9 de jan de 2018


[Resenha] Fraude Legítima - E. Lockhart

Ficha Técnica

Título: Fraude Legítima
Título Original: Genuine Fraud
Autor: E. Lockhart
ISBN: 978-85-5534-051-2
Páginas: 277
Ano: 2017
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
Jule West Williams é uma garota capaz de se adaptar a qualquer lugar ou situação. Imogen Sokoloff é uma herdeira milionária fugindo de suas responsabilidades. Além do fato de serem órfãs, as duas garotas têm pouco em comum, mas isso não as impede de desenvolver uma amizade intensa quando se reencontram anos depois de terem se conhecido no colégio. Elas passam os dias em meio a luxo e privilégios, até que uma série de eventos estranhos começa a tomar curso, culminando no trágico suicídio de Imogen e forçando Jule a descobrir como viver sem sua melhor amiga. Mas, talvez, as histórias das duas garotas tenham se unido de maneira inexorável — e seja tarde demais para voltar atrás.

Resenha

Conhecida principalmente por seu elogiado best-seller “Mentirosos”, a autora E. Lockhart traz para sua nova obra mais uma vez os tormentos e frieza da juventude. “Fraude Legítima” é uma fictícia impressão bastante crua sobre como os jovens se relacionam, e a necessidade de atitudes extremas para que consigam transitar suscetivelmente entre este fase e a adulta.

Jule West Williams é a nossa personagem principal, e já começamos a história acompanhando sua inusitada vida dentro de um luxuoso hotel no México. Rapidamente, iremos descobrir pontos chaves que levaram a Jule estar em tal situação. A mais importantes delas talvez seja a morte de sua então melhor amiga, Imogen Sokoloff, que há poucas semanas pulou de uma ponte em Londres.

Claramente usufruindo de um estilo de vida que não lhe pertence, Jule faz de tudo para não chamar atenção para si. Mas afinal o que a jovem teria a esconder? Ao desconfiar que há pessoas seguindo seus rastros, Jule precisa rapidamente traçar uma rota de fuga, e é neste momento que nós leitores iremos descobrir que “Fraude Legítima” começa pelo fim da narrativa, transformando a obra em uma grande e misteriosa teia de aranha, onde as aparências enganam e as verdades soam como mentiras.

– Minha mãe acredita no sonho americano – disse Imogen. – E quer que eu acredite também. Os pais dela nasceram na Bielorrússia. Eles compraram o pacote completo. Você sabe, aquela ideia de que aqui nos Estados Unidos qualquer um pode chegar ao topo. Não importa de onde você começa, um dia pode governar o país, ficar rico, ter uma mansão e tudo mais.
P. 38

Lockhart conseguiu criar mais uma obra que prende e que tenta seguir o caminho do inesperado, claramente na tentativa de surpreender seu leitor. Aqui, diferentemente de “Mentirosos”, o desenrolar é mais confuso e também menos icônico. Enquanto na obra anterior, apesar da simplicidade da surpresa, houve de fato uma revelação inesperada, pelo menos para mim. Já em “Fraude Legítima”, a autora tentou ser muito mais complexa, tanto ao escrever em uma ordem atemporal, como na profundidade de suas personagens principais, o que acabou criando o efeito oposto ao esperado.

Jule é extremamente difícil de se gostar, claramente ocupando o posto de anti-herói, e mesmo que ela não seja a responsável por narrar a história, a mesma se torna em muitos momentos intragável, somente pelo fato de Jule estar em cena. Mas, sinceramente, acredito que essa repulsa seja proposital, afinal, creio que Lockhart quis plantar a sementinha da dúvida em seu leitor desde a página um, para o mesmo sempre questionar a conduta de Jule, sendo esta criada não para agradar, mas sim para incomodar.

Não tinha mais certeza de onde traçar a linha entre elas. Jule usava perfume de jasmin como Imogen, falava como Imogen, amava os livros que Imogen amava. Aquelas coisas eram verdadeiras. Jule era orfã como Immie, uma pessoa que se inventou sozinha, com um passado misterioso. Havia tanto de Imogen em Jule, e tanto de Jule em Imogen.
P. 114

Com capítulos curtinhos, a leitura não demorou de ser feita, mesmo quando os acontecimentos não eram favoráveis à narrativa, ou até quando a previsibilidade das ações se tornou recorrente. Apesar da simplicidade, a capa me agradou, e o título é muito bom. Sinto que a autora tentou sair de sua zona de conforto, sem precisar se distanciar muito daquilo que lhe colocou no mapa literário.

Abusando de um tom mais obscuro e personagens mais complexas, “Fraude Legítima” não possui o brilho de “Mentirosos”, porém não é de todo ruim. Seu maior erro talvez seja querer ser muito mais do que precisava, se tornando assim forçado, ao invés de orgânico. Ainda assim, acho que muitos leitores irão se surpreender e quebrar a cabeça para desvendar o turvo passado de Jule West e Imogen Sokoloff.

Sou o centro da história agora, Jule disse a si mesma. Não preciso pegar muito pouco, usar pouca roupa ou ter dentes perfeitos.
Eu sou o centro.
P. 160
Comentários
9
Compartilhe

9 comentários:

  1. Esta autora gosta de fugir dos clichês, li Mentirosos, e me surpreendi sim com o desfecho, mas a trama possuía coesão, de forma que me envolvi na leitura do começo ao fim, e de forma alguma esperava aquele desfecho. Porém no seu novo lançamento e notório o quanto a estória e mais complexa, principalmente por ser narrada de forma atemporal, o que já me deixa com pé atrás, e agora ao saber que a personagem não e tão cativante, já não sei se e algo que vai me envolver na leitura. Entretanto o fato desse mistério todo rondar a estória, e o que me faz querer ler o livro, espero não me decepcionar.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tácio.

    Será que a Jule tem a ver com a morte da Imogen? Inveja, talvez?

    Ou, será que ela sabe de algo que motivou o suicídio da amiga?

    Por o livro ser contado de trás pra frente, acho que confunde o leitor, mas a ajuda os pontos chaves a se encaixarem melhor no desenrolar da história.

    Essa é a minha próxima leitura!

    ResponderExcluir
  3. Tácio!
    Já gostei de ver que o livro não é mais do mesmo e a trama é bem intrigada, nos instigando a leitura.
    Personagens com habilidades e caráter duvidosos é intrigante.
    Muito bom ver mais um livro que cria anti heroínas, deve ser cheio de ação.
    É a primeira vez que vejo um livro começar do final para o começo, e por ser diferente, deve mesmo causar estranhamento, mas no mundo literário, gosto quando há inovação.
    Pelo visto você achou que houve exageros, não é?
    Ainda assim, quero conferir.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Eu achei o livro bem interessante visto que eu amei o primeiro livro da autora o mentirosos eu fui preciso com muitas expectativas e todas elas foram supridas eu fiquei presa na história e é uma experiência maravilhosa a leitura desse livro

    ResponderExcluir
  5. Hey,

    Só vejo comentários bons sobre o livro Mentirosos da autora, então acredito que nesse não seja diferente e como o outro esse já entrou na minha listinha, com essa premissa maravilhosa <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Tácio,

    A medida que eu li a resenha, eu fui traçando possibilidades de acontecimentos e/ou sentimentos que poderiam ser evidenciados na obra e fiquei curiosa. Me parece que vale a pena dar oportunidade ao livro pra ver se ele instiga meeeesmo.

    ResponderExcluir
  7. Oi Tácio
    esse não é meu estilo de leitura e acho difícil eu ler esse livro, mas nunca se sabe né?! Momentaneamente, apesar da resenha interessante, n fiquei curiosa pra descobrir o desenrolar da trama!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Já li resenha desse livro, a historia é bem envolvente com suspense envolto deixando o leitor bem curioso. Gostei muito da trama e quero muito ler, apesar de não ter lido nada da autora mas gostei muito..

    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  9. Ooi, ainda não li nada dessa autora, mas sinto muita vontade.
    Esse livro parece ser cheia de suspense e bem envolvente.
    Gosto quando o livro tem capítulos pequenos, parece que a leitura evolui mais rápido.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações