26 março, 2020


[Resenha] Deixei Meu Coração em Modo Avião - Fabíola Simões

Ficha Técnica 

Título: Deixei Meu Coração em Modo Avião
Autor: Fabíola Simões
ISBN: 978-85-9581-101-0
Páginas: 272
Ano: 2020
Editora: Faro Editorial
Neste livro, a autora do blog “A soma de todos os afetos” mostra porque arrebata seguidores pelas redes sociais. São mais de 2,5 milhões de fãs no Facebook e mais de 150 mil no Instagram. Com crônicas que abordam os amores e as dores da vida real, Fabíola reflete sobre a importância de levarmos uma vida mais leve, de não se cobrar perfeição, de descansar entre momentos apressados, ser gentil com os outros e consigo mesmo. “Deixei meu coração em modo avião. Hoje não quero criar expectativas, controlar o que não posso, me culpar por aquilo que não depende só de mim.” Através do olhar doce e observador, Fabíola reflete sobre como podemos aprender a esperar o momento de agir, da dor amenizar, da ferida sarar e da saudade deixar de doer. Este livro fala ao coração de uma forma única e especial e faz um convite, deixar o coração se acalmar e esperar que a vida te surpreenda.

Resenha

Para começar, quando vi o título deste livro, achei muito interessante, afinal, deixar em modo avião faz muito pelo celular, será que faz o mesmo pelo nosso coração? Não conhecia o blog da Fabíola e, após ler o livro, fui passear pelo A Soma de Todos os Afetos e adorei.

Sinceramente, não costumo ler crônicas, mas este livro aguçou minha curiosidade. Dividido em quatro partes (Desligando o wi-fi, Esperando Notificações, Alta Conectividade, Desejos de Simplicidade) Fabíola traz diversas crônicas para nos ajudar a enfrentar desafios do dia a dia, como nos conhecer melhor e o principal, acalmar o coração.

Em tempos de quarentena - em plena quarema, não é mesmo? - por conta do COVID-19, estava precisando de um livro calmo, e Deixei Meu Coração em Modo Avião veio no momento certo. Na primeira parte do livro - Desligando o wi-fi: em um relacionamento sério com a minha paz - a maioria das crônicas são de autoconhecimento e amor-próprio.
Preste atenção a sua volta. Estão todos tão ocupados, tão distantes de si mesmos, correndo tanto, exercendo papéis demais, cumprindo prazos e exigências demais... e pouco respeitando a si mesmos. É hora de colocar a toalha na mesa e servir um bom café. Hora de partir o pão com a mão e mergulhar nos vapores da xícara acolhedora. De respirar fundo e mastigar devagar. De perceber a urgência de desconstruir-se para enfim ser mais feliz.
P. 37
A verdade é que as pessoas sentem-se incomodadas em estar sozinhas, mas todos nós precisamos de tempo para nós mesmos, para nos conhecermos melhor e saber o que nos faz bem. Mas é verdade também que, em muitos momentos que deveriam estar socializando, não largam os celulares, concordam?
Não toleramos as pausas, e o tão precioso "ócio criativo" está deixando de existir. Padecemos com a falta de conexão, com a falta de wi-fi, com o silêncio, com a ausência de sinais. Estamos desaprendendo a ser sós. Estamos desaprendendo a suportar nossa própria companhia, nossa solitude.
P. 57
Na parte seguinte - Esperando Notificações: serendipity - fala muito sobre reciprocidade, sobre entender o momento de se retirar de alguma situação que não nos faz bem e, às vezes, nem percebemos. Na terceira parte - Alta Conectividade: eu escolho tornar a minha vida algo bom - Fabíola traz crônicas que nos levam a ver como é importante também cultivar as boas relações e a empatia pelo próximo, o que me lembrou muito outro livro que li, Extraordinário, que sempre indico quando tenho a oportunidade.
Muitos, porém, se acham aptos para julgar o caminho alheio. Muita gente se considera capacitada para condenar as escolhas de terceiros.
Mas a verdade é que ninguém conhece por inteiro as batalhas que travo intimamente. Ninguém percorreu meu caminho com meus sapatos para saber onde apertam os meus calos. E, por mais que imaginem conhecer, alguns passos dessa dança são só meus; por mais que desejem ajudar, algumas pontes só eu posso atravessar.
P. 206
Finalizando, na última parte do livro - Desejos de Simplicidade: sou filha de um tempo simples - Fabíola traz textos sobre como a felicidade reside em momentos simples, como pequenos atos fazem a diferença e, fazendo um paralelo com essa fase difícil que o mundo está vivendo, o simples fará a diferença: fique em casa e lave as mãos.

Com textos curtos e simples, Fabíola traz um alento aos corações carregados e dicas para acalmá-los. Um leitura tranquila e muito bem-vinda sempre.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações