10 de abr de 2018


[Resenha] Sem Fôlego - Abbi Glines

Ficha Técnica 

Título: Sem Fôlego
Título Original: Breathe
Autor: Abbi Glines
ISBN: 978-85-8041-801-9
Páginas: 272
Ano: 2018
Tradutor: Cássia Zanon
Editora: Arqueiro
Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha. Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está. Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio. Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.

Resenha


Depois de adorar os livros da Saga Rosemary Beach começo uma nova série da Abbi Glines, Sea Breeze.

Em Sem Fôlego, primeiro livro dessa série, conheceremos Sadie White, uma garota de dezessete anos que acabou de se mudar para Sea Breeze, no Alabama, com a mãe para começarem uma nova etapa de suas vidas. A verdade é que Sadie desde cedo aprendeu que não deveria confiar em Jéssica para ser uma mãe de verdade e logo aprendeu a cozinhar, cuidar da casa, se preocupar que a mãe pagasse as contas e, depois que ficou mais velha, precisou trabalhar duro para nunca lhes faltar nada. Jéssica sempre foi irresponsável e, quando o assunto era homens, tinha um dedo podre como dizem por aí, só escolhia os comprometidos ou os mais fracassados. Como se a vida das duas já não fosse complicada, ela engravidou do último cara e agora está bem grávida. Agora, no Alabama e com as férias de Sadie, ela empurrou a garota para assumir seu trabalho como faxineira em uma casa na ilha particular da cidade. É assim que Sadie conhecerá o roqueiro pop star Jax Stone.

Jax teve uma vida cheia de oportunidades e há alguns anos é um grande astro do rock. Jovem, bonito e rico, ele conta ansiosamente os meses de férias que tem por ano para se afastar na casa da família na ilha particular no Alabama, onde ninguém pode encontrá-lo. Por isso não são contratadas jovens para trabalhar quando a família está na casa, a paz seria perdida. Entretanto, logo que conhece Sadie, Jax percebe o quanto ela é diferente das outras garotas.
— Você se candidatou ao trabalho sem saber que eu morava aqui?
Percebi que ele estava supondo que uma fã conseguira passar pelo crivo da segurança e queria saber como eu conseguira isso.
— Minha mãe estava trabalhando na limpeza aqui há dois meses. Só que a gravidez dela avançou, e ela me mandou em seu lugar. Como provei meu valor, a Sra. Mary me manteve. Minha presença não tem nada a ver com o senhor, mas com o fato de que eu preciso comer e pagar o aluguel.
P. 32
Quanto mais Jax observa Sadie, mais ele fica encantado por ela. Por outro lado, Sadie também encontrará nas pessoas que trabalham na casa dos Stones verdadeiros amigos. Sempre tendo que cuidar de tudo, nunca teve tempo para amigos, carinho, diversão. Sua vida era focada em trabalho, cuidar de Jéssica e sobreviver. A Sra. Mary será uma verdadeira mãe para ela. O Sr. Greg, o jardineiro também se encantará com ela, sua dedicação ao trabalho, ao ajudá-lo no jardim e ainda conseguir um tempo para jogar algumas partidas de xadrez e Marcus, um jovem que, além de outros serviços, serve à família, será um grande amigo.

Na verdade a gente percebe que Marcus está encantado com Sadie, mas assim que ela conhece Jax nenhum outro cara tem qualquer chance e, ainda que ela saiba que não dá para idealizar qualquer coisa com o dono da casa, roqueiro e seu chefe por razões de diferenças astronômicas de vida, ela sabe que o principal norteador de sua vida é sobreviver e, com a gravidez avançada de Jéssica, perder o emprego não pode sequer ser cogitado, até porque ela precisa aproveitar as férias para guardar o máximo de dinheiro possível para quando as aulas voltarem, quando não poderá trabalhar.

Jax também sabe que, por mais que se sinta atraído por Sadie e sua personalidade diferente do que está acostumado em seu ambiente profissional, não deve atraí-la para essa loucura. Porém, ele consegue resistir apenas por um tempo e decide que, se ela quiser, eles poderão ficar juntos durante o verão.
— Bom, "namorada" parece uma palavra muito superficial para o que eu sinto por você. Nessas últimas semanas você pareceu controlar a minha respiração. Quando via você com Marcus, meu peito ficava apertado e eu tinha dificuldade de respirar . Então eu via você sorrindo e conseguia respirar fundo de novo.
Não era de admirar que ele escrevesse canções. Senti os olhos ardendo e detestava sempre ficar toda chorosa perto dele.
P. 86
Ambos percebem que não são o que pensavam: Jax não é o roqueiro metido a besta e ela não é uma fã louca e muito menos interessada no dinheiro dele. Mas não será nada fácil esse relacionamento. Ao passo que a vida de Sadie é bastante complicada com uma mãe que age como uma irresponsável.
O cara que ela conhecia era quem eu havia sido um dia, o cara que eu era antes de o mundo saber o meu nome. Ao me encontrar, ela me fizera lembrar qual era a sensação de ser real. De cuidar. De precisar. Passei as mãos pela cintura dela e me abaixei até alcançar sua boca.
— Você me salvou, Sadie. Talvez não se dê conta disso, mas salvou — falei antes de beijá-la.
P. 124
Eu curti bastante a história e os personagens, com exceção da Jéssica, não tenho mesmo paciência para ela. Mas Mary, Greg, Amanda, Jason e principalmente Marcus são ótimos e por falar em Marcus, já estou super feliz em saber que o próximo livro da série, Sem Escolha, será com ele 😍.

Amazon | Submarino | Americanas
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Não sei o que as pessoas veem em séries pra fazer tanto sucesso. Gosto de romances, mas ultimamente estou procurando por livros que me façam rir, tipo chick lits. A capa também não me chamou muito a atenção. No entanto, por você ter tido uma boa impressão do livro, acho que um dia posso dar uma chance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vai muito da nossa vibe no momento, Eduarda. Eu costumo variar, mas tem épocas em que só leio chick-lits, ou romances de época, fantasia... enfim.

      Excluir
  2. Eu acho que as receitas principais desse tipo de livro é sempre, basicamente, a mesma: uma mocinha cheia de dificuldades e um mocinho com muitas outras pretendentes aos seus pés. Talvez por isso eu não curta muito o gênero. Mas acho interessante, nesse caso em específico, que os personagens secundários se sobressaem e ganham uma função também, conquistando até mesmo a simpatia dos leitores. As capas dos livros dessa autora também são bastante atrativas e tem muita relação com a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as capas sempre são condizentes com o enredo e normalmente a fórmula é a mesma, mas a depender do meu momento, não costumo me incomodar e foi esse o caso. Gostei bastante e de ver a luta de Sadie.

      Excluir
  3. Eita, uma mocinha de exemplo e estudiosa dando de cara com um roqueiro lindo e maravilhoso e tudo de bom (pois foi essa a imagem que criei dele só de ler a resenha), vai dar o que falar. Parece se assemelhar às mesmas histórias de sempre, mas sempre vai valer a pena serem lidas. Adoro romances, mesmo que não pareça.
    Já criei ranço automático da Jéssica por ser uma mãe e mulher tão irresponsável. E penso nos desafios que a Sadie deve ter devido a isso.
    Bom saber que haverá participação forte dos demais personagens.

    Espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nenhum livro da Abbi Glines. Até tenho uma certa curiosidade, mas as séries são tão longas que eu desanimo. Preciso dizer que quando li a sinopse pela primeira vez fiquei achando que a Sadie que estava grávida e depois que entendi que na verdade é a mãe dela. A Sadie parece ser bem responsável, não parece fazer o estilo chatinha não. E o Jax não me passou a sensação de ser superficial não, pelos quotes ele parece ser super bacana. Acho que a desconfiança é até normal devido a vida dele como é. Não sei se vou ler. Vi algumas pessoas comentando negativamente sobre esse livro e comparando com outros da autora, mas são muitos livros e acredito que cada um vai agradar de uma forma.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações