28 de abr de 2019


[Resenha] Metido de Terno e Gravata - Vi Keeland & Penelope Ward

Ficha Técnica 

Título: Metido de Terno e Gravata
Título Original: Stuck-Up Suit
Autor: Vi Keeland & Penelope Ward
ISBN: B07K8P8N57
Páginas: 334
Ano: 2018
Tradutor: Débora Isidoro
Editora: Essência
Tudo começou como uma manhã qualquer no trem, até eu ficar completamente hipnotizada pelo cara sentado do outro lado do corredor. Ele gritava com alguém em seu telefone como se fosse o dono do mundo. Quem o engomadinho metido pensava que era? Deus? Na verdade, ele parecia um deus. Quando sua estação chegou, ele se levantou bruscamente e saiu, deixando cair o telefone no caminho. Talvez eu o tenha achado. Talvez eu tenha passado por todas as suas fotos e ligado para alguns dos números. Talvez eu tenha ficado com o telefone do homem misterioso por dias – até finalmente criar coragem para devolvê-lo. Quando cheguei a seu escritório chique, ele se recusou a me ver. Então, deixei o telefone na mesa vazia do lado de fora da sala do arrogante idiota. Eu talvez tenha deixado salva uma foto íntima. Eu não esperava que ele respondesse. E não esperava que nossas trocas de mensagens fossem quentes como o inferno. Eu não esperava me apaixonar por ele – muito menos antes de nos conhecermos de verdade. Nós dois não poderíamos ser mais diferentes, mas você sabe o que dizem sobre os opostos. Todas as coisas boas acabam um dia, certo? Mas nosso final era impossível de prever...

Resenha


Que eu adoro os livros da Vi Keeland muitos de vocês já sabem, não é mesmo? Mas ainda não tinha lido nada dela em parceria com a Penelope Ward e também não conhecia a escrita dela, mas com a Vi, topei conhecer essa história, que pelo que eu tinha ouvido falar, era o meu tipo de história e não deu outra, curti bastante.

Soraya Venedetta é uma jovem irreverente, com as pontas dos cabelos sempre coloridos (para representar seu humor), tatuagens e piercings, ela trabalha para uma colunista de conselhos amorosos que quase sempre dá péssimos conselhos. Sua rotina inclui a ida de trem ao trabalho e, num certo dia, depois de fugir de um vagão por causa de um sujeito inconveniente, ela vê alguém que nunca tinha visto no trem. O cara parecia destoar completamente dos outros passageiros, todo imponente em seu terno provavelmente feito sob medida, bradando com quem quer que fosse ao telefone. E lindo! Claro que ele chamou a atenção de Soraya, mesmo que não fizesse o tipo que ela normalmente namorava (os hipsters).

No dia seguinte o cara está lá novamente, mas, ao desembarcar, o celular cai e Soraya percebe quando vai sair também e resolve devolvê-lo. Ela só não imaginava que essa simples tarefa seria tão complicada. Depois de descobrir o nome do dono do celular e onde ele trabalha baseada em duas ligações que fez, ao chegar na empresa ela conclui que Graham J. Morgan é um verdadeiro babaca.
— Enfim, acho que essa garota é um toque de despertar para você, uma lição sobre nem sempre termos o controle de tudo. Siga o fluxo. Deixe as coisas acontecerem por conta própria. Desista do controle. Mais importante, porém, pelo amor de Deus, não seja um babaca.
Posição 23%
Graham nem sai da sala para recebê-la e saber porque Soraya está ali, por isso ela entrega para a secretária o celular com duas fotos sem rosto e seu número gravado com um mensagem desaforada. A curiosidade fará com que ele a procure, querendo saber quem é essa mulher de sangue quente e língua afiadíssima, mas Soraya não cairá em sua conversa tão fácil. Mas não faz doce demais também. 😂😂😂

Graham é CEO e construiu sua empresa com muito trabalho e vive para isso. Fora o trabalho, sua dedicação é a sua avó, a única família que tem e, com o passar dos capítulos, entenderemos bem porque ele vive apenas para isso.
— Você me apavora, Soraya.
— É recíproco.
— Mas é justamente por isso que sei.
— Sabe o quê?
— Que isso pode ser de verdade.
De verdade.
— Preciso aprender a parar de me preocupar com o amanhã e viver o hoje — sussurrei.
Posição 37%
Como a narrativa é dividida entre Soraya e Graham, podemos conhecer bem os dois personagens e perceber como Soraya é uma boa mudança na vida dele, como ele muda no trabalho, como passa a relaxar em mais momentos e a realmente confiar em outra pessoa novamente. 

Embora o livro tenha mais de 300 páginas, a leitura é tão divertida e tranquila que li rapidamente sem nem perceber que estava chegando ao fim. Quando mais conhecia os personagens, mais me sentia envolvida na história, mais queria conhecer o passado de Graham, se ele conseguiria confiar novamente, queria que Soraya também superasse o seu trauma do passado, que parece a perseguir agora que as coisas estavam indo bem.
Eu tinha impressão de que meu corpo se contorcia por dentro. E me perguntava se era isso que acontecia quando se ama alguém de verdade, se é possível sentir fisicamente o medo do outro. Seu medo era meu. Sua dor era minha. A vida dele agora estava misturada à minha. Não tinha declarado a ele que o amava, mas enquanto estava ali sentada sentindo que toda minha vida dependia dos próximos minutos, cheguei à conclusão de que isso era amor de verdade.
Posição 59%
Ainda que o livro seja classificado como erótico, e de fato ele tem umas boas cenas de sexo, eu discordo dessa classificação que rotula e muitas vezes afasta alguns leitores, que deixam de aproveitar uma ótima história. Como os outros livros da Vi que li e que também foram rotulados dessa maneira, a história, ainda que divertida, traz uma base muito forte na narrativa e eu fiquei muito feliz com a forma que as autoras conduziram os personagens até o final e quero ler os outros livros dessa série Cocky Bastard, afinal esse é o segundo da série.
— (...) Acho que não estaria preparado para isso sem você. O homem que eu era há alguns anos não é o mesmo que sou agora. Eu estava destruído.
Posição 62%
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Lay!
    Delícia um longa história muito bem escrita e envolvente.
    Adorei saber que ambas as escritoras tem escrita boa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rudy, nem percebi a mudança de uma para a outra kkkkk

      Excluir
  2. Também confesso que gosto demais das letras da autora e como sou apaixonada por romances mais voltados para este lado erótico, já quero demais saber muito mais sobre este encontro diferente.
    Aliás, personagens completamente diferentes e não falo somente na parte da casca não.
    Eita lelê!!!Rs
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloca aí na lista e depois me conta o que achou, hein?

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações