24 abril, 2020


[Resenha] Milagre na 5ª Avenida - Sarah Morgan

Ficha Técnica 

Título: Milagre na 5ª Avenida
Título Original: Miracle on 5th Avenue
Autor: Sarah Morgan
ISBN: 978-85-398-2719-0
Páginas: 320
Ano: 2019
Tradutor: William Zeytoulian
Editora: Harlequin
Eva Jordan ama tudo que envolve o Natal. Romântica incurável, ela passará as festas sozinha esse ano, mas nada destrói sua fé inabalável no amor e nas coisas boas da vida. Quando ela tem a oportunidade de decorar a casa de um escritor rico e famoso na 5ª Avenida, aceita sem pensar duas vezes. O que Eva não esperava, no entanto, é que a casa estaria ocupada por seu recluso ― e misterioso ― dono. Lucas Blade é especialista em escrever cenas aterrorizantes, mas é o Natal que está sendo seu maior pesadelo. Há poucas semanas do prazo final de entrega de seu próximo livro, ele ainda não tem uma história ― nem mesmo um personagem principal! Além disso, o aniversário da morte de sua esposa está chegando, o que o deixa imerso em uma névoa carregada de dor e luto. Eva vive em seu planeta particular e Lucas em um mundo de dor e desconfiança. O que a vida mostra a eles é que duas pessoas diferentes podem ter mais em comum do que imaginam ― incluindo uma atração inegável um pelo outro.

Resenha


Depois de termos lido Amor em Manhattan e Pôr do sol no Central Park chegou a hora de continuar a série Para Nova York, com amor, com a romântica Eva encontrando seu par perfeito. E nada melhor do que postar essa resenha na semana em que a capa do quarto livro da série foi divulgada, não é mesmo?

Eva Jordan criou com as amigas a empresa Gênio Urbano quando foram demitidas do último emprego e os negócios estão indo muito bem, um verdadeiro sucesso absoluto, mas quando o assunto é sua vida pessoal, Eva não pode dizer o mesmo. No ano anterior, ela perdeu a avó e não tem sido fácil superar esse luto e para agravar, há algum tempo não está em um relacionamento amoroso, algo que para ela é também difícil de encarar sendo tão romântica. Claro que ver a felicidade de suas duas melhores amigas também a deixa feliz, mas ela também o quer para si. 

Eva é uma pessoa alto astral, amiga, fiel, que sempre vê o copo meio cheio e leva alegria aonde vai, o que faz com que os amigos e outras pessoas a considerem uma amiga muito querida, mas também frequentemente a confundam com uma pessoa ingênua. 

Logo em Amor em Manhattan um dos trabalhos da Gênio Urbano fez com que Eva conhecesse Mitzy, uma senhora super carinhosa que vivia falando para ela sobre o seu neto escritor de livros. Ainda que a aproximação das duas tenha se tornado uma amizade verdadeira, Eva sempre se esquivou de conhecer o tal neto por dois motivos: ele escrevia suspenses policiais (o que na cabeça dela não é um bom indicador de homem com quem ela gostaria de sair, uma vez que é fã de romances) e ele estava de luto há três anos pela morte da esposa e, pelo que ela ouvia de Mitzy, não parecia nem um pouco tentado a mudar esse status. 

Agora Mitzy contratou novamente os serviços de Eva e ela tem a missão de transformar o apartamento do neto da amiga em um lugar preparado para as festividades de final de ano enquanto ele está em retiro em Vermont terminando seu próximo livro. O problema é que ninguém sabia que ele não estava no Canadá. 
— Sei como é perder alguém que se ama.  A risada sumiu da voz dele.  Você acha que está bem, que tudo está sob controle e então, do nada, vem tudo de novo. É como estar navegando em um oceano tranquilo e, de repente, quase ser derrubado do barco por uma onda gigante. 
P. 85
Lucas Blade é um renomado escritor e desde que suas esposa faleceu ele se dedicou ainda mais ao trabalho, evitando a família e eventos sociais que não envolvessem a divulgação de seus livros. Mas durante o ano sua agenda foi tão corrida que ele não conseguiu concluir o novo livro e agora está próximo do natal, sua época mais tenebrosa por conta da lembrança da morte de Sallyanne. Por isso, em um bloqueio criativo, Lucas decidiu se isolar em seu apartamento na 5ª Avenida para tentar escrever o livro a todo custo. Só não imaginava que seu plano sofreria alterações. 

O encontro entre Lucas e Eva não é nem um pouco convencional, afinal, ela entra no apartamento como se não tivesse ninguém e ele tão pouco esperava que outra pessoa entrasse em sua casa, muito menos enviada por sua avó para transformar seu precioso e estéril lar em um lugar natalino - o que odeia.

Claro que sabendo um pouco sobre o que aconteceu com Lucas, que ele está sozinho em casa próximo do natal e que ninguém sabe que ele está lá, Eva não quer deixá-lo sozinho e essa é mais uma razão para que ela não desista desse serviço. Assim, ela está certa de que conseguirá encarar os próximos dias arrumando o apartamento com decorações natalinas e abastecendo a geladeira de comidas saudáveis como foi contratada para fazer e não precisará se envolver muito com o belo e ranzinza escritor. 
— Você quer que eu prometa me arriscar a sair em encontros.
— Errado. Quero que você pare de sempre procurar o lado ruim e oculto das pessoas.
P. 155
Ao contrário de Eva, Lucas é muito cínico quando o assunto é amor e confiança, e quando mais tempo ele passa com Eva, mais ela vai quebrando as barreiras que ele criou. O fato de ambos estarem de luto é apenas o ponto de partida. Essa semelhança faz com que entendam o momento que estão vivendo, mas fica visível para a gente como eles reagem de maneiras diferentes nessa situação.

Para melhorar, Eva é o catalizador para a inspiração de Lucas retornar, por isso a presença dela no apartamento não influencia tanto para ele. Agora que a inspiração voltou, ele certamente conseguirá entregar o livro a tempo ao seu editor. Será?


Sarah construiu uma relação intensa nesse livro, com discussões pelas maneiras diferentes maneiras de encarar a vida, a atração que sentem um pelo outro, mas também o fato de precisarem resistir por reconhecerem que têm objetivos diferentes para o futuro. Ainda que pouco tempo se passe desde que se conheceram, o fato de conviverem debaixo do mesmo teto fez com que o casal se tornasse cada vez mais próximo. 
— Você não estava certa sobre tudo, vovó  murmurou.  É bom ser um raio de sol, mas às vezes tudo bem ser chuva também. Uma vida boa e equilibrada precisa dos dois.
P. 236
Fiquei simplesmente encantada com as histórias da Sarah. Românticas, divertidas e sexies, e, assim como acabaram de divulgar a capa do quarto livro da série, espero que a Harlequin continue trazendo os outros livros da série, pois são personagens que já ativaram minha curiosidade de leitora. Quero mais romances para suspirar, ainda mais ambientados na bela Nova Iorque, para ficarmos aqui imaginando a versão deles em ótimas comédias românticas.
— Você me ensinou que o amor não precisa ser uma batalha ou como enfrentar um labirinto escuro.
P. 254
Olhem que capa linda!

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Gente..sou louca para conferir essa série e este livro em particular, principalmente.
    Por trazer esse clima lindo de Dezembro(meu mês favorito) e pelo que pude perceber acima, há alguns assuntos em paralelo e eu amo tudo isso!!!
    Espero sim, poder conferir todos!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, Angela, tem sim <3 vou lhe dizer, melhor coisa foi Neyla ter me indicado essa série, quando os amigos conhecem a gente é outra coisa, né?
      Espero que consiga ler logo!
      Beijos

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações