19 de jan de 2018


[Resenha] O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper - Phaedra Patrick

Ficha Técnica 

Título: O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper
Título Original: The Curious Charms of Arthur Pepper
Autor: Phaedra Patrick
ISBN: 978-85-9517-017-9
Páginas: 304
Ano: 2017
Tradutor: Elisa Nazarian
Editora: Fábrica 231
Quanto tempo é necessário para conhecer verdadeiramente uma pessoa? Um ano após a morte de Miriam, com quem foi casado por 40 anos, Arthur Pepper finalmente toma coragem para arrumar o armário da esposa. O viúvo de 69 anos e hábitos modestos, cada vez mais fechado em sua vida solitária, fica surpreso ao encontrar, nas coisas de Miriam, um extravagante bracelete de ouro que ele não conhecia, enfeitado com oito diferentes pingentes. Determinado a descobrir a história por trás da joia, ele percebe que sabia muito pouco do passado da mulher com quem viveu por quatro décadas. E embarca numa viagem que o levará da Índia a Paris, na companhia da vizinha Bernadette, uma viúva que dedica seu tempo a cuidar de pessoas que perderam entes queridos. Uma jornada que mudará para sempre não só a maneira como Arthur conhecia a esposa, mas a sua própria vida, levando-o a fazer as pazes consigo mesmo e com o mundo.

Resenha

Um ano após ficar viúvo, Arthur Pepper encontra nos pertences de sua ex-esposa, Miriam, um bracelete de ouro com oito pingentes, cada um diferente do outro. Nunca tendo visto tal adereço antes, Arthur fica interessado em saber o que este bracelete está fazendo nas coisas de Miriam.

Curiosamente, Arthur encontra um telefone gravado em um dos pingentes, e assim o senhor de 69 anos, com a ajuda de sua prestativa vizinha Bernadette, começa uma jornada pelo passado de Miriam, um passado tão desconhecido, que fará Arthur se questionar se de fato conhecia sua amada esposa, com a qual conviveu nos últimos 40 anos.

Como as histórias de detetive de domingo de domingo à tarde, a que ele e Miriam assistiam, descobrir as histórias por detrás dos pingentes da pulseira ficaria atormentando seu cérebro.
P. 40

“O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper” é uma obra delicada, sincera e muito comovente. Apesar de não ser narrado em primeira pessoa, o livro tem uma escrita tão gostosa, que é impossível não cair de amores pela personagem principal. Arthur vive dentro de sua concha, tendo uma vida de medos e inseguranças, e sua peculiar aventura fará com que ele se redescubra, e encontre na morte um motivo para continuar vivendo.

Este é o primeiro livro da Phaedra Patrick que eu tenho contato, e foi uma experiência positiva. Como já mencionei, sua escrita é no ponto, carrega emoção mas também doses de humor, suas personagens são ricas e cheias de nuances e o enredo de sua obra apesar de simples, possui um frescor.

– Também estou me conhecendo mais – admitiu. – Com cada pessoa que encontro, com cada história que ouço, me sinto como se estivesse mudando e crescendo.
P. 122

Além de tratar sobre o luto, o que mais gostei em “O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper” é a diversidade de temas que as personagens conseguem lidar. Há espaço para amizade, relações familiares, dificuldades em confiar no próximo, cotidiano da terceira idade e crescimento pessoal. Presenciar, mesmo que de uma forma ficcional, um personagem com 69 anos de idade redescobrindo significados da vida foi muito significativo para mim, principalmente quando a maioria das obras que tenho contato são com personagens jovens e um universo completamente distinto.

Tenho que confessar que a capa não vende muito bem o livro, pois passa a ideia de algo muito juvenil, ou até mesmo infantil. O título também não colabora muito, no sentido de não chamar atenção do leitor e também reforçar essa ideia infante. Garanto à vocês que “O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper” está mais para um “Comer, Rezar, Amar” do que “O Vitral Encantado” – qual a capa me lembrou um pouco do estilo deste exemplar que resenho.

O céu noturno já estava raiado de azul-claro, preparando-se para o novo dia, as estrelas se esvaíam. Envolveu a pulseira com os dedos e a segurou com forças até chegar ao hotel.
P. 206

No mais, a obra de Phaedra é consistente, cativante e acolhedora. Com delicadeza e beleza, a autora cria uma personagem muito carismática, que guiará o leitor por uma viagem inesquecível e recheada de inesperadas surpresas. Leitura mais do que recomendada.

Amazon | Cultura | Livraria da Folha | Fnac
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Tácio!
    Bom ver que a obra o conquistou.
    Tenho visto muitos livros falando sobre luto e quando bem escritos, como esse, vale a pena ler, porque aborada outros temas relacionados: o apoio, a amizade, relações familiares e sobre sentimentos, o que é mais importante.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Meta para o Ano Novo? Ser feliz!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tácio.

    Bom, acho que além do livro destacar algumas assuntos importante, ele é ao mesmo um tempo diferente.

    E é claro, traz uma certa curiosidade em descobrir juntamente com o senhor Arthur, qual a ligação da esposa com esse bracelete, e fazer descoberta durante essa jornada sobre a vida dela que eram inimagináveis.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tácio, tudo bem?

    Achei bem interessante a ideia que o livro passa, e como você mesmo disse, a capa do livro e o título da obra transmite algo mais infantil.

    Já li um livro, o "Lições de Vida" que retrata o cotidiano na fase adulta, mas ainda não o conclui, pois a narrativa deste não me cativou. Espero que com "O Bracelete Misterioso de Arthur Pepper" seja diferente.

    ResponderExcluir
  4. Ooi, realmente quando vi a capa pensei que era um livro infantil kk.
    Parece ser uma história muito interessante e emocionante.
    Fiquei curiosa para ver esse personagem redescobrindo os significados da vida.

    ResponderExcluir
  5. E uma pena que a capa e o título não chega nem perto do que realmente a história se trata, mesmo que de forma ficcional como você mesmo citou, também gosto de ver que pessoas na fase do envelhecimento consegue ainda redescobrir o significado da vida. Até pelo fato de haver o luto, mas ainda sim ter espaço para outros temas e assuntos, que fazem parte do cotidiano de muitas idosas. Gostei muito da premissa do livro, e me pareceu muito agradável, por esta razão já quero ler a obra.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Tácio
    que interessante!!
    Pela capa n imaginaria a história!!
    Já anotei aqui pra ler!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu pensei que o livro era mas para área infantil como você mencionou mas percebi que tem uma premissa muito maravilhosa com uma historia comovente e emocionalmente. Espero conhecer e ler essa obra.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou muito de ler os livros de Cícero da editora Rocco mas eu acabei lendo por indicação de um outro blog e me surpreendi muito com a leitura eu achei ela tão leve tão interessante e divertida ao mesmo tempo e eu concordo com você em relação a capa ela realmente não consegue passar o verdadeiro conteúdo do livro

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações