04 junho, 2020


[Resenha] Um Amor Conveniente - Tessa Dare

Ficha Técnica 

Título: Um Amor Conveniente
Título Original: The Governess Game
Autor: Tessa Dare
ISBN: 978-85-8235-624-1
Páginas: 240
Ano: 2019
Tradutor: A C Reis
Editora: Gutenberg
Depois de perder o seu sustento, Alexandra Mountbatten assume uma tarefa impossível: transformar duas órfãs rebeldes em damas da sociedade. Alex, porém, logo percebe que não é de disciplina que as crianças precisam, e sim de um lar repleto de amor. Mas como irá convencer o guardião delas, Chase Reynaud, disso? Chase é herdeiro do duque e um verdadeiro cretino quando se trata de assuntos do coração. Várias damas de Londres tentaram mudá-lo, mas falharam na missão.
Como qualquer libertino que se preze, Chase vive de acordo com uma regra: não se apaixonar. Quando uma jovem obstinada tenta corrigir o seu comportamento, o futuro duque decide provar-lhe que não pode ser domado. Contudo, Alex é inteligente, perspicaz e apaixonante, excedendo as expetativas de Chase. Além disso, ela recusa-se a vê-lo como uma causa perdida, sentindo que deve alcançar o seu coração para ajudar as duas órfãs. Mas conseguirá ela proteger seu próprio coração?

Resenha


No segundo livro da série Girl Meets Duke, Tessa nos contará a história de Alexandra Mountbatten, uma das amigas de Emma, protagonista do primeiro livro desta série, Um Casamento Conveniente.

Alex vive com as amigas, Lady Penelope Campion e Nicola Teague na casa que Penny herdou e busca seu sustento como relojoeira. Ela está sempre em Mayfair oferecendo seus serviços para ajustar os muitos relógios que a aristocracia possui em suas casas, aliás, é assim que ela paga por morar com Penny.
— Você não precisa ser sensata o tempo todo — Penny disse.
Era fácil para ela dizer, uma lady com sua própria casa e renda de mil libras por ano. Talvez Penny e Nicola não precisassem ser sensatas o tempo todo, mas Alexandra, sim. Ela não podia se dar o luxo de se apaixonar.
Posição 14%
Alex é uma mulher prática e seu objetivo é juntar dinheiro suficiente para comprar uma casa para si, por menor e mais distante que seja, ela só busca algo para chamar de seu. Ela não tem tempo para sonhar acordada com um futuro romântico. Entretanto, o destino colocou um homem em seu caminho quando ela estava distraída em uma livraria e, desde aquele dia, quando no esbarrão ele ficou com o livro que a tanto tempo em buscava, ele também passou a viver em sua imaginação. Mas quem imaginaria que, seis meses depois voltaria a encontrá-lo quando batia à sua porta para oferecer seus serviços?

Agora vamos somar os problemas: Chase Reynaud era o herdeiro de um duque, seria o próximo duque de Belvoir, era um mulherengo - ao que indicava que ele transformou o escritório da governanta em um local masculino, para aproveitar a porta que dava direto para a rua - e ele estava interessado em contratá-la como aia para suas pupilas, que ele havia sido incubido ser tutor desde que passara a assumir várias responsabilidades do tio, quando ele ficou incapaz de gerir o ducado.

Claro que Alex não tinha a menor intenção de aceitar o trabalho; não tinha as qualificações e não deveria viver sob o mesmo teto que Chase, mas é claro que o destino daria seu jeito e, quando Alex ficou sem ter como continuar seu trabalho como relojoeira, ela aceitou o emprego, que, mesmo sendo de curto prazo, lhe renderia mais dinheiro do que havia conseguido acumular nos últimos três anos de trabalho.

Chase, que na verdade se chama Charles, mas assumiu o apelido de Chase no colégio, por ser mais parecido com sua essência, é um homem que tem apenas uma regra na vida: não se apegar. Agora que infelizmente é o próximo na linha de sucessão de seu tio, apenas precisa enviar Rosamund e Daisy para algum colégio que as eduque e manter firme seu propósito de não casar e não ter filhos; certamente ele não daria continuidade ao seu sangue. A verdade é que nunca houve amor ou respeito no lar Reynaud, Chase sempre soube que tinha vários irmãos bastardos espalhados pela Inglaterra e ele não faria o mesmo. Mas talvez certa aia mexa com seus sentimentos.

Enquanto trabalha com as meninas, Alex vê muito de si nelas, órfãs que foram passadas de tutor em tutor, escola em escola, sem jamais serem bem-vindas, que só queriam ser amadas, mas não diriam isso jamais, pois isso a missão de espantar aia após aia contratada por Chase. Mas Alex precisa do dinheiro, ela não desistirá. Ainda mais quando percebe o anseio das garotas e que Chase é o único caminho para que eles sejam felizes.

Não posso deixar de mencionar que, é claro que Alex não deixará de fantasiar com Chase e, ele é um libertino notório, logo, será difícil se conter, ainda que ela trabalhe para ele. Tensão elevadíssima, podem apostar.

Quanto mais lemos, mais é evidente que a regra de Chase de não se apegar é mais de difícil de cumprir do que falar; está na cara que ele se importa com as pupilas, mas ele tem plena convicção que não é o que elas precisam. Sem dúvida faz a gente ler mais a mais, esperando pelo momento em que ele remover os muros que ergueu para se proteger.
— Eu não poderia esquecer você, Alex. E também não vou permitir que ninguém a esqueça. Nem o Real Observatório, nem o mundo. Aliás, nem o universo.
Posição 83%
Como a Tessa sempre faz em suas séries, é claro que os outros personagens figuram também nesta história, nos fazendo reencontrar Ash e Emma, além de rever Penny e Nicola, que terão suas histórias contadas nos próximos livros da série, que eu espero que sejam publicadas logo aqui no Brasil.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Apesar de ter lido muito pouco da Tessa, tenho um carinho imenso por suas letras e pelo que li acima, mais uma vez, ela acertou a mão em trazer o enredo aos seus leitores.
    Ando precisando me aventurar num romance de época..rs
    Gostei de saber que além do romance em si, há foco também na bondade e isso me animou ainda mais!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se está precisando se aventurar em um romance de época, aposta na Tessa e na Sarah MacLean, não tem erro.
      Beijos

      Excluir
  2. Respostas
    1. Que maravilha, Carol, é delícia demais os livros dela, né?!

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações