20 fevereiro, 2021


[Resenha] Sedutor de Nova York - Penelope Ward & Vi Keeland

Ficha Técnica 

Título: Sedutor de Nova York
Título Original: Park Avenue Player
Autor: Penelope Ward & Vi Keeland
ISBN: 978-65-87150-39-0
Páginas: 388
Ano: 2020
Tradutor: Alline Salles
Editora: Charme
Começou como um dia normal.
Então um pequeno acidente aconteceu.
O cara em quem bati era lindo de morrer e dirigia um carro caro. Que pena que também era um babaca. Discutimos sobre de quem era a culpa e qualquer outra coisa que saiu de sua boca arrogante.
Em certo momento, a polícia chegou e seguimos nossos caminhos separados. As seguradoras teriam que dar um jeito. De qualquer forma, eu tinha uma entrevista, pela qual estava bem empolgada, para ir.
Mas essa empolgação se transformou em decepção no instante em que a pessoa que me entrevistaria entrou. O cara do acidente.
Ops!
É, então não consegui a vaga.
O problema era que eu a queria muito. Não, eu precisava dela. Qualquer coisa para me tirar do emprego atual e voltar a trabalhar com crianças.
Então, apesar de Hollis LaCroix ser tão intimidador quanto devastadoramente lindo, voltei para falar com ele e implorar por uma chance.
Para minha surpresa, ele aceitou que eu cuidasse de sua sobrinha problemática.
Pelo menos, minha atração por ele não daria em nada. Eu não iria prejudicar meu emprego nem a forte conexão que Hailey e eu criamos.
No entanto, resistir à atração magnética entre nós não era tão simples. (E havia nosso joguinho de calcinha… nem pergunte.)
Continuamos flertando sem passar do limite… até finalmente acontecer.
Esta é a parte da história em que nos apaixonamos e vivemos felizes para sempre, certo?
Bom, a vida faz as coisas de um jeito estranho.
E eu não tinha ideia do que aconteceria.

Resenha


Vou dizer uma coisa para vocês, nos últimos anos conheci os livros da Penelope Ward e da Vi Keeland e amei, mas quando descobri os livros que elas escreveram juntas foi ainda mais incrível. Meu Deus do céu, simplesmente não consigo largá-los. Elas começam com aquele romance, os protagonistas antipatizam um com a cara do outro, mas na realidade é atração, mas o que mais me surpreende é o que elas trazem no meio disso tudo, sempre há algo muito mais profundo por trás das histórias. 

Elodie Atlier precisa mudar de emprego e dar um novo rumo para sua vida, não dá mais para continuar trabalhando para Soren ajudando mulheres traídas a conseguirem provas para a batalha do divórcio, isso a fazia lembrar diariamente da traição de seu ex-marido, aliás, um casamento que durou apenas nove meses. A única coisa positiva que ficou do seu breve casamento falido foi Bree, meia-irmã de Tobias e que acabou se tornando sua melhor amiga. Na realidade, Bree é quem a pessoa que mais incentivou Elodie a mudar de emprego e viu o anúncio da vaga de babá no jornal. Porém, mesmo saindo mais cedo de casa para não se atrasar para a entrevista, Elodie não contava com um acidente para lhe atrasar. Na verdade, ela bateu no carro da frente quando ia estacionar, algo que não é novidade na vida dela. Ainda que se considere uma boa motorista, estacionar não é um de seus pontos fortes. Para piorar, ela bateu em um carro muito caro, o que com certeza iria ser mais um motivo para sua franquia no seguro aumentar mais uma vez. Claro que o motorista do carro caro era absurdamente lindo, mas, quando abriu a boca, só saiu grosserias e estupidez. 

Hollis LaCroix é um empresário muito bem-sucedido e sua vida pessoal se tornou bem agitada nos últimos anos, passando de mulher em mulher em Manhattan. Mas nem sempre foi assim. Hollis e Anna eram amigos desde a infância, mas quando chegaram a adolescência, descobriram que estavam apaixonados um pelo outro. A adolescência de Hollis não foi fácil, quando sua mãe descobriu que estava doente, seu pai os deixou — e aqui há a única coisa boa, com ele foi o embora o filho dele, meio irmão de Hollis, um rapaz encrenqueiro ao extremo —, assim, Hollis e a mãe batalharam sozinhos contra a doença que a destruía a cada vez que retornava. Mas Anna estava ao lado dele, sendo uma rocha. Ela estava lá quando a mãe de Hollis faleceu; ela estava lá quando mudaram os planos da universidade; ela estava lá quando passaram a trabalhar e progredir na carreira; ela estava lá quando Hollis decidiu que era o momento de abrir sua empresa; mas quando Hollis a pediu em casamento, algo que era apenas a oficialização de algo que eles já viviam, veio a rasteira que ele não esperava, ela o trocou por outro. Depois disso, Hollis decidiu não abrir seu coração novamente. 
— Nós tivemos muitas conversas bêbados, Hollis. Você mesmo me contou que as únicas duas mulheres que já amou… sua mãe e Anna… te abandonaram. Falou que nunca cometeria o erro de se envolver com alguém de novo. 
P. 131 
A vida de playboy de Hollis começou a mudar no dia em que seu meio-irmão apareceu em sua porta e deixou a filha de 11 anos, Hailey aos cuidados dele, afinal estava sendo preso. É mole?! Minha gente! Agora Hollis precisará aprender a lidar com uma garota prestes a entrar na adolescência. Será que ele precisa de ajuda? É assim que ele acaba se encontrando novamente com Elodie logo após o acidente e é claro que ele não pretende contratar alguém que seguramente não sabe dirigir, afinal precisará levar Hailey aos lugares, e também não pode contratar alguém em quem não confia, pois ele tem certeza de que ela foi a causadora do acidente e não assumiu a culpa. 

Entretanto, Elodie também sabe ser persistente quando quer e ela quer muito esse emprego, principalmente depois de conhecer Hailey quando saiu da entrevista; ela sentiu que realmente poderia ajudar a garota. Por isso, ela imploraria pelo emprego, ainda que não seja algo que esteja acostumada a fazer. E a atração que estava sentindo por Hollis não tinha nem um pouco a ver com isso. 

A chegada de Elodie na vida de Hollis e Hailey é uma mudança drástica para ambos e na relação deles — para melhor. Hailey passa a confiar nos adultos que estão próximos a ela, Hollis ganha uma intermediária em sua relação com a sobrinha e aos poucos vai aprendendo a entendê-la. Enquanto isso também é possível perceber a atração crescente entre Hollis e Elodie, mas ele não tem a menor intenção de estragar o avanço que teve com Hailey, afinal, seus relacionamentos atuais são apenas casuais e sexuais e, com certeza, caso se envolva com Elodie, no fim ela irá embora e ele ficará sozinho com Hailey. 
— O amor nos encontra de diferentes formas. Não importa como acontece. Só importa que seja verdadeiro.
P. 365
A questão é que quanto mais ficam juntos, mais a atração entre Elodie e Hollis cresce; entretanto, enquanto ela reconhece que agora está pronta para voltar ao mundo dos relacionamentos — ainda que seja difícil voltar a confiar nos homens por causa da traição do ex-marido — Hollis insiste em não aceitar que também deseja um relacionamento, mas para ficar com Elodie ele precisará enfrentar esse medo. 

Encarar nossos medos de frente não é fácil e Hollis sofreu muito quando perdeu a mãe e depois quando Anna foi embora após estar sempre com ele quando mais precisou. Voltar a confiar e se entregar será um grande passo para ele, mas contará com o apoio de sua melhor amiga e sócia, Addison, que torce para que ele se entregue a esse relacionamento e encontre a felicidade que merece. Elodie também tem alguém com quem contar; Bree, sua melhor amiga, sempre esteve ao lado dela, incentivando-a a mudar de emprego, a voltar a confiar nos relacionamentos e pensar que ela poderia ser muito egoísta e pensar apenas em seus problemas, afinal, descobriu há alguns anos que é portadora de uma doença rara no pulmão e vive à base de muita medicação, tratamento e tubos de oxigênio. 
— Você falou que ama o homem que sou quando estou com você. Também amo o homem que sou quando estou com você. Mas, mais do que isso, eu amo você, Elodie. Amo você demais. E sinto muito se isso te assusta um pouco, mas é a verdade, e pensei que deveria saber. — Engoli em seco, meio chocado com minha própria sinceridade. 
P. 302
Penelope e Vi trouxeram uma história incrível e quando eu acho que não me surpreenderei com a nova história delas, elas destroem meu coração com a próxima. Em Sedutor de Nova York somos envolvidos por um romance literalmente sedutor, envolvente, nos apegamos aos protagonistas, aos seus amigos, sua família, sentimos suas dores e vibramos com suas conquistas. Eu tive muito problema para parar de ler e só o fiz porque realmente preciso trabalhar, afinal os boletos não esperam, né? Mas quando cheguei ao fim de semana, só parei quando cheguei ao fim, com o coração doendo, os olhos ardendo, triste e feliz com a carga emocional que este livro me trouxe. Se você é fã de romances, não deve perder esta história. Aproveita e clica no link abaixo, compre e leia logo, tenho certeza de que amará.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
1
Compartilhe

Um comentário:

  1. Olá Layane,
    Pode ser coincidência mas acabei de ler um outra resenha deste livro e, junto com a sua, me deu a certeza que vale a pena ler esse livro. Também amo os livros das autoras, e ainda mais quando escrevem juntas, mas o último livro que li delas me decepcionou bastante, então ando com receio de ler novos livros. Acho que preciso dar nova chance.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações