14 de set de 2018


[Resenha] Apenas Amigos - Christina Lauren

Ficha Técnica 

Título: Apenas Amigos
Título Original: Roomies
Autor: Christina Lauren
ISBN: 978-85-503-0303-1
Páginas: 368
Ano: 2018
Tradutor: Cristina Lasaitis
Editora: Universo dos Livros
Holland Bakker foi salva de um ataque no metrô pelo musicista irlandês Calvin McLoughlin. Como agradecimento, Holland o apresenta a um grande diretor de musicais e o que era uma tentativa despretensiosa se transforma numa chance inimaginável, pois, antes mesmo de perceber, Calvin foi escalado para um grande musical da Broadway! Ou quase… Até admitir que seu visto de estudante expirou e ele está no país ilegalmente. Sem titubear, e com uma paixão crescente pelo rapaz que só ele ainda não percebeu, Holland se oferece para casar com o irlandês a fim de mantê-lo em Nova Iorque. Conforme a relação dos dois se desenrola de “apenas amigos” a ”casal apaixonado”, Calvin se torna o queridinho da Broadway. No meio de tanto teatro e do gostar-sem-se-envolver, o que fará esse casal perceber que há muito amor verdadeiro em cena?

Resenha


Ai gente, adoro as histórias da Christina Lauren, são tão divertidas, tão românticas, que eu sempre fico ansiando por um novo livro.            

Com vinte e cinco anos, Holland Bakker é uma mulher que vive em Nova Iorque buscando seu lugar ao sol. Com um mestrado em Escrita Criativa, seu sonho é escrever, mas desde que terminou o curso, não tem nenhuma ideia para iniciar qualquer projeto. Então, enquanto a inspiração não aparece, ela conta com o apoio dos tios, Robert e Jeff, que ajudam pagando parte do aluguel dela e Robert lhe conseguiu um emprego no teatro onde trabalha. Embora ele seja diretor musical, Holland não tem um emprego de verdade: ajuda vendendo lembranças dos musicais, tirando  fotografias dos espetáculos, mas nada que lhe desafie e que a motive.

Há seis meses, quando passava por uma estação do metrô, viu um musicista tocando violão. Até aí, normal, afinal, o que não falta nas ruas são músicos, mas, tendo crescido próxima de Robert, um músico excepcional, Holland tem um ouvido bastante apurado e percebeu o talento dele (além da beleza, é claro 😏😍).

A partir daí, Holland passa a incluir a estação da Rua 50 em seu itinerário até descobrir quais são os dias que Jack (nome que ela deu para ele 😂🤦🏾‍♀) está tocando lá. Mas, em uma das noites em que passa por lá Holland acaba sendo atacada e seu salvador é ninguém menos que seu musicista. Depois desse ocorrido, o caminho de Holland se cruza em outros lugares com ele e ela descobre que o nome dele é Calvin e que é irlandês.
Ugh. Estar a fim de alguém é terrível, mas, pensando bem, ter uma paixonite à distância é muito mais fácil de lidar do que isso. Eu deveria me limitar a criar histórias e ficar observando de longe, como uma esquisitona comum. Agora que quebrei a quarta parede, e se ele for mesmo tão amigável quanto seus olhos sugerem, vai me notar na próxima vez que eu jogar dinheiro em seu estojo e vou ser forçada a interagir naturalmente ou então correr na direção contrária.
P. 09-10
Mas a vida deles irá se entrelaçar mesmo quando Holland decide levar Robert para ouvir Calvin tocar no metrô, afinal, ele pode ser a resposta para os seus problemas.

Calvin McLoughlin não é um simples musicista de rua. Ele estudou em Julliard e desde que se formou tem vivido ilegalmente no país, o que será um agravante para a proposta que recebeu para atuar em um musical da Broadway. Porém, decidida a ajudar o tio (e ter um pouco de aventura e sua vida), Holland resolve que casar-se com Calvin pode ser uma ótima solução.
Há outra coisa dentro de mim, encorajando-me a ir adiante. Por que será que tenho vontade de saltar de cabeça nisto sem sequer olhar? Releio a lista e descubro o que está faltando. Mesmo na minha cabeça, minha voz soa como um sussurro envergonhado:
Pró: eu meio que quero fazer isto.
Contra: mas não seria patético? Depois de tanto tempo que tenho esta quedinha por ele?
P. 71
Juntos em prol do espetáculo, Calvin e Holland descobrem que conseguem viver muito bem juntos no mesmo espaço e enquanto os dias passam e eles estudam um sobre o outro para a entrevista na imigração, mais Holland se vê atraída por Calvin.
— O que eu disse antes era verdade — ele diz baixinho, como se estivesse falando somente para mim —, sobre como Holland tenta se ver com clareza e sempre é muito precisa. Mas também acho que ela se vê como uma personagem secundária, mesmo na história de sua vida.
P. 152
Nesse livro Christina e Lauren trazem a narrativa apenas na visão da Holland, então conhecemos o Calvin sob a ótica dela, e concordo com o Jeff quando ele fala que Holland se vê como personagem secundária em sua própria história. É claro como ela vai seguindo a vida esperando algo acontecer, sem tomar as rédeas. Mas também conseguimos ver como a relação dela com Calvin lhe traz mais confiança, ainda que em vários momentos ela oscile, afinal, qualquer pessoa em sua situação poderia desconfiar de que Calvin estivesse apenas representando para que ela não desistisse de ficar com ele pelo tempo suficiente para conseguir o green card.
— Não gosto de pensar em você como personagem secundária da sua própria história.
Mordo o lábio, esforçando-me para não desviar o rosto. Não sei o que dizer a respeito disso.
— De repente você se tornou uma parte muito grande de mim.
P. 162
Apenas Amigos é mais um livro delicioso que eu super recomendo. Não tem como errar com os livros da Christina Lauren, são sensuais, divertidos e ótimos companheiros. Os personagens são tão reais que a gente sente que os conhece e que podemos ajudá-los na hora em que percebemos que estão fazendo besteiras. Assim como tem aqueles personagens desnecessários, que se dizem amigos e eu fico daqui só de olho 🙄.

O sucesso dessa história é tanto que o livro será adaptado para filme e eu já quero muito assistir, e vocês?

Amazon
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Lendo a resenha e já pensava sobre isso, do enredo dar um filmão daqueles!!!
    Adoro o gênero, sou uma apaixonada romântica e viajo em histórias de amor e apesar de conhecer pouco o trabalho da autora, já quero e muito ter e ler este livro.
    Juntar romance e música é certeza de história das melhores!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lay!
    Não li nada ainda da Christina Lauren, acredita? Tenho a maior vontade.
    Já me encantei ppor Calvin só por sua resenha e gosto dos romances que ficam em suspense, para depois, descobrirem o amor e ser aquela explosão.
    “O prazer dos grandes homens consiste em poder tornar os outros felizes.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA SETEMBRO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Olá Layane!
    Segunda resenha que leio desse livro que me desperta ainda mais vontade de ler o livro.
    Ainda não conheço a escrita da autora, mas pelo que li, é mto boa.
    Espero ter oportunidade de ler um dia.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Lay
    tô qrendo muitoooo esse livro
    esperando uma promoção boa pra trazê-lo pra casa hehehehehe

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Hey,

    Amo livros desse tipo, divertido e apaixonante, além de ter uma quedinha por livros onde os personagens por algum motivo precisão de casar a acabam apaixonados um pelo outro. *-*

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações