17 de ago de 2018


[Resenha] A Busca - Lisa Kleypas

Ficha Técnica 

Título: A Busca
Título Original: Smooth Talking Stranger
Autor: Lisa Kleypas
ISBN: 978-85-8235-485-8
Páginas: 288
Ano: 2018
Tradutor: A C Reis
Editora: Gutenberg
Após uma infância cheia de traumas, tudo o que Hannah Varner deseja é viver bem longe da mãe problemática e das complicações que a irmã, Tara, despeja em seu colo. Hannah quer algo que nunca teve: uma vida tranquila. Mas um telefonema muda todos os seus planos… Tara teve um filho e desapareceu, deixando o bebê aos cuidados de Hannah. Desesperada, a jovem decide investigar tanto o paradeiro da irmã quanto a identidade do pai da criança. E descobre que um membro da família Travis pode ser o responsável por aquela confusão em sua vida. Jack Travis, um milionário de uma das mais importantes famílias do Texas, amante das mulheres e do prazer, nunca pensou que encontraria em seu escritório uma jovem irritada e extremamente sexy segurando um bebê que pode ser seu filho. Nesta envolvente trama, com personagens densos e uma história familiar inesperada, Lisa Kleypas nos leva a conhecer mais um membro da família Travis e a descobrir o verdadeiro significado das palavras amor e entrega.

Resenha


A série The Travis Family está de volta com A Busca, terceiro livro, trazendo a história do já amado Jack Travis, afinal, desde que ela apareceu nos livros anteriores, já mostrava que seria um personagem daqueles que marcam.

Hannah vive em Austin com o namorado, Dane, tem uma coluna semanal sobre conselhos amorosos em uma revista e tem tentado viver uma vida tranquila, ao contrário do que foi a sua infância. Sua mãe nunca teve muito talento para ser mãe, sua maior preocupação era com os namorados que tinha ao longo dos anos e que trouxeram ainda mais traumas para Hannah e para a irmã mais nova, Tara.

Afastada das duas há quatro anos, a vida de Hannah sofrerá uma grande mudança com o telefonema da mãe, avisando que Tara teve um filho e que o deixou na casa dela e que, se Hannah não for buscá-lo, ela o entregará ao Conselho Tutelar. Mais uma vez Hannah é convocada para arrumar a bagunça que é a sua família.

De volta a Houston, Hannah tentará descobrir o paradeiro da irmã e também quem é o pai da criança e forçá-los a assumirem suas responsabilidades.
Eu iria encontrá-la, e, pelo menos uma vez na vida, ela teria que lidar com as consequências de seus atos. Se isso não desse certo, eu iria encontrar o pai do bebê e insistir para que ele assumisse alguma responsabilidade.
P. 17
Com a "ajuda" da prima, com quem Tara estava morando, ela descobre que um dos possíveis pais do bebê é Jack Travis, com quem ela saiu uma vez. Mesmo sabendo que Jack é de uma das famílias mais influentes e ricas de Houston, ela irá atrás dele para buscar ajuda para seu sobrinho.

Jack não esperava que uma mulher que ele não conhece chegasse ao seu escritório com um bebê e exigindo que ele fizesse um teste de paternidade. Mesmo sabendo que não há possibilidade de ser o pai da criança, Jack se vê obrigado a ajudar Hannah e Luke.

Hannah é uma mulher forte e, com muita determinação, consegue encontrar a irmã, mas logo descobrirá que ela está internada em uma clínica de reabilitação para pessoas que estão passando por colapso nervoso e que ficará lá por três meses para se recuperar, período em que precisará cuidar do sobrinho e sem apoio do namorado, pois Dane foi claro em dizer que ela deveria resolver esse problema em Houston e depois voltar para Austin, mas que não queria um bebê em casa.
Eu refleti que, em troca das pessoas com quem perdemos contato, ou não conseguimos manter, a vida de vez em quando nos oferece a pessoa certa no momento certo.
P. 93
Luke será o elo inicial entre Jack e Hannah e nesses três meses em que ela ficará em Houston passará a conviver cada vez mais com Jack e sua família e também se aproximará cada vez mais de Luke, mesmo sabendo que Tara voltará para buscá-lo.

Jack se dedica completamente e sabe que Hannah é muito diferente das mulheres com quem costuma sair e, por isso mesmo, sabe que ela é a pessoa de quem precisa em sua vida. Mas Hannah não consegue se entregar nos relacionamentos, não consegue demonstrar o que sente de verdade pelas pessoas.

Esse livro é uma gangorra de emoções: a mãe delas é insuportável, um ser egoísta, que nunca deu atenção para as filhas, não acreditou quando elas falaram dos abusos que sofreram do padrasto; Tara se tornou uma pessoa fútil e culpa qualquer um pelos seus problemas, menos ela mesma; Dane estava mais para amigo do que companheiro, afinal, depois de quatro anos de relacionamento com Hannah, não a apoiou quando ela mais precisou; Hannah cede muito às loucuras da mãe e da irmã e, mesmo sabendo que não queria filhos, ela acaba abrindo espaço para Luke em sua vida, mudando toda sua estrutura de vida; Jack e Haven serão um necessário suporte emocional para Hannah nesse período e estarão com ela mesmo quando ela acha que não precisa.

A Busca é um livro intenso e por isso mesmo faz com que a gente o leia rapidamente, ansiando por descobrir como Hannah lidará com essa situação que mudou sua vida completamente.

Amazon
Comentários
12
Compartilhe

12 comentários:

  1. Oi, Layane,

    Bom, eu amo esse tipo de enredo, principalmente porque envolve bebês! 👶
    Torna a leitura mais envolvente.

    O laço criado pelo bebê se mostra muito essencial para o desenvolvimento do livro - que é perceptível que a autora soube aproveitar cada linha do mesmo ao explorar esse drama, entregando ao leitor um romance bem dosado, na medida certa.

    Então, sem dúvidas é um livro que eu quero muito ler, e quem sabe uma das minhas próximas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Daiane, o bebê é crucial nessa história e de fato o catalisador de tudo que se desenvolve.
      Sem dúvida essa série traz diversos temas bem difíceis de serem tratados, mas a maneira como a Lisa lida com eles é formidável.
      Depois que ler, me conta o que achou, certo?
      Beijos

      Excluir
  2. Oiee!
    Sou apaixonada pela escrita da Lisa e como ela consegue nos envolver em seus livros e suas estórias.
    Porem essa série não me pegou, não me sinto atraída para ler e tenho um certo estranhamento por ela, não sei se porque é super diferente de tudo o que li da Lisa ou é porque não é um romance de época.
    Quem sabe mais pra frente eu consiga me render a leitura.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Iêda,
      Para mim o primeiro livro foi quem começou devagar, mas quando percebi aonde ele me levaria, não consegui mais largar. O segundo e o terceiro foi amor total, ela me surpreendeu, mesmo escrevendo um romance contemporâneo, afinal estou mais acostumada a ler os romances de época dela.
      Quem sabe em outro momento você esteja na vibe certa para eles, não é mesmo?!
      Beijos

      Excluir
  3. Fico meio de queixo ainda com a forma como Lisa passeia em muitos gêneros né? Ela é fera em romances de época e agora, se aventura neste cenário mais comum.
    Tenho lido muitas resenha deste livro e por envolver questões familiares, abandono, decisões e falta de amor em muitos momentos, me animei muito para conhecer todo o enredo.
    Está na lista de desejados e espero ler o quanto antes!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Lay!
    Bom poder ter várias emoções ao ler um livro e os livros da autora trazem isso, né?
    Protagonista forte e sem mimimi com o sofrimento, deve ser um ótimo livro da autora.
    Bom final de semana!
    “O amor é a força mais sutil do mundo.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pense numa montanha russa de emoções?! É esse livro. Adoro!

      Excluir
  5. Olá Layane!
    Eu li apenas um livro da autora e fiquei apaixonada pela escrita dela, estou aqui na torcida pra conseguir ler outras obras dela e me entregar na leitura, pois é o gênero que eu amo.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro também, tanto os livros dela contemporâneos como os de época.

      Excluir
  6. Olá!
    Eu já li resenha desse livro e estou bem curiosa por ler..A trama é bem envolvente e mostra como a irmã ajudar a família depois de tanto tempo e ainda dessa forma.. Gostei muito e pretendo ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  7. Totalmente por fora dessa sèrie, não sei como não conhecia. Por essa resenha ja me apaixonei por todos os livros. A autora ja conhecia e sei da qualidade da sua escrita. Mas essa série vou a procura com urgência.

    ResponderExcluir
  8. Sinceramente eu odiei essa série A protegida foi um dos piores livros que eu pude ler ano passado a leitura era chata o casal não me animava e por diversas vezes que hoje te jogar esse livro contra a parede finalizei a leitura do primeiro livro e nem que me paguem e vou ler o segundo ou o terceiro

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações