27 de jul de 2019


[Resenha] O Cavalo e seu Menino - C.S. Lewis

Ficha Técnica 

Título: O Cavalo e seu Menino
Título Original: The horse and his boy
Autor: C.S. Lewis
Ilustrações: Pauline Baynes
ISBN: 978-85-7827-353-8
Páginas: 189
Ano: 2010
Tradutor: Paulo Mendes Campos
Editora: WMF Martins Fontes
Ao saber que não era filho de Arsheesh, o pescador, o jovem Shasta decide fugir da cruel Calormânia. Na companhia do cavalo falante Bri, ele parte em direção ao Norte rumo a Nárnia, onde o ar é fresco e reina a liberdade. Em sua jornada pelo deserto árido, Shasta tenta imaginar o que estará esperando por ele adiante. Tudo parece tão vasto, desconhecido, solitário... e livre.







Resenha


Continuo com a releitura da série, As Crônicas de Nárnia e, depois de ler O Sobrinho do Mago e  O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, agora cheguei ao terceiro livro, O Cavalo e seu Menino, que nos leva a uma enseada no sul da Calormânia onde o jovem Shasta vive com o pescador Arriche, a quem chama de pai. A verdade é que Shasta mais parece um escravo e, com a passagem de um tarcaã - um senhor de alta linhagem - pela região, Arriche o hospedou em sua casa e em uma conversa na primeira noite, Shasta ouviu a confirmação do que seu coração já sabia: não era filho de Arriche e por isso não deveria sofrer por não amá-lo se ele não era seu pai.

Ainda nessa conversa ouviu que estavam negociando sua venda e por isso decidiu fugir. Assim, próximo do cavalo do tarcaã, ouviu quando esse confirmou suas suspeitas de que ser vendido para o nobre em nada facilitaria sua vida. Sim, o cavalo falou que seu amo era muito cruel e Shasta descobriu que o cavalo era na verdade um narniano capturado quando jovem.
— (...) Você não é propriamente o grande cavalo que pensava ser, por estar vivendo entre infelizes cavalos mudos. É claro que era mais valente e mais inteligente do que os outros. Mas você não podia ser de outra forma. Isso não significa que será alguém especial em Nárnia. Mas, enquanto souber que não é ninguém em especial, será um cavalo muito honrado.
P. 131-132
Para ajudar um ao outro, Brirri-rini-brini-ruri-rá (isso lá é nome para um cavalo?) e Shasta partem em direção ao norte, onde precisarão cruzar Tashbaan - uma cidade muito movimentada - e depois o deserto para assim chegar ao norte, chegar à Nárnia. Bri e Shasta logo se entendem e antes mesmo de chegarem à Tashbaan encontram duas fugitivas que se tornarão suas aliadas - Huin e Aravis.

Assim como Bri, Huin é um égua narniana e está conduzindo Aravis para Nárnia. Aravis é uma tarcaína província de Calavar que foi prometida em casamento à um homem que tinha idade para ser seu avô ou até mesmo bisavô e por isso, decidiu tirar a própria vida quando foi interrompida por Huin, que lhe falou de Nárnia, uma terra de pessoas livres onde certamente ela não seria obrigada a casar-se com quem não queria.

Dessa forma, o grupo partiu em direção ao norte, com muitos obstáculos pelo caminho, a começar por Tashbaan, onde acabaram se "esbarrando" conheceram os reis Edmundo e Susana, que estavam na cidade a convite do próprio Tisroc (rei) e seu filho, o príncipe Rabadash, que tinha esperança de se casar com Susana, a quem conheceu quando esteve em Cair Paravel. Claro que quando chegaram a Tashbaan logo viram que o príncipe que esteve em Cair Paravel era uma encenação da realidade, por isso Susana não tinha mais o menor interesse em casar com ele. Mas sair da cidade não seria assim tão fácil.
— Fui eu o leão que o forçou a encontrar-se com Aravis. Fui eu o gato que o consolou na casa dos mortos. Fui eu o leão que espantou os chacais para que você dormisse. Fui eu o leão que assustou os cavalos a fim de que chegassem a tempo de avisar o rei Luna. E fui eu o leão que empurrou para a praia a canoa em que você dormia, uma criança quase morta, para que um homem, acordado à meia-noite, o acolhesse.
P. 141
Depois que Bri, Shasta, Huin e Aravis se separam na cidade eles precisam se encontrar no ponto marcado caso isso acontecesse e as surpresas surgem de todos os lados, até a descoberta de uma retaliação à Nárnia por conta dos últimos acontecimentos.

A história contada em O Cavalo e seu Menino é uma jornada para todos os protagonistas, que aprendem sobre amizade, sobre si mesmos e ainda descobrem muito sobre suas histórias e também nos fala sobre as diferentes formas de governo - a escravidão e tirania da Calormânia e a liberdade de Nárnia e da Arqueândia - e como isso influencia na vida do seu povo. Ainda que a história desse livro não se passe propriamente em Nárnia, está totalmente ligada a ela e já deixa um gostinho de quero mais para seguirmos para o quarto livro da série, O Príncipe Caspian.
— Aslam — disse Bri, com a voz estremecida —, acho que sou um estúpido.
— Feliz o cavalo que sabe disso ainda na juventude. Ou o humano. Chegue mais perto, Aravis, minha filha. Veja! Minhas patas são de veludo. Não precisa temer agora.
P. 170
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. li ano passado o livro com todas histórias e gostei bastante!!!

    ResponderExcluir
  2. Como só conheço a série na TV,ainda me perco um pouco nos nomes dos personagens, acho que está na hora de rever os filmes.. da
    Mas Nárnia é o sonho...o sonho de todos nós, amantes de livros e com certeza, quero demais poder conferir não somente este livro, Mas os demais também!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações