27 de jan. de 2020


[Resenha] A Melhor Conquista - Mara Jacobs

Ficha Técnica 

Título: A Melhor Conquista
Título Original: Worth the Drive
Autor: Mara Jacobs
ISBN: B081JXVZZB
Páginas: 369
Ano: 2019
Tradutor: A.J. Ventura
Editora: Cherish Books
Tudo o que Katie sempre quis foi um bebê. Cuidado com o que você deseja.
Katie Lipton é a bela da cidade, mas nunca conseguiu o que mais queria — um bebê. E, ah, sim, um marido fiel teria sido bom também.
Recuperando-se da traição e da partida do marido, Katie embarca em uma aventura de uma noite com o golfista profissional Darío Luna. Nunca poderia ter imaginado que uma noite com Darío lhe daria algo que quinze anos de casamento não conseguiram — enjoo matinal.
Darío foi criado sem pai e não tem a menor intenção de dar o mesmo destino para seu filho. Ele ainda não tem certeza sobre Katie, no entanto. Ela o enganou? Mentiu para ele? Mas seus sentimentos por ela e essa atração louca que sente o fazem deixar as dúvidas de lado para passar mais tempo com ela. Ele diz a si mesmo que é por causa do bebê. Sim. Certo.
Concordando em tentar definir algum tipo de relacionamento antes do nascimento do bebê, Katie viaja com Darío para seus torneios de golfe, andando pelos campos com ele durante o dia… e cedendo à atração durante a noite. Mas será o suficiente?

Resenha


A Melhor Conquista é o segundo livro da série Conquistas, da Mara Jacobs, publicado no Brasil pela Cherish Books. Depois de termos conhecido o trio de amigas no livro O Peso da Conquista e lido a história de Liz Hampton, chegou a vez de Katie Maki.

Como lemos anteriormente, Katie foi rotulada como "a bonita" do trio e para a população de Hancock ela tem uma vida perfeita: após quatro anos de namoro com o promissor jogador de hóquei da universidade, casou-se com ele. Entretanto, essa união de treze anos nunca gerou o bebê tão desejado pelo casal. Em retrospecto, os planos de Katie e Ron começaram a ser alterados quando ele sofreu uma lesão pouco antes de se formar e teve que abandonar o plano de ser um jogador profissional. Com isso, Katie também abandonou o sonho de viajar e conhecer vários lugares com ele.

Agora, pós anos de tentativas frustradas de conceber, muitas consultas com especialistas e exames, está claro que a relação do casal está desgastada.. E é assim que A Melhor Conquista inicia, com Ron saindo de casa, pois terá um filho com outra mulher. Que prólogo, não é mesmo? 36 anos, divorciada, trocada por uma garota de pouco mais de 20 anos que conseguiu do seu marido o que ela não conseguiu em tantos anos.
Lizzie não disse nada e Katie não disse mais nada. Elas não precisavam; ambas entendiam o quanto Katie precisava sair de Copper Country agora. Como se apenas por dois dias curtos elas pudessem habitar um mundo que continha sol e risos. Onde ótimo golfe era jogado pelos melhores do esporte. Um mundo onde as regras contavam e uma pessoa jogava com honra. Onde a trapaça era considerada a morte da humanidade e nunca era tolerada.
Um mundo onde Ron não residia.
Posição 5%
Dois meses depois dessa bomba, Katie vai ao Texas com Liz que está em busca de um novo cliente para sua empresa, a Hampton Public Relations, mas ela está ali para respirar novos ares, começar a viver novamente. É assim que ela conhece Darío Luna, o grande jogador de golfe que acompanha a anos. Katie é uma fã do jogo de Darío e fica impressionada ao conhecê-lo pessoalmente, mas, mesmo sendo alvo constante da atenção masculina, não imaginou que seria alvo da atenção dele.

Darío tem uma ótima carreira e, aos 36 anos, ainda é páreo duro para os mais novos. Mas ao contrário da maioria dos jogadores de golfe, ele não foi criado dentro dos clubes, aprendendo com o pai e tendo privilégios. Nascido e criado em San Barria, no norte da Espanha, sua família se resume a ele e a mãe, que trabalhava como cozinheira em um clube de golfe da cidade. Foi por conta do zelador do local que Darío teve a oportunidade de aprender o esporte.

Katie e Darío se conheceram porque ele estava jogando pareado com Chad, o jogador que Liz queria como se tornasse seu novo cliente, e eles se sentiram atraídos um pelo outro, mas quando Darío descobriu que ela estava se divorciando, imaginou que a última coisa que ela iria querer no momento era se envolver com outra pessoa, ainda que fosse algo de apenas uma noite. Mas talvez isso seja exatamente o que Katie precisa - se divertir com alguém sem nenhum compromisso.

Mas é claro que não seria assim tão simples, não é mesmo?! Uma noite com Darío lhe deu o que sempre desejou: um bebê.
Ele honestamente não achou que esse dia chegaria. Certamente nunca foi procurá-lo. Mas estava prestes a ter sua própria família. E tentaria com todas as forças garantir que sua família permanecesse unida, que ele fizesse parte das decisões que fossem tomadas sobre seu filho e seu futuro. Garantiria que seu filho nunca sentisse o constrangimento que Peaches sentira na noite passada com o próprio pai.
Posição 44%
Depois de perceber que Darío não abriria mão de estar presente na vida do filho devido ao histórico de sua família, eles decidem passar um tempo juntos para descobrirem qual será o melhor plano para criarem o filho deles.

Enquanto viajam por alguns estados, a relação entre eles cresce e se aprofunda, enquanto se adaptam as diferenças que existem entre eles. Darío é um gentleman e, mesmo desejando Katie, não demonstra seus sentimentos para não constrangê-la. Por outro lado, Katie, que nunca precisou tomar a iniciativa com os homens, se vê nessa posição com Darío.
Ela estava apaixonada por ele. Não podia mais negar.
Ele estava atraído por ela. Cuidava dela. Queria fazer parte da vida de seu filho. Mas era isso. Era te quiero, não te amo que ele sussurrava para ela. (...) Embora parecessem estar além disso agora, Darío não confiava nela, e o ponto principal era que ele apenas lutou que estivessem juntos para dar nome ao filho.
Posição 86%
Katie e Darío formam um ótimo casal e ele logo está entrosado com os amigos dela, o que mostra ainda mais como essa relação tem potencial para dar certo. Mais uma vez gostei muito dos personagens e adorei rever os que já havia conhecido em O Peso da Conquista e agora estou curiosa para chegar junho e poder conhecer a história de Alison, pois eu tenho um palpite de quem será o seu par.

A ressalva que tenho em relação aos dois livros da Mara são as capas, que não chamaram minha atenção e acredito que se ela permitisse que a Cherish alterasse, com base nas capas que a editora fez, tenho certeza de que ficaria bem melhor. #FicaDicaMara
Ela era a mulher que ele queria para sua esposa. Com quem queria compartilhar cada momento. Ler seus artigos. Olhar para seu lindo rosto. Estremecer pelo que ela inevitavelmente invocava ao fazer amor.
Envelhecer juntos. O fato de já haver uma criança crescendo como resultado dessa união era apenas outra bênção.
Posição 77%
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Ando gostando de ver sobre os romances que a Editora vem trazendo! Histórias inspiradoras e isso é maravilhoso.
    Ainda não conhecia este livro,mas pelo que li acima, lá vem confusão.rs e um bebê!!!rs
    Já vai pra lista de desejados!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Li o primeiro, O peso da conquista e gostei muito! Ia para este mas... Lia os lançamentos da editora deste ano. ;*

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações