tinha que vir para o seu território? Certamente uma loja de chá tão pequena quanto a dela não sobreviveria à concorrência da loja dele e, com isso, era certo que fechariam. E então: o que seria dela e das tias? O que fariam?
Você não pode curar a solidão se afundando nela, vivendo em uma ilha afastada do mundo. Magalie sabia disso. No entanto, tinha muita dificuldade com todas as curas. Pareciam ásperas, rudes e brutais, como se estivessem esfregando uma bucha em sua pele. Coisas como tentar sair com homens que ela mal conhecia, ou dançar em casas noturnas de Paris, ou sair com amigos para bares próximos às margens do rio.
P. 84
Phillipe não vê as coisas por esse ângulo, para ele é certo que a chegada de sua loja irá melhorar o comércio local, gerando mais lucros para todos os comerciantes da ilha, mas principalmente, desde que ele conheceu Magalie e seu temperamento forte, ele quer que ela prove seus doces, ele quer um espaço em sua vida.
— Experimente alguns dos meus doces, Magalie — ele abriu sua caixa cheia de iguarias.
— Você nem os fez para mim. — Ela parecia carrancuda a respeito de seu chocolate ou de sua tormenta, talvez uma combinação dos dois. — Eles estavam lá na loja.
— Magalie, tudo o que tenho feito nas últimas semanas é para você.
P. 223
Magalie não aceita com facilidade a chegada de novas pessoas em sua vida, confiar é algo muito difícil para ela e mesmo quando ela permite que Phillipe se aproxime, fica claro como isso é um grande passo, mas não é tudo, é como se ela tivesse camadas e mais camadas de proteção, que Phillipe precisará desnudar para entendê-la. E isso é uma missão que ele levará muito a sério.

Além do romance de Phillipe e Magalie, temos muitas menções aos lindos lugares em Paris e é claro, muitas delícias gastronômicas e eu confesso que nunca comi a maioria deles, mas fiquei babando enquanto lia e o livro e o desespero para experimentá-las aumentava a cada instante. Realmente é para deixar qualquer um com água na boca.
—  Eu não digo "eu te amo" sem motivo. Eu costumava fazer isso quando era criança, com minha mãe e meu pai para fazê-los se sentir melhor, mas parei quando me tornei adolescente.(...)
— Isso foi um aviso?
— De certa forma, sim.
P. 286
Também não posso deixar de citar que personagens de Melhor que Chocolate também apareceram aqui e não foi apenas Sylvain e Cade, mas também Christopher (o blogueiro de culinária) e Charlotte, amiga de Sylvain.

Bem, dessa série por enquanto temos apenas esses dois publicados aqui no Brasil, não sei se e quando a Única irá publicar os outros livros da série, mas espero sinceramente que sim, para eu me torturar mais um pouco com esses romances regados a muitas delícias doces, kkkkk

Amazon | Cultura | Livraria da Folha | Fnac
Comentários
13
Compartilhe

13 comentários:

  1. Olá Layane! Que livro delicioso! Não conhecia a série mas já vi que preciso lê-la pois ela mescla minhas duas paixões: comida e romances. É muito bom acompanhar a evolução dos personagens e é visível que Magalie perde um pouco de suas inseguranças ao decorrer da história. E esse cenário? Paris é a cidade perfeita para se apaixonar. Pretendo ler em breve. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Aline. É preciso estar preparada para ler esse livro, muitos doces ao alcance das mãos enquanto nos deliciamos com o romance e as delícias preparadas nele...hummmm

      Excluir
  2. Apesar de não ser o meu gênero favorito, acho esses livros chick-lit bem fofinhos. 😁 Ainda mais os que têm essas deliciosas batalhas, e que só podem 'acabar' em uma coisa: amor! Quero conhecer mais da Magalie e do Phillipe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto dos chick-lits justamente por serem fofos e darem aquele afago no coração, sabe Daiane... Bom demais. Conheça Magalei e Phillipe <3

      Excluir
  3. Lay!
    Não tem como não gostar desse livro, porque além de chocolate, tem romance (e intrigas) e é em Paris.
    Como não ficar interessada?
    Bom final de semana!
    “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Rudy, com uma combinação dessas, né?! kkkk

      Excluir
  4. Huuuuuuuum
    só o nome do livro me deu vontade de chocolate
    hehehehehehehehe
    as capas dos dois livros são mt fofas!
    Qro com certeza lê-los!
    A sinopse me agradou!

    Bjooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk prepara o estoque de chocolate antes de ler, Fernanda, kkk você irá precisar ;)

      Excluir
  5. Olá, esse livro parece ser delicioso, quero dizer, maravilhoso HAHA. O cenário parisiense combinado à leveza da trama deve proporcionar ao leitor uma leitura muito prazerosa, apesar de ser uma tortura ler essas gostosuras e não poder experimentá-las. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é delicioso, opa maravilhoso hushausah
      Mas ler sem poder comer as delícias que falam é uma tortura, a gente acaba de contentando com os doces comuns que conseguirmos alcançar, kkkk

      Excluir
  6. Gosto muito de livros com histórias que se passam em lugares das quais tenho vontade e curiosidade em conhecer, como Paris, Londres, Estados Unidos, e principalmente quando estão correlacionados com a gastronomia da cidade nos deixando com água na boca. O casal deste livro me pareceu muito cativante, já que o personagem masculino esta disposto, e a se debruçar sobre as camadas de proteção que impede de ambos ficarem juntos, esta deve ter sido uma leitura bastante agradável, e que me chamou a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Lana, aproveito para "conhecer" mais o lugar, às vezes eles citam pontos não muito visitados, fora do circuíto turístico e fico me deliciando, pensando no dia que estarei lá para ver com meus próprios olhos...

      Excluir
  7. Olá!
    Bom, esse livro realmente para deixa o leitor com água na boca e com vontade de comer chocolate né..kkk
    Eu gostei do livro, tem uma premissa muito boa e o que me pareceu que poderá haver um pequeno romance. Gostei muito e desejo ler e apreciar os chocolates!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações