06 novembro, 2020


[Resenha] Como num Filme - Lauren Layne


Ficha Técnica 

Título: Como num Filme
Título Original: Isn't she lovely
Autor: Lauren Layne
ISBN: 978-85-8439-128-8
Páginas: 224
Ano: 2018
Tradutor: Lígia Azevedo
Editora: Paralela
As únicas coisas que o mauricinho Ethan e a rebelde Stephanie têm em comum são o curso de cinema na Universidade de Nova Iorque e o roteiro que precisam desenvolver juntos. Mas, quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando os protagonistas de uma história de amor digna de Oscar! Ela quer um quarto confortável em uma boa casa. Ele quer ficar longe de sua ex. Eles precisam de uma boa nota.
Convencidos a ajudar um ao outro, os dois entram em um acordo: Stephanie será a namorada de mentirinha de Ethan enquanto ele a deixa morar em seu apartamento. Para isso, ela deverá fingir ser uma perfeita lady: discreta, arrumadinha e, claro, completamente apaixonada… igualzinha à personagem do filme que estão criando. Contudo, à medida que os dois se aproximam, Ethan se vê completamente apaixonado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado. Agora, ele vai ter que decidir: será que seus sentimentos são pela Stephanie de verdade? Ou apenas pela versão que ele criou?

Resenha


Depois de ter lido dois livros da Lauren Layne, percebi que são livros de leitura rápida e despretenciosa. E, como já havia lido o primeiro livro da série Recomeços, fiquei curiosa para ler este prequel. Sim, Olivia Middleton, a protagonista de Em Pedaços aparece aqui e, ainda que não seja o centro desta história, tem grande influência no início dos acontecimentos. 

Stephanie Kendrick é uma jovem de 21 anos cursando cinema na Universidade de Nova Iorque, vivendo o seu sonho, mas, o que ninguém sabe são as dores que sua aparência gótica protege. Sem querer ir para casa durante as férias de verão por conta da relação conturbada que tem em casa, ela decide unir o útil ao agradável: fazer uma matéria optativa ministrada por um ganhador de Globos de Ouro e de um Oscar. Claro que a fila de espera era grande, mas se conseguiu neste momento, deve ser um sinal, certo? Mas claro que no primeiro dia ela se atrasa e esbarra no corredor com alguém que certamente não pertence ao curso de cinema, ninguém ali se vestia tão bem ou tinha músculos tão definidos. 

Ethan Price está fugindo de sua realidade pelo menos neste verão. Ao contrário dos últimos anos em que estagiou na empresa da família em Wall Street, vários motivos o afastaram desta vez e nada melhor do que fazer um curso que não tem nada a ver com seu futuro (nada como ter os contatos certos, não é mesmo?). De uma família privilegiada, Ethan sempre viveu em um círculo restrito de amizades, afinal, os muito ricos só se misturam com outros muito ricos, e claro que, aos 21 anos, ele já sabe qual será seu futuro: assumir a empresa da família e continuar todas as reuniões promovidas por sua família. Entretanto, os últimos acontecimentos o levaram ao questionamento: será que as pessoas do seu meio realmente são tão superficiais como ele imagina? Será que todos têm podres escondidos? 

Ao sair de sua bolha Ethan encontra Stephanie e, quis o destino (ou a filha do professor Holbrook) que eles formassem uma dupla para o trabalho da matéria que estão fazendo no verão, onde precisarão escrever um roteiro cinematográfico. 

Inspirados no mito de Pigmaleão, Ethan e Stephanie decidem se ajudar para iniciar a construção do roteiro baseando-se em suas vidas no momento. Enquanto Ethan precisa de uma namorada para comparecer aos eventos da família, Stephanie precisa de um lugar para morar nas férias, pois o dormitório da universidade está interditado e o apartamento da prima, que ela sublocaria, não estará mais disponível, assim, com um círculo de amizade inexistente, sua única opção é dormir no sofá do seu ex-namorado — que a traiu. Agora a melhor parte: a garota com quem ele a traiu é a atual namorada e também irá dividir o mesmo apartamento. Tentador escolher um quarto só para você, sendo que o único pagamento será mudar completamente seu visual gótico para de uma lady e fingir ser a namorada de Ethan, não acham?
Quem diria que fingir que não está se apaixonando por alguém seria muito mais difícil que o contrário?
P. 119
Como uma boa comédia romântica, Ethan e Stephanie passam a se conhecer e perceber que, mesmo de mundos tão distantes, eles são incríveis juntos, tanto que as pessoas a sua volta sequer desconfiam da farsa. Mas até onde irá a farsa? 

Juntos, ajudam um ao outro a superar os dramas do passado para assim, seguir em frente. Confesso que vendo os dois juntos, torci muito para que eles superassem não só esses dramas, como deixassem o medo de lado para perceber o que estava bem diante de seus olhos. 
O momento é romântico de uma forma cafona e não parece com nenhum de nós dois, mas não nos movemos por alguns minutos. Somos só nós, as luzes refletindo na água e na banda tocando Frank Sinatra.
P. 159
Bem, agora só me resta ler Imperfeitos e saber qual a história de Michael e encerrar esta série.


P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉 
Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações