19 de abr de 2018


[Resenha] Meu Amigo Dahmer - Derf Backderf

Ficha Técnica 

Título: Meu Amigo Dahmer
Título Original: My Friend Dahmer
Autor: Derf Backderf
ISBN: 978-85-945-4035-5
Páginas: 288
Ano: 2017
Tradutor: Érico Assis
Editora: Darkside Books

MEU AMIGO DAHMER traz o perfil do psicopata Jeff Dahmer quando este ainda era um aluno do ensino médio. O autor do livro foi seu colega de turma nos anos 1970, e conviveu com o futuro “canibal de Milwaukee” com uma intimidade que Dahmer talvez só viesse a compartilhar novamente com suas vítimas. Juntos, Derf e Dahmer estudaram para provas, mataram aula, jogaram basquete. Os dois tomaram rumos diferentes, e Derf só voltaria a saber do amigo pelo noticiário, anos depois. Em 1991, os crimes de Jeffrey Dahmer vieram à tona: necrofilia, canibalismo e uma lista de pelo menos 17 mortos, entre homens adultos e garotos. O primeiro assassinato teria acontecido meses após a formatura no colégio. Além de remexer nos seus velhos cadernos e álbuns de fotografia, Derf consultou seus amigos de adolescência, antigos professores, os arquivos do FBI e a cobertura da mídia após a descoberta de seus crimes antes de roteirizar MEU AMIGO DAHMER. 

Resenha

Sem amigos, Jeff Dahmer passa despercebido na escola em que frequenta, sendo somente mais um na multidão de alunos. Ao chegar em casa após suas aulas, Dahmer vai para uma abandonada cabana na floresta atrás de seu quintal, onde coloca em prática um estranho e peculiar hobby: decompor animais. Após recolher carcaças de gatos e pequenos roedores que encontra pelas beiras de estradas ou na própria floresta, Dahmer coloca esses bichos dentro de frascos mergulhados em ácido para observar a reação química.


Com uma rotina obscura e solitária, Dahmer vê uma grande mudança na sua vida. Ao mesmo tempo que presencia o casamento de seus pais ruir, o jovem começa a chamar a atenção de seus colegas de escola, de uma forma tão peculiar quanto suas mórbidas ações pós classe. Dahmer finge ter espasmos e falar com a língua presa aos berros, e por algum motivo, isso gera risadas dos alunos, um deles sendo John ‘Derf’ Backderf e seus amigos.

Derf é o autor de “Meu Amigo Dahmer”, logo, essa HQ da Darkside é baseada em fatos reais. Nela iremos acompanhar relatos de um psicopata, que desde sua fase escolar mostrava traços perigosos, através do olhar de um colega, talvez uma das poucas pessoas que teve de certo modo, algum tipo de relacionamento mais próximo com Dahmer, além da sua própria família... e provavelmente, de suas vítimas. Com uma lista em torno de 17 assassinatos, os crimes de Jeff foram descobertos em 1991, mais ou menos uns treze anos após sua fase no ensino médio. Aqui, em “Meu Amigo Dahmer”, Derf Backderf tenta mostrar através de seus traços e de uma intensa pesquisa pessoal e também jornalística, a vida de um monstro, que poderia ter sido o meu, ou o seu amigo de escola.

A história por si só é de prender o leitor. Interessante e rica, a narrativa escolhida por Backderf é excepcional ao conseguir retratar várias nuances de uma personagem tão complexa como Dahmer sem se perder. Logicamente, que o desenho é o ponto principal de uma graphic novel, e aqui ela é apresentada de uma forma bonita e bem expressiva, com muitas curvas e um misto de sombras e claridade, alternando entre quadros ricos em detalhes com outros mais abertos e simplistas.



A HQ é tão bem estruturada e montada visualmente, que a mesma lembra frames de filmes, um se conectando ao seguinte, e assim por diante. Não é atoa que além disto, e do fato de uma boa história por detrás, que “Meu Amigo Dahmer” foi adaptado cinematograficamente. O filme infelizmente não foi muito além dos festivais e de um lançamento limitado em Novembro do ano passado nos Estados Unidos, não chegando aos cinemas nacionais. Tendo recebido críticas até que positivas, a fiel adaptação tem no papel principal o ator e músico Ross Lynch e Alex Wolff, de “A Culpa é das Estrelas”, como Derf.



A edição para variar, está impecável. Além de ser impresso em um papel mais grosso e com a já famosa encadernação da Darkside, o livro conta com um vasto número de surpresas dentro de si. Fora a história de Dahmer, o leitor irá encontrar também um prefácio escrito pelo autor, onde ele explica rapidamente o processo de criação da HQ; as fontes, que serviram como pesquisa para Derf construir sua narrativa; e para fechar, um leque de material extra, contendo cenas deletadas, esboços e fotografias originais.

“Meu Amigo Dahmer” foi o primeiro quadrinho do selo Darkside® Graphic Novel, iniciado no segundo semestre do ano passado, e essa escolha não poderia ter sido diferente. Com uma história que lembra claramente a cerne da empresa em publicar obras voltadas ao terror, “Meu Amigo Dahmer” também consegue facilmente estar ao lado de grandes obras do já clássico selo Crime Scene, que contam histórias reais de assassinos reais. Com 7 exemplares já publicados neste novo selo, e com mais dois para sem lançados neste mês, a obra de Derf Backderf é uma ótima pedida para mergulhar nessa nova e empolgante empreitada da Darkside Books.

Amazon
Comentários
3
Compartilhe

3 comentários:

  1. E aí, Tácio! Tudo bem?

    Primeiramente, eu não fazia ideia de que a Darkside havia começado a investir na publicação de HQ's
    Adoro obras literárias que trazem uma narrativa baseada em fatos reais, pois permite que o leitor entre em um mundo que de certa forma existiu, mas podendo ser visualizada por outro ângulo. Imagino os debates que podem ser propostos a partir da leitura da obra, até porque é algo válido para discussão. Por fim, fica cada vez mais claro de que preciso me entregar de vez ao universo da Darkside Books.

    Adorei a dica! Até a próxima.

    ResponderExcluir
  2. Ano passado teve um evento aqui no Clube do Livro sobre HQs e foi sensacional. A Darkside mandou esse livro para sorteio e apesar de querer um outro que estava lá que tinha um tema bem emocionante acabei ganhando Meu Amigo Dahmer, fiquei até meio assim receosa para realizar a leitura, mas realizei e gostei. As ilustrações são bem ricas em detalhes. Acho que um ponto alto da HQ é que ela é muito bem explicada, tem seus detalhes importantes. A leitura flui super rápido e ainda tem essa parte extra no final. É triste ver como a vida dele foi desmoronando cada vez mais até se tornar alguém altamente perigoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer que ainda não conferi o filme, mas espero que seja tão bom quanto a HQ.

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações