18 abril, 2021


[Resenha] Clube do Livro dos Homens - Lyssa Kay Adams

Ficha Técnica 

Título: Clube do Livro dos Homens
Título Original: The bromance book club
Autor: Lyssa Kay Adams
ISBN: 978-65-5565-065-5
Páginas: 320
Ano: 2021
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Arqueiro
Gavin Scott é um astro do beisebol, devotado ao esporte. No auge de sua carreira, ele descobre um segredo humilhante: a esposa, Thea, sempre fingiu ter prazer na cama. Magoado, Gavin para de falar com ela e acaba piorando o relacionamento, que já vinha se deteriorando. Quando Thea pede o divórcio, ele percebe que o orgulho e o medo podem fazê-lo perder tudo.

Bem-vindos ao Clube do Livro dos Homens

Desesperado, Gavin encontra ajuda onde menos espera: um clube secreto de romances, composto por alguns dos seus colegas de time. Para salvar seu casamento, eles recorrem à leitura de uma sensual trama de época, Cortejando a condessa. Só que vai ser preciso muito mais do que palavras floreadas e gestos grandiosos para que Gavin recupere a confiança da esposa.

Resenha


Clube do Livro dos Homens é o primeiro livro da série homônima da Lyssa Kay Adams e digo uma coisa para quem gosta de romances: vocês precisam ler!

Gavin Scott é um jogador de beisebol do Nashville Legends há aproximadamente três anos, basicamente o mesmo tempo em que está casado com Thea, sua esposa e mãe de suas filhas gêmeas, Ava e Amelia. Entretanto, para seu desespero, seu casamento está ruindo diante de seus olhos e ele não faz a menor ideia de como consertá-lo. 

Quando iniciamos a história Gavin está morando em um quarto de hotel, isso porque, depois de sentir-se humilhado ao descobrir que sua esposa fingia os orgasmos durante todo o tempo em que estiveram juntos, ele se mudou para o quarto de hóspedes e, depois de semanas sem se falarem, Thea o expulsou de casa, e ele simplesmente foi. Mas está absolutamente destruído com isso até que seu amigo de time, Del e alguns outros caras aparecem para uma intervenção. É assim que Gavin é apresentado ao clube do livro. 

O clube é formado por homens que, em algum momento, quase perderam suas esposas, namoradas, noivas e encontraram nos romances (que eles chamam de manuais) o caminho para entender as mulheres. 
— (…) Os homens são uns idiotas. Ficamos reclamando que as mulheres são misteriosas e tal e que não temos como saber o que elas querem… E, com isso, destruímos relacionamentos, porque nos convencemos de que é difícil demais entender nossas parceiras. Mas o problema na verdade somos nós. Achamos que não devemos sentir coisas, chorar e nos expressar… E esperamos que as mulheres façam todo o trabalho emocional. Daí, quando elas desistem, ficamos sem entender por quê.
P. 37-38
Ao receber um manual específico para o problema que enfrenta em seu casamento, Cortejando a Condessa, Gavin conhecerá Benedict Seymor, o conde de Latford, o protagonista que precisa reconquistar o amor de sua esposa — porque será que o clube escolheu este livro, não é mesmo?

Com pai e mãe ausente, Thea sempre contou apenas com a presença de Liv, sua irmã mais nova, e de sua avó. A inconstância de sua vida a levou a não confiar nas pessoas. Some a isso o fato de ter conhecido um homem incrível, ter se apaixonado, mas, após três meses de namoro, se viu grávida, casando rapidamente, o marido sendo contratado para a primeira liga de um time em Nashville, tendo que se mudar, conhecer pessoas novas, interagir com as outras esposas dos atletas do time, cuja maioria é esnobe além da conta e precisou trancar a faculdade. Percebem como ela começa a fingir que está tudo bem? É mais simples fingir que está tudo bem do que encarar a quantidade de problemas, mas a verdade é que Thea cansou de fingir e isso pega Gavin de surpresa. Assim, quando não conseguiu conversar com Gavin após ele ter descoberto uma de suas mentiras, ela percebeu que o melhor para ela e suas filhas era a separação e seguir em frente. 
— Tudo bem — interveio Malcolm. — Mas lembre-se de que o objetivo disso tudo é cortejar sua esposa, Gavin. Você não está fazendo isso para seduzir ninguém.
— Qual é a diferença?
Mack deu outra risadinha.
— Foi mesmo um milagre você ter conseguido se casar.
Gavin mostrou o dedo do meio.
— A diferença — explicou Malcolm — é que o objetivo é fazer com que ela queira você, não provar o quanto você a quer.
P. 134
Na mesma proporção em que Gavin está decidido a reconquistar sua esposa e reaver seu casamento; Thea está decidida a não voltar atrás. Como os capítulos são narrados alternando entre os pontos de vista dos dois, conseguimos ver realmente que eles acreditam que estão certos, mas será que estão mesmo?

Alternando com os protagonistas, temos capítulos que são trechos do livro Cortejando a Condessa, o que nos mostra realmente como a história do livro se parece com a situação que Gavin está vivendo. O que o faz aprender sobre como sua esposa pensa, mas também o leva a reflexão dos seus próprios sentimentos e seus medos. Para que vocês entendam um pouco, Gavin é um atleta em ótima forma, lindo e apaixonado, mas ele gagueja um pouco e isso sempre o atormentou e só no decorrer dos capítulos é que conseguimos entender como isso impactou em sua autoestima. 

Os personagens criados pela Lyssa são incríveis, e não digo apenas os protagonistas; Del, Mack, Liv, Ava, Amelia, Nessa, Malcolm, Vlad e, inclusive Benedict e Irena, do romance… eles são ótimos. Em alguns momentos queremos abraçá-los e confortá-los; em outros, queremos voar nos pescoços; ou ainda fazer um high-five quando pensamos a mesma coisa. Adorei os caras falando sobre romances, como eles falam de nossos sentimentos, como ajudam a nos expressar, como desenvolveram a Escala de Ereção Literária para os romances que leem, mas como realmente compreendem a importância de entender seus próprios sentimentos para entender os das mulheres que amam. Será que eu gostei e quero mais? Podem ter certeza! 
— (…) As autoras dos romances usam a sociedade patriarcal da antiga aristocracia britânica para refletir sobre as limitações impostas pelo gênero que as mulheres de hoje sofrem, tanto na esfera profissional quanto na pessoal. É uma leitura bem feminista.
Mack deu uma piscadela, acrescentando:
— E as cenas de sexo são coisa de louco.
P. 39

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações