13 abril, 2021


[Resenha] O Sabor do Pecado - Elizabeth Hoyt

Ficha Técnica 

Título: O Sabor do Pecado
Título Original: To Seduce a Sinner
Autor: Elizabeth Hoyt
ISBN: 978-85-01-11394-8
Páginas: 364
Ano: 2019
Tradutor: Silvia Caldiron Rezende
Editora: Record
Tudo que Jasper Renshaw precisa é se casar e gerar um herdeiro para o título de visconde de Vale. Ele espera encontrar uma dama bonita capaz de cumprir esse papel e, então, voltar para a vida de libertinagem que sempre levou ― uma vida que mantém afastadas as lembranças de um passado que ainda o assombra. No entanto, a sorte que Jasper tem para encontrar amantes não parece ajudar o visconde a mantê-las ao seu lado. Depois de ser abandonado pela segunda noiva em seis meses, ele recebe uma proposta irrecusável: Melisande Fleming se oferece para ser a futura viscondessa de Vale. Aos vinte e oito anos e ainda morando com o irmão, Melisande busca a independência que só um casamento pode lhe proporcionar. Ou, pelo menos, é o que ela conta a Lorde Vale. Mas a dama tem um segredo: há anos, ama Jasper e está disposta a viver um casamento sem amor só para ficar ao lado dele. Afinal, ela já amou uma vez, há muito tempo, mas teve o coração partido e não pretende passar por isso novamente. Mas, para seu desespero, Jasper logo se vê atraído por ela ― recatada durante o dia, sedutora à noite ― e garante que vai descobrir seus segredos. Os dois têm um passado que querem esconder, mas nenhum deles está disposto a revelar esses mistérios um para o outro. Quando começam um jogo de sedução, porém, os segredos que tanto queriam guardar vêm à tona, ameaçando separá-los.

Resenha


Depois do primeiro livro da série A Lenda dos Quatro Soldados, O Gosto da Tentação, em O Sabor do Pecado, conheceremos outro sobrevivente do massacre de Spinner's Falls. 

Jasper Renshaw, serviu no exército como capitão no vigésimo oitavo regimento por sete anos. Também há sete retornou à Inglaterra e agora é o novo visconde de Vale. Como parte de suas obrigações como visconde, Jasper precisa de um herdeiro para que o título se mantenha na família, mas encontrar uma esposa não tem sido fácil — mesmo com sua fama de ótimo amante. Sua primeira tentativa foi casar-se com Emeline, que mais estava para uma irmã do que esposa para ele, mas como sabemos, ela casou com Samuel. A segunda tentativa está indo por água abaixo nas primeiras páginas de O Sabor do Pecado, quando sua noiva, no momento do casamento, lhe pede que a deixe ir pois está apaixonada por um pároco. Assim, enquanto está na sacristia, após ter sido abandonado pela bela Srta. Mary Templeton, a amiga de Emeline — uma dama tão sem graça que ele sequer lembra o nome dela — o aborda e o pede em casamento. 

Melisande Fleming tem vinte e oito anos e está cansada de viver de favor na casa do irmão. Entretanto, este não é o único motivo para invadir a sacristia, fechar a porta, ficar sozinha com Jasper Renshaw e pedi-lo em casamento. Desde que foi apresentada a ele, e ele a ignorou completamente, Melisande é apaixonada por Jasper, mas não foi neste momento em que se apaixonou, afinal, ele nem prestou atenção nela, mas sim por ela vê-lo depois consolando um amigo (longe do baile, dos olhos de todos e claro que ela não deveria estar lá escondida observando).  
Melisande amava Jasper Renshaw havia seis longos anos. Fora logo após o retorno dele à Inglaterra que ela o conhecera em uma festa. É claro que Jasper nem a notara.
Posição 9%
Depois de dois casamentos frustrados, porque não aceitar um casamento fácil? Jasper sabe que a jovem é amiga de Emeline, ela é de uma família respeitável, aparentemente deve estar desesperada para casar por causa da idade e não vê muitas perspectivas em seu futuro… além disso, isso irá lhe poupar meses de idas a bailes, conhecer outras jovens, cortejá-las e, no fim, pode não dar certo, como foi com Mary. Realmente, o melhor seria casar e quanto antes, melhor. Assim, um mês depois da última tentativa frustrada de casamento, Jasper estava casado com Melisande. 

Depois de ter acompanhado a vida amorosa de Jasper à distância por seis anos — e sofrido com isso —, Melisande viu na desistência de Mary sua oportunidade de casar com o homem que amava, afinal, que mal poderia fazer? O não ela já tinha, não é mesmo? Mas, agora que ele aceitou e ela se tornou a viscondessa de Vale, precisa esconder o amor que sente e se aproveitar apenas da paixão, do que poderia ter no leito conjugal que imaginava de tanto que já tinha ouvido falar em sua fama como ótimo amante. Mas, como esconder esse sentimento? 
Foi difícil conter o sorriso malicioso. Quem diria que cortejar a própria esposa pudesse ser tão excitante?
Posição 36%
Assim como Melisande tinha o plano de esconder o amor que sentia por Jasper, ele tinha um plano de se casar, ter um ou dois filhos e ir em busca de uma amante, mas, viver com sua esposa tem se mostrado uma grande descoberta: ela parece mais perceptiva do que ele imaginava, seu desejo de conhecê-lo, de entendê-lo mesmo quando ele parece focado apenas em descobrir quem foi o traidor que levou ao massacre em Spinner's Falls. 

Enquanto tenta conhecer sua esposa, Jasper mostra mais de si mesmo, ainda que não fosse essa a intenção. O casal se descobre aos poucos e, para nós que conhecemos a verdade do coração de Melisande e sabemos dos segredos de Jasper, desejamos desesperadamente que eles se encontrem no caminho. 
O que fez exigia inteligência, paciência e muita compaixão. Compaixão por um cão que o mordera nessa mesma manhã. Se já não o amasse, teria se apaixonado nesse momento. 
Posição 45%
Como eu havia mencionado na resenha de O Gosto da Tentação, Jasper é um personagem que nos conquista imediatamente e essa é uma característica que Melisande mostra e que ele parece não perceber, como as pessoas querem estar perto dele, com sua alegria de viver. Eu amei ele. Melisande, que nos é apresentada como uma solteirona, está longe disso, e quando vamos conhecendo sua história, desejamos que ela finalmente encontre a felicidade e a paz, de preferência ao lado de Jasper, que também merece tudo isso. 

Assim como o primeiro livro, neste uma nova fábula inicia todos os capítulos, aqui é a de Jack, o risonho, e agora já sabemos que as fábulas são parte do livro de Emeline (uma lembrança da babá prussiana que ela teve quando criança), que pediu a Melisande que traduzisse pouco antes de se mudar para a América. 
Não a deixaria mudar de ideia. O amor de Melisande era um bálsamo, um alívio para suas cicatrizes, e ele o guardaria pelo resto da vida. 
Posição 88%
Bem, agora quero muito ler o próximo livro da série, As Garras do Desejo, pois já fomos apresentados aos protagonistas desta história aqui, e com certeza causará muito burburinho. Consigo imaginar o encontro desses dois (afinal dá para ter uma ideia em O Sabor do Pecado), mas não consigo pensar em como isso funcionará. Bem, só lendo para descobrir, não é mesmo?
— Quando conheci você, eu era um idiota. Sempre fui. Eu só via o exterior de latão que você usava para se esconder. Eu era muito fútil, muito parvo, muito tolo para enxergar além e ver a sua verdadeira beleza, minha querida esposa. 
Jasper ergueu os lindos olhos azul-turquesa, e ela via que emanavam adoração.
— Quero que entenda que agora eu vejo você de verdade. 
Posição 94%

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Olá
    Essa é uma das autoras de romances que ainda náo li .
    Mas desejo muito.
    A trama parece que surpreende porque aqui é a mocinha que propõe casamento ao mocinho .gostei do enredo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena, Eliane, leia, depois me conta o que achou ;)

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações