24 de abr de 2018


[Resenha] Um Acordo de Cavalheiros - Lucy Vargas

Ficha Técnica 

Título: Um Acordo de Cavalheiros
Autor: Lucy Vargas
ISBN: 978-85-286-2178-5
Páginas: 350
Ano: 2017
Editora: Bertrand Brasil
Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

Resenha


Aqui estou eu lendo mais um romance super divertido da Lucy Vargas, que agora traz o romance de época Um Acordo de Cavalheiros, publicado pela Bertrand Brasil.

Nesse livro conheceremos Dorothy Miller, uma jovem de reputação impecável. Desde que seus pais morreram ela foi viver com seu tio, o visconde de Felton, a esposa e sua prima Cecilia. Enquanto isso, sua irmã mais velha foi morar com uma tia (irmã do visconde). Após o falecimento da viscondessa, Dorothy assumiu muitas tarefas da casa em retribuição à generosidade do tio e assim debutou na sociedade para preparar tudo para o momento em que sua prima faria sua entrada na Sociedade. Agora, aos vinte e seis anos, com a estreia de Cecilia e a doença de seu tio, que pode falecer a qualquer momento, ela sabe que precisa casar a prima o quanto antes, pois certamente a renda que conseguirá, o dote da prima e a renda que esta também terá não serão suficientes para mantê-las no mesmo padrão e Cecilia certamente não conseguiria se adaptar a nova realidade.

Mas, ao contrário do que todos veem, Dorothy também tem seus segredos, que inclusive fizeram com que até agora esteja solteira. Entretanto, seu maior segredo nos é apresentado no primeiro capítulo do livro, quando ela acorda na cama do perigoso, devasso e libertino, Tristan Thorne, o conde de Wintry e logo depois ele lhe propõe algo inesperado: que sejam amantes.
Ambos ficaram surpresos ao descobrir um ao outro e ver que não eram tão ruins quanto pensavam. Dorothy percebeu que lorde Wintry, o suposto terror de qualquer  dama respeitável, apelidado de demoníaco pelos medrosos, não era assim tão terrível. Tristan descobriu que ela não era uma daquelas damas respeitáveis, criaturas aterrorizantes das quais ele corria mais do que assombrações.
P. 13
Tristan Thorne é o filho mais novo de um conde já em idade avançada para a época com uma viúva da nobreza rural. Por conta da relação do pai e sua mãe, após o falecimento deles Tristan foi encaminhado para ser criado por sua tia Joan Thorne, uma mulher que amou demais e passou ao sobrinho ideais de que uma mulher deveria ter direito a ter suas próprias escolhas, sem ser julgada por isso.

Sendo renegado pela família de seu pai, Tristan sempre soube que precisaria se virar sozinho e assim ele hoje trabalha como espião do governo. Ele só não esperava voltar da guerra e descobrir que seu meio-irmão tinha morrido, era o novo conde de Wintry e, ainda assim, continuar sendo um pária para sua família - não que ele se importasse muito com essa parte.
Quando estava com Tristan, ela gostava de sua nova faceta. Podia fingir que era livre e dizer o que tivesse vontade. E tinha seus próprios desejos e necessidades e não precisava se envergonhar disso, na verdade, tinha que se orgulhar de quem era. E especialmente do que vinha descobrindo sobre a mulher que era.
P. 162
Como essa proposta de acordo acontece no início do livro e seu título é Um Acordo de Cavalheiros, é claro que Dot aceita ser amante de Tristan e é uma relação benéfica para os dois e não digo apenas romanticamente falando. Dot ganha muito mais confiança, passa a aceita-se com seu passado, suas vontades e anseios. Por outro lado, Tristan tem a novidade que é ter uma amante que é uma lady. Ambos descobrem como gostam da companhia um do outro e esse acordo, que deverá durar toda a temporada (média de tempo que Tristan costuma manter uma amante) faz com que eles queriam estar juntos cada vez mais.

Enquanto encontra-se furtivamente com Tristan - ambos sabendo que não querem e não irão se casar e por isso aproveitando ao máximo esse caso -, Dot continua sua árdua missão de casar a prima, que se mostrou uma fã dos lordes perigosos e libertinos, não tendo o menor interesse nos homens aceitáveis e previamente selecionados por ela. Tristan também tem seus negócios paralelos e, dessa vez, é um assunto pessoal que o motiva. 
Era uma paixão, do tipo mais passageiro. Queimava incontrolavelmente por um tempo, depois ardia sobre as brasas e então passava com o vento e as chuvas de verão. Antes da próxima temporada já não haveria sinal da fogueira. E se mudasse de ideia agora, ela viveria eternamente nas cinzas. Só de olhar para ele, podia ver que não estava pronto para enfrentar o inverno, quando as portas e janelas se fechariam e viveriam ao redor da luz da lareira, sobrevivendo no calor que emanariam um para o outro. Porém, o arrependimento era tão gelado que nada os aqueceria. E então, ao final do inverno, estariam eternamente separados pelo frio da conveniência que se tornaria sua relação.
P. 191
Lucy une romance e espionagem com diálogos divertidos e inteligentes. O romance é o foco da história, mas as tramas secundárias também são muito bem construídas e de crucial importância no livro. Instigante e emocionante, Um Acordo de Cavalheiros tornou-se mais um dos meus romances de época do coração 😍.
Queria ser a escolha dela, sua vida estava boa enquanto ela estava escolhendo voltar e encontrá-lo. Naquele momento ele não queria saber de sua missão, esperava que aqueles homens sumissem. Ele só a queria de volta.
P. 208
AmazonSubmarino | Americanas
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Assim, eu vou acabar correndo pra livraria pra comprar um bocado de livros de romance de época... pois a cada resenha que leio daqui, mas aumenta a vontade.

    Romance de época, sempre bem vindos! CLARO!
    Achei interessante a premissa do livro, a ideia de um acordo entre os personagens. Parece instigante e ao mesmo tempo, uma leitura avassaladora com altos e baixos entre personagens. É bacana saber que a autora não focou somente no romance dos personagens, que preferiu ir além trazendo um pouco dos personagens coadjuvantes da obra.

    ResponderExcluir
  2. Acho que comentei em algum outro post aqui que eu nunca li nenhum romance de época. Apesar de ser um gênero super querido e que tem feito muito sucesso ainda não chamou minha atenção o suficiente para correr pra livraria e comprar. Sei que a autora é muito novinha e vem chamando bastante atenção pela escrita excelente que tem. O livro parece um pouco com alguns outros romances de época que eu li a sinopse que tem essas proposta. Como me disseram, você sabe que eles vão ficar juntos, quer ver apenas o desenrolar de tudo isso. Uma leitura pra passar o tempo, sem grandes reviravoltas, imagino eu.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações