17 de jun de 2019


[Resenha] O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa - C.S. Lewis

Ficha Técnica 

Título: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
Título Original: The lion, the witch and the wardrobe
Autor: C.S. Lewis
Ilustrações: Pauline Baynes
ISBN: 978-85-7827-088-9
Páginas: 184
Ano: 2009
Tradutor: Paulo Mendes Campos
Editora: WMF Martins Fontes
"Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado", sussurrou o Castor. Edmundo experimentou uma misteriosa sensação de horror. Pedro sentiu-se valente e vigoroso. Para Suzana, foi como se uma música deliciosa tivesse enchido o ar. E Lúcia teve aquele mesmo sentimento que nos desperta a chegada do verão. Assim, no coração da terra encantada de Nárnia, as crianças lançaram-se na mais excitante e mágica aventura que alguém já escreveu.





Resenha


Eu conheci As Crônicas de Nárnia em 2010, quando assisti o primeiro filme que foi lançado e, depois de amar, peguei os livros para ler, o que fiz logo em seguida. Em 2017 eu comecei a reler para postar as resenhas aqui no blog, mas só consegui ler o primeiro da série, O Sobrinho do Mago. Agora que convenci minha irmã a ler a série, resolvi aproveitar e reler também, então já cheguei no segundo livro e pretendo intercalar com os livros das parcerias e chegar ao fim novamente dessa série que adoro.

Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia Pevensie são irmãos e devido aos bombardeios aéreos durante a Segunda Guerra Mundial foram levados para a casa de um velho professor no campo, afastado de tudo, para ficarem em segurança. Agora imaginem que felicidade para quatro crianças da cidade terem a oportunidade de viver um período no campo, com muito espaço para brincar. Mas sendo a Inglaterra, os dias chuvosos são constantes e, em um desses dias sem poder saírem, os irmãos vão explorar a casa enorme, cheia de quartos e salas. É assim que encontram uma sala com apenas um guarda-roupa e, enquanto os irmãos seguem com a exploração, Lúcia decide abrir e ver o que tem nele.

É assim que a aventura começa, quando Lúcia descobre que o guarda-roupa funciona como um portal para Nárnia, uma terra mágica repleta de seres diferentes do que estamos acostumados. Logo que chega, Lúcia conhece o Sr. Tumnus, um fauno que, assim como muitos seres do bosque, trabalham para a perigosa Feiticeira Branca, Jadis.
O mal será bem quando Aslam chegar,
Ao seu rugido, a dor fugirá,
Nos seus dentes, o inverno morrerá,
Na sua juba, a flor há de voltar.
P. 81
Jadis chegou em Nárnia no primeiro livro dessa série, O Sobrinho do Mago, quando Digory e Polly estão fugindo de Charn, a terra da feiticeira que estava morrendo. Do primeiro momento - a criação de Nárnia - até o momento em que os irmãos Pevensie chegam nessa terra mágica, muita coisa mudou. Jadis se autoproclamou rainha de Nárnia, decretou um inverno eterno, mas sem a chegada do Natal e os narnianos que não aceitam seu comando vivem reclusos e esperando o dia em que as profecias se concretizarão.
Quando a carne de Adão,
Quando o osso de Adão,
Em Cair Paravel,
No trono sentar,
Então há de chegar
Ao fim a aflição.
P. 82
Depois que Lúcia esteve sozinha em Nárnia e quase foi capturada pela Feiticeira, ela conseguiu voltar para casa, mas seus irmãos não acreditaram na história que ela contou - até porque eles foram ao guarda-roupa e nada aconteceu. Depois Lúcia conseguiu fazer uma nova visita ao Sr. Tumnus e, dessa vez, quando voltava, percebeu que Edmundo também tinha ido à Nárnia, logo ele certamente confirmaria a história para Susana e Pedro. Lúcia só não sabia que Edmundo tinha encontrado a Feiticeira e provado do seu manjar branco enfeitiçado.

Quando voltam, Lúcia se decepciona com Edmundo por ele não confirmar sua história, o que leva os irmãos mais velhos a ficarem muito preocupados com a caçula, que não tem esse costume de inventar mentiras e ela é tão firme em suas alegações quanto a Nárnia que eles chegam a pensar que ela possa estar ficando louca, de fato acreditando nessa história.
— Ora, aí está uma coisa — tornou o professor — que precisa ser considerada: e com muitíssima atenção. Por exemplo, se me desculpam a pergunta: qual deles, pela experiência de vocês, é mais digno de crédito, o irmão ou a irmã? Isto é, quem sempre fala a verdade?
— Isto é que é gozado, professor — respondeu Pedro. — Até agora, eu só posso dizer que é a Lúcia.
— E que acha você, minha querida Suzana?
— Bem, em casos comuns, penso igual ao Pedro, mas aquela história do bosque e do fauno não pode ser verdade.
P. 50
O que acontece é que a mentira de Edmundo não se sustentará por muito tempo, pois, fugindo da governanta do professor, eles se escondem na sala onde estava o guarda-roupa e como parecia que ela entraria na sala com os visitantes, eles se esconderam no guarda-roupa e foram parar em Nárnia. Assim que chegam os irmãos percebem que Edmundo mentiu e que o Sr. Tumnus foi capturado pela Feiticeira, mas eles contarão com a ajuda do Sr. e Sra. Castor para resgatá-lo, afinal, ainda que inicialmente ele tenha sido obrigado a falar da presença de Lúcia em Nárnia, também foi graças a ele que ela conseguiu voltar para casa. 
— Ao ouvirem o nome de Aslam, os meninos sentiram que dentro deles algo vibrava intensamente.
Para Edmundo, foi uma sensação de horror e mistério. Pedro sentiu-se de repente cheio de coragem. Para Susana foi como se um aroma delicioso ou uma linda ária musical pairasse no ar. Lúcia sentiu-se como quem acorda na primeira manhã de férias ou no princípio da primavera.
P. 71
A chegada de dois Filhos de Adão e duas Filhas de Eva em Nárnia e os rumores de que Aslam está voltando são a esperança que os narnianos têm de que o inverno e o poder da Feiticeira está chegando ao fim. Lá os irmãos viverão uma aventura esplêndida e Edmundo, ao perceber seu erro em confiar na Feiticeira Branca, mudou drasticamente suas atitudes.

Cada irmão tem suas características únicas: Pedro, sendo o mais velho, é muito preocupado com a segurança dos outros, Susana é muito responsável também e sem dúvida não é muito aventureira, mas não deixa os irmãos sozinhos, Edmundo, não sei o porquê, é ciumento, principalmente quando se trata de Pedro e vemos que inicialmente esse é o propulsor dos problemas nos quais ele se envolve. Já Lúcia é gentil e, sendo a primeira a conhecer Nárnia, é a que nunca duvida de nada que lá acontece.

Eu sou completamente apaixonada por As Crônicas de Nárnia e, mesmo para quem ainda não leu, sei que já sabem que muito do que há nos sete livros é inspirado na Bíblia, onde Aslam é a personificação de Jesus e não por acaso, é um dos melhores personagens.

Agora é seguir e saber quem serão os próximos personagens a ter a chance de conhecer Nárnia e como ela estará agora que os irmãos Pevensie voltaram para casa.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Admito que ainda não li nenhum dos livros, mas em contrapartida, já vi os filmes algumas boas vezes! rs
    Mesmo já tendo passado bem da idade, As Crônicas de Nárnia povoam a minha imaginação há muito tempo.
    Aliás, uma das coisas que mais falo na vida: Vou para Nárnia! rs
    Por isso, ler uma resenha assim, tão caprichada chegou a emocionar e deu aquela vontade besta de ver os filmes tudo de novo!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem isso de passado da idade, Angela. Nárnia é lindo e merece ser lido em qualquer idade. Estou relendo agora O Cavalo e seu Menino e em breve também terá resenha aqui no blog.
      Beijão

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações