29 agosto, 2020


[Resenha] A Adorável Loja de Chocolates de Paris - Jenny Colgan

Ficha Técnica 

Título: A Adorável Loja de Chocolates de Paris
Título Original: The Loveliest Chocolate shop in Paris
Autor: Jenny Colgan
ISBN: 978-85-306-0169-0
Páginas: 343
Ano: 2020
Tradutor: Alessandra Esteche
Editora: Arqueiro
A adorável loja de chocolates de Paris contém receitas de dar água na boca. Sim, é verdade que Anna Trent é supervisora numa fábrica de chocolate. Mas isso não quer dizer que ela saiba fazer chocolate. Por isso, quando um acidente muda sua vida e Anna tem a chance de ir trabalhar numa tradicional loja em Paris, ela tem certeza de que vão descobrir que é uma fraude. Afinal, existe uma diferença muito grande entre o chocolate industrial da sua cidade natal, no norte da Inglaterra, e as criações feitas à mão, com ingredientes da melhor procedência, pelo grande chocolatier Thierry Girard. Mas com um pouco de sorte, muita paciência e a ajuda dos novos amigos, o exuberante Sami e o galanteador Frédéric, Anna vai descobrir mais sobre o verdadeiro chocolate – e sobre si mesma – do que jamais sonhou. Cheio de lições de esperança, engraçado e irresistivelmente viciante, A adorável loja de chocolates de Paris é um romance delicioso que nos lembra que sempre vale a pena lutar pelas coisas mais doces da vida.

Resenha


Terceiro livro da Jenny Colgan publicado pela Arqueiro, A Adorável Loja de Chocolates de Paris também faz parte da coleção Romances de Hoje, onde a editora tem nos agraciados com vários romances contemporâneos no bom estilo chick-lit.


Anna Trent tem 30 anos e trabalha como supervisora na Brader's Family Chocolates, na pequena cidade de Kidinsborough, na Inglaterra. Mas, ao contrário do que muitos imaginam, não é um trabalho glamuroso e, depois de sofrer um acidente na fábrica, ela se vê sem emprego e sem muitas perspectivas de emprego na cidade.

Coincidentemente, enquanto se recupera do acidente, Anna reencontra no hospital sua antiga professora de francês, Claire Shawcourt e, para ocuparem o tempo lá, Anna voltou a estudar com Claire. Com isso, ao saírem do hospital, Claire traz uma oportunidade para Anna: trabalhar em uma loja de chocolates artesanais em Paris.

Quando ainda era Claire Forest e tinha 17 anos, a filha única do reverendo Forest teve a chance de passar um verão como au pair em Paris, cuidando dos filhos da amiga de correspondência da mãe e essa experiência transformou a vida de Claire, quando conheceu o chocolatier Thierry Girard, que estava em ascenção.

Alternando entre as lembranças de Claire no verão de 1972 e o agora, quarenta anos depois, momento em que Anna está descobrindo Paris, como é diferente trabalhar para o famoso chocolatier comparando com o chocolate industrializado da Brader's e, principalmente, se reencontrando, Jenny nos traz um romance onde o romance não é o foco; o objetivo aqui é o autoconhecimento e, quando digo isso não me refiro apenas à Anna ou Claire, mas em parte também de alguns personagens que as cercam. 
— Eu achei... Achei que teríamos tempo, sempre. Que o verão nunca acabaria, que as coisas nunca teriam que mudar... Porque sou um velho tolo, Anna. Não seja como eu.
Posição 39%
Enquanto lia o livro e, alternava entre o passado e presente, em muitos momentos me perguntei como muitas vezes deixamos as oportunidades nos escapar por entre os dedos, por acharmos que sempre teremos tempo, e que, adiar um pouco, não fará nenhum mal. Às vezes aquela era sua única chance.
Então ele teve uma iluminação ofuscante. Anna sabia o que fazer. Simplesmente sabia. E era isso que a diferenciava. Ao contrário de Laurent, que era um covarde burro que se afastava das coisas no instante em que elas ficavam difíceis. Precisava de Anna.
Página 79%
Eu adorei Anna, Claire, Thierry, Laurent, Sami, Frédéric, Benoît. Personagens tão naturais, que acertam e erram. Que ajudam, ou atrapalham, mesmo que não tenha sido a intenção inicial. Enfim, uma leitura deliciosa — literalmente! Ah, e para quem come chocolate e também se vira bem na cozinha, no final do livro há várias receitas maravilhosas. Aproveitem! 😉
Então Laurent me abraçou e me levantou enquanto Frédéric gritava "CLIENTES!" sem parar na janela da estufa, e ele só parou de me beijar para berrar de volta:
— Mas nós estamos APAIXONADOS!
Foi quando percebi outra coisa. Era como se alguém tivesse desligado um rádio que eu nem sabia que ainda estava tocando. De repente a coceira, a agitação, a dor, as pontadas, todas as sensações nos dedos que não estavam ali simplesmente desapareceram. E eu me senti inteira.
Posição 91%

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Eu acredito que dos livros da Arqueiro dessa série Romances de Hoje, esse "último" lançado seja o que tem a capa mais linda e sim, um enredo delicioso.
    Juntar chocolate, Paris, romance e amizades? Não tem como não ter dado certo e pelo que li acima, já é mais um que preciso urgente ler!!!
    Aliás, ando precisando muito me jogar nuns livros mais leves!rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Combinação perfeita, né, Angela? E livros leves é tudo que tenho precisado nos últimos tempos também.
      Se joga neles ;)

      Excluir
  2. ola tudo bem ? ainda não li nenhum livro dessa serie mas quero muito .só vejo elogios .chocolate e Paris ... quem não deseja? até eu kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou suspeita, Eliane, amo um bom romance, então...
      Vamos lá hahahaha

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações