22 agosto, 2021


[Resenha] Nunca Diga Não a um Duque - Madeline Hunter

Ficha Técnica 

Título: Nunca Diga Não a um Duque
Título Original: Never Deny a Duke
Autor: Madeline Hunter
ISBN: 978-65-5933-012-6
Páginas: 320
Ano: 2021
Tradutor: Monique D'Orazio
Editora: Charme
ELE É O ÚLTIMO DUQUE QUE RESTA
… o único solteiro remanescente dos três autoproclamados duques decadentes. No entanto, as razões de Davina MacCallum para procurar o belo duque de Brentworth não têm nada a ver com casamento. Terras escocesas foram injustamente confiscadas de sua família pela Coroa e dadas à dele. Um homem razoável com vastas propriedades poderia certamente abrir mão de uma propriedade trivial, especialmente quando Davina pretende dar um bom uso a essas terras. No entanto, é tão difícil persuadir Brentworth, quanto resistir a ele.
A discrição e o controle de aço do duque de Brentworth o tornam um enigma até mesmo para seus melhores amigos. As mulheres, em especial, o consideram inescrutável e inacessível — mas também irresistivelmente magnético. Portanto, quando Davina MacCallum não mostra sinais de estar nem um pouco impressionada por ele, ele fica intrigado. Até que descobre que a missão dela em Londres envolve reivindicações contra sua propriedade. Logo os dois estão envolvidos em uma competição que não permite concessões. Quando o dever e o desejo entram em choque, os melhores planos estão prestes a sofrer uma guinada escandalosa — para o próprio âmago da paixão…

Resenha


Chegou o momento do último integrante do autoproclamado clube dos duques decadentes, o mais ducal dos duques, encontrar seu caminho para a felicidade.

Embora Eric Marshall, o duque de Brentworth, faça parte do clube, ao contrário de Stratton e Langford, ele sempre manteve suas aventuras em sigilo, inclusive dos amigos. Foi assim que foi criado, com rédeas curtas, para ser um duque responsável. Mas ao que parece, uma fofoca envolvendo o nome de sua família está prestes a vir à tona.

Davina MacCallum saiu de Edimburgo após a morte do pai para buscar junto ao rei da Inglaterra uma promessa que o monarca fez quando se encontraram na Escócia. Muitos anos atrás, a família MacCallum se envolveu na guerra contra a Inglaterra e, com a iminência da derrota da Escócia, seu avô, então com seis anos, foi levado das terras da família — Teyhill — para que não fosse assassinado quando o barão caísse na guerra. Assim, quando a guerra acabou, com a morte do barão e a história contada de que a criança havia morrido, a Coroa inglesa passou Teyhill para um duque inglês; duque de Brentworth.

Ainda que tenham tentado reaver o legado da família, nem o avô nem o pai de Davina tiveram sucesso na missão, mas ela está decidida a conseguir provar que está certa. Ela deseja reaver as terras da família para construir uma enfermaria/hospital para atendimento da população da região, algo que ela se apaixonou enquanto acompanhava o pai nos atendimentos que ele fazia.

Ao chegar a Londres, se tornar sócia e colaboradora do Parnassus e ser tutora da filha do senhor Hume foram suas atividades enquanto buscava uma audiência com o rei para dar andamento a sua petição. Foi na sede do Parnassus inclusive que ela conheceu Clara e Amanda e tornou-se quase amiga delas (embora as duquesas a considerassem uma amiga, Davina tinha noção do seu lugar 😂), aproximação essa que rendeu uma carta de Clara que lhe rendeu finalmente uma audiência no palácio (nem o rei queria ficar contra a mulher responsável pelo jornal que trazia matérias tão diretas 😂). E ainda foi lá que ela conheceu os duques de Stratton, Langford e Brentworth.
— Talvez, se você continuar a me fascinar, eu simplesmente lhe ceda a propriedade — murmurou ele.
Fascinar? O que ele queria dizer?
— Sua Graça…
— Pode me chamar de Eric.
Eric!
— Não o chamarei assim.
— Então me chame de Brentworth, como o resto do mundo.
Mesmo que soasse familiar demais, então que fosse.
— Brentworth, perdoe-me caso eu esteja sendo atirada ou tola com a minha pergunta, mas… você está flertando comigo?
Ela recebeu o maior, mais genuíno e mais encantador dos sorrisos que já tinha visto no rosto dele.
— Davina, eu não flerto.
Deveria corrigi-lo quanto a usar o seu nome. Ela o corrigiria, se pudesse pensar em um jeito inteligente de fazer isso sem soar como uma solteirona repreendendo alguém.
— Nunca?
— Faz anos. Duvido muito que ainda saiba como fazê-lo.
— Por favor, todo mundo flerta.
— Você flerta?
Ora, aquela era uma pergunta estranha.
— Você não flerta porque duques não precisam flertar. Estou certa?
P. 178-179
Claro que Davina sabia a quem pertencia atualmente as terras de sua família, e conhecer o atual duque não ajudou em nada sua missão. Eric era muito centrado e não lhe deu muita atenção no dia em que se conheceram em um jantar. Mas com a ida dela ao palácio de St. James, Eric também foi convocado para ser informado da petição dela. Ao ser informado da situação, a resposta óbvia dele foi: dê as terras para ela, será mais fácil. Porém, ao saber que eram suas terras — e qual eram as terras — ele mudou de ideia na mesma hora.

Assim que soube do real objetivo de Davina em Londres, fica claro que há algum mistério no passado de Eric envolvendo as terras de Teyhill, algo que ele preferia manter lá: longe e no passado. Outra coisa que logo fica clara também é que Eric ficou impressionado com Davina, com a inteligência que ela demonstra, com a maneira direta como fala com ele, sem mostrar qualquer sinal de intimidação por parte dele.

A notícia da petição de Davina chega aos ouvidos dos fofoqueiros e, com o incentivo dos amigos, Brentworth decide ajudar Davina na busca das informações que precisa, afinal, ele tem certeza de que ela não achará nada. Assim, eles se veem em viagem longa para Escócia para investigar o passado dos MacCallum.
— Eu não espero que você seja outra pessoa senão você mesma, Davina, ou que interprete um papel que não é da sua natureza só para agradar a sociedade. A duquesa de Brentworth não se adequa ao mundo. O mundo se adequa a ela.
P. 243
Embora iniciem a viagem separados, ao longo do caminho (que é realmente longo) eles têm a oportunidade de se conhecerem. Eric que sabe que precisa se casar em breve e gerar um herdeiro, tem plena noção de que no seu meio não é comum relacionamentos por amor e que seus amigos, tendo conhecido essa realidade, deixaram de ser quem realmente eram, mudando completamente por estarem apaixonados. Ele é absolutamente cínico neste assunto. Enquanto Davina sabe que seu destino é ser solteira. Seu objetivo é reaver as terras da família e cuidar as pessoas que precisam de ajuda médica, ainda que ela não possa ser uma médica. Será queridos?

Além disso, a presença de Stratton e Langford com o amigo é sempre divertida e em diversas passagens me peguei gargalhando alto com os amigos percebendo o que Brentworth não via bem debaixo do seu nariz, que ele estava apaixonado por Davina, falando sobre a maravilhosa vida de casados e de como era amar e ser amado.
— Minha querida Davina, você é insubstituível, especialmente por uma daquelas crianças enfileiradas no mercado de casamento. Só de pensar em perder você, eu vejo tudo preto. Se for por causa de outro homem, não há como dizer o que eu faria.
P. 284
Eu adorei mais este livro da Madeline Hunter, adorei os duques decadentes e suas esposas independentes e diferentes do que estamos acostumadas e, para melhorar, no epílogo há uma cena superdivertida e, se quiserem uma dica, não deixem de ler o último quote da resenha de O Duque Mais Perigoso de Londres para terem uma ideia de como acaba essa trilogia.😂 Não posso deixar de agradecer Editora Charme por ter trazido essa série para o Brasil.


P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Quando as mulheres já são fortes por natureza e isso em cada livro, é um ponto tão alto para nós né?
    Eu só acompanho as resenhas a um tempo,mas ainda não li nenhum dos livros. Claro quero muito conhecer cada casal e suas histórias!!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmm, mulheres fortes nos livros dá aquela revigorada no ânimo porque sabemos que de fato somos, né?
      Angela, me conta o que achou quando ler os livros, inclusive, a Charme está em promoção ;)
      Beijos

      Excluir
  2. Olá LAYANE
    Então dessa serie eu tenho o livro O duque mais perigoso de Londres. Comprei em um site de livros usados e agora é esperar uma boa promoção dos demais livros .
    Espero ler em breve
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliane, mulher, aproveita a promoção da Charme, desconto progressivo. Essa série é maravilhosa!!!
      https://bit.ly/CharmeDTuP
      Bjs

      Excluir
  3. Olá! Acredita que eu tenho o primeiro livro dessa série e ainda não li (#vaientender), parece ser uma história com uma boa dose de humor, não me lembro se já li algo da autora, mas com certeza preciso ler esses livros logo, esse último parece ser maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro a Madeline, Elizete, acho que você deveria ler o que tem aí e vai querer ler os outros, eles são maravilhosos!
      Aproveita que a Charme está com desconto progressivo até domingo hahaha e você vai rir muito com esses duques devassos e suas companheiras maravilhosas!

      https://bit.ly/CharmeDTuP

      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações