12 março, 2021


[Resenha] Damas de Honra - Jane Costello

Ficha Técnica 

Título: Damas de Honra
Título Original: Bridesmaids
Autor: Jane Costello
ISBN: 978-85-01-09188-8
Páginas: 432
Ano: 2012
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Record
Quando Evie Hart aceita ser dama de honra de sua melhor amiga, ela percebe que isso é o mais perto que conseguirá chegar do altar. Até hoje, aos 27 anos, Evie nunca viveu um grande amor.
E, por ironia do destino, todos a seu redor, inclusive sua própria mãe, estão com os dias de solteiro contados. Ela treme só de pensar nos inúmeros casamentos que tem pela frente! Mas sua fobia de relacionamentos pode ter cura. Um convidado especial, que está sempre presente nas cerimônias, é capaz de fazer com que ela queira ser um pouco mais do que dama de honra. 


Resenha


Depois de ter lido Quase Casados e Corra, Abby, Corra!, chick-lits da Jane Costello publicados aqui no Brasil, fui atrás do que faltava na minha lista. Damas de Honra apresenta a inglesa Evie Hart, repórter de 27 anos que nunca se apaixonou. Para muitos pode ser estranho, mas poderia ser a história da minha vida. ¯\_(ツ)_/¯ 😂 Bem, mas não é o caso, então vamos lá!

A história começa com Evie e suas amigas sendo dama de honra de uma amiga do grupo, Grace, amiga essa que já tem dois filhos e vivia com o homem que será o seu marido nas próximas horas. No altar ela percebe que com certeza é o mais próximo de um casamento que ela chegará, porque ela não consegue ter relacionamentos longos, apenas algumas semanas são suficientes para que ela procure uma rota de fuga que pode ser acionada por qualquer vestígio de compromisso duradouro, mas a verdade é que, por mais que ela saiba que faz isso, ela não gosta do seu modus operandi.  

Agora ela tem uma sequência de casamentos em que será madrinha duas de suas melhores amiga e o da própria mãe, o que, se formos analisar minuciosamente, deve mexer bastante com a cabeça de uma pessoa, certo? Por mais que Evie seja absolutamente diferente da mãe. Mas eis que, já no primeiro casamento Evie conhece um homem que, embora tenha ido a cerimonia acompanhado, despertou seu interesse. 
De repente me ocorre que tenho duas opções. Uma, posso jogar limpo. Posso dizer a Jack que, na verdade, eu sou a pessoa mais desesperadamente disfuncional que ele pode ter conhecido quando se trata de relacionamentos. Nunca me apaixonei. Nunca fiquei com ninguém por mais de três meses. Nunca cheguei perto de ter uma desilusão amorosa.
Ou eu posso inventar.
P. 217
Jack Williamson esteve no casamento de Grace como acompanhante de Valentina, o que fez com que ele perdesse todo o crédito que Evie tenha dado a ele quando o viu pela primeira vez, mas, ao conversar e perceber o quanto ele é diferente da maioria dos homens com quem Valentina se relaciona. Ele é muito inteligente, formado em história pela Oxford e é diretor executivo da ONG Future for Africa. Simmm, isso só a deixou mais interessada. E ao que pareceu, o interesse foi recíproco. 

Ao contrário de Evie, Jack é uma pessoa de relacionamentos longos, mas tendo saído recentemente de um que durou dois anos, tudo que ele não procura é por um novo, mas conhecer Evie pode mudar seu objetivo. 
— Está tudo bem com você? — eu pergunto, percebendo de pronto a pergunta ridícula que fiz. Não foi ele que teve uma briga, e perdeu, com um objeto de uma sex shop. 
— Está, tudo legal — diz ele. 
— Hum, Jack, arrã — eu digo. — Obviamente, não era meu. 
— O que não era seu? — diz ele. 
— Aquele… Aquele… objeto — sussurro. 
— Quer dizer o vibrador? — diz ele 
— Era de Georgia! — apresso-me a dizer. — Ela achou que tinha me dado as algemas, entendeu, e… 
— Algemas? — repete ele. 
Ah, meu pai. 
P. 156 
Com muitos desencontros, afinal a narrativa é completamente feita sob o ponto de vista da Evie, e seguindo os preparativos e as cerimônias de casamento, vamos conhecendo Evie e um pouco de suas amigas, Grace, Charlotte e Valentina e como elas são diferentes, mas também formam um grande time além de perceber que nem sempre conhecemos as pessoas como realmente acreditamos. E claro, também há a coleção de ex-namorados de Evie, que parecem estar em todos os lugares e sempre prontos para lhe causar uma situação constrangedora. 

Com personagens muito próximos da realidade, a relação de amor e ódio é muito intensa em muitas situações, mas a diversão também é garantida, as situações em que Evie se mete são impressionantes e quando achamos que ela não já encontrou o máximo de problemas possível, lá vem um novo. 
Não é só porque não enjoo dele. E sim porque meu coração salta quando vê a nécessaire que ele agora mantém no meu banheiro. Quando acordo numa manhã de domingo e ele sugere passarmos o dia juntos — de novo —, mal consigo me conter. E quando ele me telefona no trabalho e diz que está louco para me ver à noite, é o ponto alto do meu dia.
P. 318

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações