14 de dez de 2018


[Resenha] Mapa dos Dias - Ransom Riggs

Ficha Técnica 

Título: Mapa dos Dias
Título Original: A Map of Days
Autor: Ransom Riggs
ISBN: 978-85-510-0367-1
Páginas: 448
Ano: 2018
Tradutor: Giu Alonso e Ulisses Teixeira
Editora: Intrínseca
Mapa dos dias é a aguardada continuação de uma das séries de maior sucesso dos últimos anos. Para os leitores que estavam com saudades do universo mágico criado por Ransom Riggs, esta sequência vai além do prometido e descortina um cenário ainda mais rico, com novas criaturas, mistérios que envolvem todo o mundo peculiar e uma infinidade de aventuras a serem exploradas. Fascinante e imperdível para os amantes da série e para os novos fãs que certamente virão. Jacob voltou para sua casa nos Estados Unidos após vencer os etéreos no Recanto do Demônio, mas ainda não sabe como conciliar a vida normal e tudo o que viveu. Agora que Emma, a srta. Peregrine e seus outros amigos vivem com ele no presente, em sua casa na Flórida, vamos acompanhá-los no processo de reconstrução do mundo peculiar. Mas essa ideia cai para segundo plano quando eles descobrem um bunker subterrâneo na casa onde seu avô morou. A partir daí, surgem pistas de uma organização secreta que caçava etéreos e ajudava peculiares por todos os Estados Unidos, e isso os inspira a sair em uma missão tão perigosa quanto significativa por esse território desconhecido. Um mundo novo, sem regras nem ymbrynes; um país em que clãs vivem em conflito e em que cada fenda temporal esconde criaturas nunca antes vistas. A série de Ransom Riggs é sucesso absoluto no Brasil e no mundo, tendo conquistado milhões de leitores graças a uma encantadora combinação de mistério, romance, aventura, viagem no tempo e à sombria seleção de fotografias antigas, da coleção pessoal do autor – desta vez, muitas delas coloridas.

Resenha

Nos últimos anos, estamos acompanhando muitos autores retomando aos seus projetos já finalizados, e decidindo expandir um universo que foi criado e concluído previamente. Ransom Riggs é o mais novo a entrar nesta, que na minha opinião, quase sempre é uma cilada.

Em “Mapa dos Dias” iremos começar exatamente onde terminamos no terceiro volume da então trilogia O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Aqui, nosso personagem principal, o Jacob, retorna para sua casa nos Estados Unidos, onde precisa reaprender a ser um garoto “normal”. Porém, a tarefa não será fácil, já que ser peculiar está em seu sangue. Mas, nem tudo são problemas, pois seus amigos, agora livres das fendas temporais, conseguem viver nos dias de hoje, e precisarão da ajuda de Jacob, para aprender como se portar neste até então, desconhecido presente.

Enquanto vão se adaptado a contemporaneidade, Jacob, Emma e seus amigos, acabam se deparando com um bunker subterrâneo na antiga casa do avô de Jacob. Lá, encontrarão informações sobre uma organização secreta responsável por ajudar peculiares e transportá-los para fendas seguras dentro dos Estados Unidos. Decididos em descobrir mais sobre essa tal organização, os peculiares se jogarão de cabeça em uma aventura pelo país, sem saber que desconhecidos perigos os aguardam.
– Tudo bem, não tem problema. Eu entendo.
Eu sabia que não mudaria sua forma de pensar.
Ela sorriu e me agradeceu, o que me fez me sentir um pouco mal (só um pouco) por mentir para a srta. Peregrine. À porta, ela se despediu de nós.
P. 126
“Mapa dos Dias” demora de engatar. Seu começo é arrastado, e aquela sensação do livro ser desnecessário ainda é muito presente. O ponto positivo, é que a história começa onde terminamos no volume anterior. A magia do livro começa de fato, quando os garotos decidem investigar pistas para encontrar a tal organização secreta. Com ares de road-trip recheada de muita aventura, tal sequência é o cerne de “Mapa dos Dias”. E é exatamente nesta parte que nós leitores seremos apresentados à uma extensão do universo criado por Riggs, adições ao mundo peculiar, que prometem ser melhores trabalhadas nos volumes seguintes – sim, terão mais livros.

Mas, houve algo que me incomodou bastante: os diálogos. O livro é basicamente todo narrado através de diálogos. Diálogos sem fim, e diálogos pobres, sem sentido, e desnecessários muitas vezes. Não é atoa que o livro é até então, o maior em número de páginas. Riggs precisa enxugar mais o que suas personagens falam, ou amadurecer o conteúdo destas, para que não pareçam um eterno papo de crianças de terceira série.

– Meu Deus! – exclamou Millard. – Que país é este?
– Um país cruel – comentou Emma.
– E não são todos cruéis?
P. 230

A edição do livro mantém a excelente qualidade dos demais volumes, desta vez com uma belíssima capa preta debaixo da jacket com o título do livro. Obviamente também que o autor continua com a genial ideia de utilizar de fotografias antigas para enriquecer e ditar boa parte de sua narrativa, muitas delas agora em cores.

“Mapa dos Dias” não é excelente, principalmente se compararmos com os volumes anteriores da agora então série. Porém, mesmo assim, sua leitura tem muitos pontos positivos, e muito disto é devido à construção e criatividade do autor, que consegue criar um universo rico e personagens carismáticas. É esperar para ver onde iremos chegar com essa nova trilogia, e torcer para que ela não nos decepcione e nem que se torne arrastada e esquecível.

Não a abracei de volta.
Quando me soltou, Emma seguiu para o carro sem mim.
P. 295

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Posso ser muito sincera?
    Não entendo isso de inventarem moda com algo que já havia sido encerrado.
    Sei lá, a trilogia dos peculiares é perfeita, uma das melhores leituras que fiz neste ano. Daí, quando vi este quarto livro fiquei me perguntando se era necessário.
    Tá, parece que continua um livro com o mesmo padrão de qualidade, em diagramação..mas...sei lá, se havia algo a ser contado ou descoberto.
    Mesmo assim, se tiver oportunidade, quero conferir sim!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tácio!
    Acredito que a série foi tão bem aceita que fizeram essa continuação.
    Nem sabia desse quarto livro, mas gostei de saber que Ransom conseguiu inserir em sua fantasia, fatos históricos e ainda trouxe o debate para o livro, isso é fascinante na minha opinião.
    Acho a história muito bem desenvolvida e criativa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito da série do Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, mas ainda não consegui ler tudo. Tenho ainda que ler o terceiro livro. E ainda serão lançados mais outros?
    Que bom que esse volume não foi totalmente problemático. Também tenho problemas com diálogos pobres e mal construídos. Muitos diálogos às vezes podem ser cansativos.
    Claro que continuarei lendo os livros.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Tácio
    Ainda não li a trilogia, mas li azul resenhas dos livros anteriores e gostei muito.
    Bom como você mesmo disse os autores estão criando séries e entendo suas trilogias para série ou criar enredo que acontece antes ou depois no mesmo universo.
    Enfim é torcer para que esses outros livros sejam bons e explique as pontas soltas com uma trama bem amarradinha.
    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações