8 de abr. de 2019


[Resenha] Sexo sem Amor? - Vi Keeland

Ficha Técnica 

Título: Sexo sem Amor?
Título Original: Sex, not love
Autor: Vi Keeland
ISBN: 978-85-503-0398-7
Páginas: 416
Ano: 2019
Tradutor: Cynthia Costa
Editora: Universo dos Livros
Hunter e Nat se conheceram em uma festa de casamento – ele entre os convidados do noivo, e ela, da noiva. A atração era intensa e mútua, mas Nat, depois de seu último e desastroso relacionamento, havia prometido não mais se interessar por homens charmosos, convencidos e lindos de morrer. Até que, certa noite, Hunter aparece na casa da mãe dela durante uma reunião familiar. Ele iria trabalhar durante oito semanas na cidade em que Natalia morava e, então, propôs que passassem esse período transando até não poder mais. Oito semanas de sexo maravilhoso sem compromisso? O que ela teria a perder? “Nada”, pensou. “É só sexo, não amor.” Mas será que isso vai dar certo?

Resenha


Sigo amando os livros da Vi Keeland. Ela sempre surpreende com os personagens e as histórias, que nunca são apenas um romance com ótimas cenas de sexo, têm muito mais profundidade do que se espera.

Natalia Rossi é terapeuta comportamental, tem 28 anos e mora em Nova Iorque com a enteada de 15 anos que não suporta ela. Desde que seu marido foi preso por fraude, ela deixou de confiar nos homens e, após o divórcio, manteve-se distante deles, tentando seguir com sua vida. Por isso, a oportunidade de viajar para o casamento de sua melhor amiga em Los Angeles pode ser a chance que ela precisa de ter um caso de uma noite, sem nenhum compromisso com seu par no casamento. É assim que ela conhece Hunter Delucia.

Hunter tem 29 anos, é arquiteto, mora em Los Angeles e é o melhor amigo de Derek, o futuro marido de Anna. Hunter e Nat não são um par no casamento e o motivo é muito claro para Anna: eles são tão diferentes um do outro que acabariam se matando. Ainda assim, a atração é evidente, mas nada acontece além de um beijo.
— Foi um prazer conhecer você, Natalia. E, se as coisas não rolarem com o Adam, que é chato pra cacete, estou no quarto 315 do hotel. — Ele piscou e se inclinou para sussurrar no meu ouvido. — A gente pode até se matar... Eu sempre quis morrer na cama.
Posição 2%
Embora Nat demonstre que quer voltar a se relacionar, não parece que ela realmente quer isso, entendem? E quando vamos entendendo o histórico dela, compreendemos perfeitamente sua desconfiança no sexo oposto: o marido é apenas um dos canalhas em seu passado. Claro que, o que Hunter oferece é apenas sexo e não um relacionamento, afinal ele mora no extremo oposto do país e não é um cara de relacionamentos sérios, mas Nat percebe que ele é um cara perigoso, que envolve e quando a outra pessoa se dá conta, já está apaixonada.
— (...) Quando se passa tempo demais no passado, tentando entender por que determinada situação deu errado, perdemos a chance de seguir em frente.
Posição 43%
Hunter é um caçador e persegue Nat até conseguir que ela aceite seu acordo, mas, mais do que isso, ele se envolve na vida dela de uma maneira que logo a família dela está no meio e sua enteada também. Hunter conquista todas as mulheres a sua volta e não tem como ser diferente. A gente vai conhecendo ele e se perguntando como Nat conseguirá seguirá em frente quando o acordo acabar, porque ele tem muita certeza de que não deve se envolver em um relacionamento sério com ninguém.

Vi traz a narrativa alternando Nat e Hunter, mas inicialmente os capítulos narrados por Hunter são no passado, o que nos leva a crer que o motivo dele não ter relacionamentos sérios vem de algo que aconteceu nesse período. E quando enfim descobrimos o segredo que ele guarda é realmente doloroso. Fiquei literalmente de coração partido e pensando como aquela situação seria resolvida.
— (...) Às vezes você planeja um rumo na vida e depois tem de desviar, e acaba sendo o caminho certo.
Posição 70%
O livro é lindo. Amei o romance, os personagens, a história, como Vi conseguiu desenvolver e fazer com que nos apegássemos a eles e não apenas Nat e Hunter, a mãe e as irmãs de Nat embora apareçam pouco têm seu carisma. Izzy, a enteada de Nat, Anna e Derek também são fundamentais nessa história, cada um ao seu modo ajuda o casal a seguir em frente.

Valeu Universo dos Livros por trazer esse livro para o Brasil, manter a capa e o título o mais fiel possível. Dessa forma, pode trazer mais que a gente adora 😉.
— (...) Eu pensava que não estava conseguindo te tirar da minha cabeça, mas era o meu coração que não queria abrir mão de você.
Posição 97%
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Sou viciada nas letras da autora! E por mais que suas histórias pareçam sempre um belo e gostoso clichê, vou seguir me apaixonando cada vez mais por seus enredos!
    Primeira resenha que leio deste livro e gostei foi demais de tudo que li acima. Mais uma história onde a mulher é ferida pelo passado,mas não consegue controlar o coração e pelo lado do personagem masculino, idem! rs
    Com certeza, vai para a lista de desejados.
    Capa lindíssima!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lay!
    Nunca li nenhum livro da autora, mas sempre leio boas resenhas dos livros dela.
    Esse jogo de gato e rato entre Nat e Hunter deve ser bem instigante, só espero que não demore muito para eles ficarem juntos, porque daí, ficaria cansativo.
    Gosto de personagens com química, dá mais dinâmica ao livro e gostei de saber que poderemos saber mais da vida de ambos, longe um do outro e pelo ponto de vista deles próprios.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações