11 de mai de 2018


[Resenha] Clube dos Imortais - Kizzy Ysatis

Ficha Técnica 

Título: Clube dos Imortais: trilogia leão negro
Autor: Kizzy Ysatis
ISBN: 978-85-7679-948-1
Páginas: 368
Ano: 2012
Editora: Novo Século
Há mais de 150 anos, no Rio de Janeiro, em um baile de máscaras da corte, a donzela da máscara negra pretende aprontar uma brincadeira com um embaixador francês. E nesse baile, surge um misterioso pierrô, que veio junto com a comitiva da ilustríssima Marquesa de Santos. Tal pierrô apaixona- se perdidamente pela donzela da máscara negra. Contudo, Álvares de Azevedo, o maior poeta do ultra-romantismo brasileiro, aparece de modo inusitado e surpreendente, e frustra o pobre pierrô que parte do baile amargurado e com o coração partido. No ano de 2002, um século e meio após a morte do poeta, Luciano, um belo e cético estudante, passa a ser atormentado pela figura de um possível VAMPIRO. Resta saber: quem é essa figura sombria; se ela é ou não um vampiro; e o que tudo isso tem a ver com o baile de máscaras e Álvares de Azevedo.

Resenha


Resultado de imagem para clube dos imortais
“Uma única noite, mas que essa noite faça-se valer por toda uma vida.” Luar, p. 188


 Eu li O clube dos imortais com uns dezesseis anos, logo antes de estourar a moda de livros de vampiro, e ele logo se tornou um dos meus favoritos. E olha que eu sou muito exigente com os meus vampiros.

 O livro de estréia do Kizzy Ysatis foi o único livro nacional a ganhar o prêmio Rachel de Queiroz por uma história de vampiros, fato do qual o autor se gaba um pouco, e com razão. A trama começa com uma baile de máscaras na corte de D. Pedro II, onde um pierrô melancólico se apaixona por uma moça de máscara preta mas tem suas ilusões despedaçadas pelo jovem Álvares de Azevedo. Muitos anos depois, esta história se conecta com a de Luciano, um jovem desesperançoso que passa a ser assombrado por um vampiro na véspera da Páscoa.

 O vampiro em questão é Luar, o Senhor do Paralelo Noturno, “um vampiro que finge ser um gótico que finge ser um vampiro”, nosferatu poderosíssimo e obcecado em sua busca por alguém que perdeu no passado. Sua procura o leva a se envolver e até mesmo manipular outras criaturas sobrenaturais. Ele acredita que Luciano é a reencarnação do esperado e vai fazer de tudo para converter o rapaz. Qualquer que seja o preço.

 A grande estrela do show aqui é o nosferatu, obviamente. Charmoso, lindíssimo, com um visual meio barroco, meio gótico, e com muita lábia. Luar é tudo o que certos vampiros só podem sonhar em ser. E sua atenção só poderia ser roubada por alguém igualmente peculiar. Luciano, um rapaz cuja tristeza só pode ser comparada à própria aparência, é inteligente e sentimental e desperta no imortal uma atração que vai além da curiosidade sobre sua possível vida passada. Além deles, Montserrat (o gótico pegador e vampiro wannabe) e Patrícia (a bruxa transformada em vampira), são os personagens com os arcos mais interessantes, especialmente Patrícia e a história da sua linhagem de sibilas.

 A narração é em terceira pessoa, com narrador onisciente que nos deixa a par de tudo o que os personagens estão pensando. O estilo de escrita do Kizzy pode parecer um pouco pomposo no começo, o que combina com a elegância e formalidade do Luar, mas não demora pra gente se acostumar e não atrapalha a leitura. Esse estilo se repete, com algumas modificações, nos seus outros livros, O diário da Sibila Rubra (continuação direta de O Clube dos Imortais e que me fez chorar horrores no final), O mistério do rio das rosas brancas (que tem uma reviravolta maravilhosa no final) e Eterno Castigo (que tem um conto com desfecho assustador).
 O livro teve duas edições diferentes. A primeira (que eu li na adolescência) teve a capa inspirada numa pintura que retrata uma passagem da mitologia grega que é referenciada na primeira edição do romance. A segunda (que eu li recentemente) foi revista e ilustrada pelo próprio autor e possui capítulos extras e alguns desenhos muito interessantes. Senti falta de algumas cenas de que eu gostava bastante na edição original, apesar de a nova ser rmuito bonita.

Continua tendo os capítulos com os títulos mais maravilhosos de todos os tempos, como Nosferatu não convidado veio buscar o que lhe foi tomado e Entre as horas infernais, nasce O Clube dos Imortais; cada um começando com um poema escrito pelo próprio Kizzy.

 Livro recomendado pra quem gosta de romance, poesia, vampiros e outras criaturas sobrenaturais.
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Nem conhecia o livro e, só de ler a sinopse, já fiquei querendo ler! Esse, com certeza, é um típico livro que eu adoraria ler! E, assim como você, sou super exigente com relação à livros de vampiros! Só sei que preciso ler urgente esse livro!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamy

    n é meu tipo de leitura favorita, mas fiquei curiosa e quem sabe n leio mais p frente??!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Tammy!
    Apesar de gostar demais dos livros com vampiros, não conhecia esse e fiquei encantada com Luar, já quero poder ler.
    Maravilhosa semana!
    “Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente. A maioria das pessoas nunca ouve. “(Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa, que livro em!
    Já fiquei bem curiosa com a historia, ainda mais que eu amo livro que envolve vampiros. Espero ler e já coloquei na lista de comprinhas.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações