24 de jul de 2018


[Resenha] A Barraca do Beijo - Beth Reekles

Ficha Técnica 

Título: A Barraca do Beijo
Título Original: The Kissing Booth
Autor: Beth Reekles
ISBN: 978-85-8246-747-3
Páginas: 334
Ano: 2018
Tradutor: Ivar Panazzolo Junior
Editora: Astral Cultural
ELLE EVANS é o que toda garota quer ser: bonita e popular. Mas ela nunca foi beijada. NOAH FLYNN é lindo e um tanto quando bad boy - tá, o maior bad boy da escola - e o rei dos joguinhos de sedução. A verdade é que Elle sempre teve uma queda pelo jeito descolado de Noah, que, por coincidência, é o irmão mais velho de seu melhor amigo, Lee. Essa paixão cresce ainda mais quando Elle e Lee decidem organizar uma barraca do beijo no festival da Primavera da escola e Noah acaba aparecendo por lá. Mas o romance desses dois está bem longe de ser um conto de fadas. Será que Elle vai acabar com o coração partido ou conseguirá conquistar de vez o bad boy Noah?

Resenha

Elle Evans e Lee Flynn são inseparáveis. Melhores amigos desde que nasceram, os dois fazem literalmente tudo juntos, usufruindo de uma amizade forte e bonita. Porém, Elle sempre teve uma quedinha pelo irmão mais velho de Lee, o Noah, o rapaz mais popular da escola e tirado a bad boy. O fato é, que por ter crescido praticamente dentro da casa dos Flynn, Elle sabe que Noah sempre a verá como a melhor amiga de seu irmãozinho.

Com o festival de Primavera se aproximando, Elle e Flynn precisam bolar uma ideia para ajudar na feira da escola. De última hora, eles surgem com o plano de fazer no evento uma barraca do beijo, sem terem a mínima ideia que tal decisão mudará a vida dos dois em um curto espaço de tempo. Para início de conversa, algumas coisas dão errado no dia do festival, e Elle acaba tendo que trabalhar na barraca do beijo, no exato momento em que Noah está na fila. Após beijar o seu crush da vida toda e perceber que ele lhe corresponde, a garota fica preocupada como o seu melhor amigo vai encarar a situação.

Após algum tempo, consegui me arrastar até a cama, ignorando as ligações de Lee pela primeira vez. Não queria lidar com aquilo agora. Queria somente ficar brava comigo mesma por algum tempo por causa do fracasso do meu primeiro encontro.
É exatamente por isso que não vou ficar na barraca do beijo, pensei, dando um sorriso torto.
P 71/72

Recentemente adaptado pela Netflix como um filme original da plataforma, “A Barraca do Beijo” é um romance originalmente publicado no fim de 2012 no Wattpad, acumulando mais de 19 milhões de acessos. A autora por detrás deste sucesso é a jovem Beth Reekles, atualmente com 23 anos de idade e que estará presente na 25ª Bienal do Livro de São Paulo em Agosto.

Infelizmente, não gostei do livro e muito menos do filme. Com uma escrita pobre e superficial, a autora peca bastante ao não desenvolver suas personagens e se prender excessivamente em plots forçados e sem nexo algum. Para vocês terem ideia, o maior conflito do livro é Lee não poder descobrir que sua melhor amiga está ficando com o seu irmão, mas claramente o jovem não poderia estar menos incomodado com a situação. Daí, para criar enredo, Beth utiliza de artifícios para tentar convencer o leitor que Lee de fato odeia a ideia de ver sua amiga com Noah.

Apanhei-me pensando que Noah tinha razão. Até que era bem empolgante fazer tudo às escondidas.
Eu só me perguntava quanto tempo aquilo duraria.
P. 124

Prova de que tal manobra da autora é fraca, é o fato deste ponto em especial ser modificado na adaptação da Netflix. Lá, Elle e Lee meio que possuem um pacto, onde a jovem é extremamente proibida de se relacionar com Noah, para que a amizade dos dois não seja abalada. Um pouco exagerado e o tanto quanto machista? Sim, sem dúvidas. Porém, não surpreendente, já que o livro também traz um personagem machista, mas desta vez o Noah.

Noah, apesar de não mostrar interesse nenhum por Elle, ameaça todos os colegas da escola, dizendo que vai bater neles caso sonhem em se aproximar da menina. E ela não faz ideia disso, e não é atoa que nunca se relacionou com nenhum menino e nem deu o seu primeiro beijo. Outro fato que me deixou aterrorizado, foi Noah bater em um colega bêbado durante uma festa, para prevenir que este se aproveitasse de Elle. Mas, no dia seguinte, a menina vai até o tal colega e diz que o fato dele ter apanhado foi culpa dela e que sentia muito. Hein?!

Suspirei. Minha vida estava virando uma bagunça.
P. 190

Pra coroar a pobreza da escrita, a autora tenta reforçar ao dizer dezenas de vezes que Noah é um bad boy, encrenqueiro, brigão, etc... mas ainda assim desejado por todas. Porém, mesmo com tanta repetição de tais argumentos, eu não vi em nenhum momento Noah como bad boy, mesmo que em algumas situações da narrativa ele tenha avançado em alguém para iniciar uma briga. Talvez na cabeça da autora, se você possui uma moto, anda de cara fechada e é a pessoa mais popular do colégio, recebe o certificado de bad boy instantaneamente. Mais uma vez, achei forçado.

Com um romance fraco e uma escrita tão fraca quanto, “A Barraca do Beijo” não tem muito a oferecer, principalmente se você já passou dos 12 anos de idade. Acredito que a história poderia ter sido muito mais atrativa se o foco ficasse na amizade de Elle e Lee, que claramente é a melhor, senão a única, coisa boa do livro.
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Tácio!
    Nem li o livro, nem assisti o filme, mas apenas pela sinopse, já vi que não é algo que me agrade e ainda com sua análise e observação, já sei que não é meso para mim e nem vou me arriscar a perder tempo...
    “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Não cheguei a assistir a adaptação ou ler o livro, planejava, mas confesso que por me sentir obrigada a fazê-lo, visto que estava bastante comentado positivamente. Confesso que inicialmente o desenrolar da trama não me agrada tanto, é algo que não me acrescentaria em nada se eu assistisse/lesse, entende? Gosto de obras que fazem o contrário, que me façam refletir. Gostei da sua sinceridade. Se um dia houver a oportunidade de ler/assistir, não irei com tanta expectativa :)

    ResponderExcluir
  3. Assisto o filme e não gostei, achei bem bobinho e tipo aqueles filmes sessão da tarde.
    Achei que podia ser diferente com o livro, mas pelo visto creio que irei ter a mesma opinião.
    Estava em dúvida se faria a leitura, mas acho que irei passar mesmo.
    Ótima resenha.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Como eu amo esse filme, foi uns dos melhores que vi na netflix..Já quero ler o livro, com certeza será melhor!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações